Vaqueiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Vaqueiros nordestinos preparados para a lida, com seus trajes de couro.

Vaqueiro é um termo que designa no Brasil a pessoa responsável por cuidar de gado bovino, de modo análogo à concepção americana do cowboy.[1][2][3]

No Sul do Brasil, o gaúcho com sua boleadeira, são de origem ibérica, que incorporou elementos indígenas como o uso do chimarrão (origem paraguaia) e roupas andinas como o poncho. No Nordeste do Brasil, onde o Português radicado e o índio se transformaram no vaqueiro que faz uso de indumentária própria feita de couro, composta por perneira (calça), gibão (dolmâ ou jaqueta de couro, sobretudo), chapéu (de couro de abas largas dobradas no meio), peitoral (avental de couro), luvas e botas também de couro. Pois o couro protege a pele do vaqueiro contra queimaduras vindas do sol e dos galhos e espinhos das árvores da caatinga, mata ou sertão de espinhos verdes, próprios do Nordeste brasileiro.

vaqueiro baiano, imagem: Bauer Sá
Vaqueiro baiano, imagem: Bauer Sá

Já no sertão, o vaqueiro surgiu em 1550, com marchas de boiadas empreendidas pelos d'Ávila na Bahia com os primeiros vaqueiros.

Características[editar | editar código-fonte]

Vaqueiros do Texas, EUA.
Vaqueiro caipira paulista tocando berrante.
Monumento pictórico ao vaqueiro nordestino em praça pública na cidade de Campo Maior, Piauí, Brasil.
Vaqueiro nordestino, em Pernambuco.
Vaqueiros com trajes de couro montados a cavalo com lanças, tentam capturar boi com ajuda de cães. 1817.

A vida dos vaqueiros de hoje não era muito diferente da de antigamente, pois o sertanejo não está motorizado. Correr atrás do animal desgarrado faz parte do seu dia a dia. No Nordeste como no sul brasileiros esta prática é bastante comum ver por estradas de terras esses homens do sertão brasileiro, da área rural, vestidos de roupa de couro correndo atrás das reses, ariscando sua vida em plena caatinga e ou nos pampas do sul, de árvores verdes - espinhentas e cheias de surpresas de possíveis quedas de seus cavalos, pois para perseguir o gado tem que usar o Cavalo e trazer para o Caminhão.

O seu Dia Nacional do Vaqueiro é comemorado anualmente em 29 de agosto. Sendo que segundo os próprios sertanejos, todo o dia é dia de vaqueiro e vaquejada.

Em Pernambuco, a festa tradicionalmente mais importante para o vaqueiro local, celebra-se no terceiro domingo de julho, na chamada Missa do Vaqueiro no município de Serrita.

Indumentária[editar | editar código-fonte]

Vaqueiro baiano, em 1903, com seu traje de couro.
Vaqueiro baiano, em 1903, com seu traje de couro, em Riachão do Jacuípe, Bahia
Vaqueiro baiano em 1910 com seu traje de couro vaqueiro nordestino, vaqueiro brasileiro
Vaqueiro baiano em 1910 montado em seu cavalo com seu traje de couro, Campos do Jacuípe, Bahia.

A indumentária é uma roupa típica de couro dos vaqueiros do Sertão Nordestino e a única vestimenta de trabalho colonial usada até os dias atuais.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Vaqueiro». Dicio. Consultado em 15 de março de 2019 
  2. «Dicionário Online - Dicionário Caldas Aulete - Significado de vaqueiro». www.aulete.com.br. Consultado em 15 de março de 2019 
  3. «Vaqueiro». Léxico. Consultado em 15 de março de 2019 
  4. «Bahia – Ofício de Vaqueiros» 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma profissão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.