Varadouro (João Pessoa)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre um bairro de João Pessoa. Para o bairro de Olinda, veja Varadouro (Olinda).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde abril de 2012).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Zona Zona Oeste
Zona Oeste
População (IBGE, 2010)
 - Total 3,720[1]
Fonte: Não disponível

Varadouro é um bairro da zona norte da cidade brasileira de João Pessoa, capital do estado brasileiro da Paraíba. Situa-se na posição mais a noroeste da capital, às margens do rio Sanhauá, e apresenta população total de 3.720 pessoas, segundo dados de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).[1] O Bairro situa-se na «Cidade Baixa» e apresenta monumentos importantes do Centro Histórico de João Pessoa.

Nessa área encontra-se também o Terminal Rodoviário de João Pessoa, o Terminal de Integração dos bairros da capital e também a Estação João Pessoa do Sistema de Trens Urbanos de João Pessoa, que conecta a capital com a região metropolitana.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Etimologicamente, segundo o dicionário Caldas Aulete, a palavra varadouro significa «lugar seco onde se fazem encalhar os navios para poderem ser limpos ou consertados ou para estarem ali recolhidos durante o inverno».[2]

História[editar | editar código-fonte]

A região do Varadouro está localizada às margens do rio Sanhauá e é considerada o «berço» da capital paraibana.[3] Foi por 350 anos a região comercial mais importante da capital, já que nela se situava a porta de entrada do estado, o Porto do Capim.[3] Era um lugar de encontro de marinheiros, troca de mercadorias e informações e onde se celebravam os eventos sociais da cidade.[3]

Em 1858, o inspetor da alfândega da Paraíba, Sr. José da Costa Machado Jr., emitiu um parecer sobre o Porto do Capim em que já mostrava preocupação com o declínio do comércio na região do Varadouro em virtude do assoreamento do porto:[4]

A rapidez com que vai entupindo-se o porto e mais estreito tornando-se o canal, nos augura mui triste futuro. (...) Em virtude da obstrução do porto e dos fatais efeitos do comércio indireto, a navegação e o movimento comercial estrangeiro na cidade da Parahyba decrescem a olhos vistos. Até 1825 construíam-se iates e querenavam-se navios mesmo no porto da cidade, no excelente ancoradouro natural que oferecia o rio Sanhauá, confluente do Paraíba, a montante do local onde posteriormente construiu-se o célebre enrocamento vulgarmente denominado Ponte de Sanhauá.[4]

A área de cinco hectares onde hoje está o terminal da CBTU (então Great Western) era ocupada por oficinas irregulares e construções desordenadas.[3] A construção dessa estação em 1894 reverteu em parte o quadro de decadência em que o bairro se encontrava.[3]

Referências

  1. a b Priscila A.M. Silva (2013). «Mangabeira: um subcentro urbano na cidade de João Pessoa – PB» (PDF). Departamento de Geociências da UFPB. Consultado em 1 de outubro de 2016 
  2. Redatores do Aulete (2007). «Verbete: «varadouro»». Dicionário Caldas Aulete. Consultado em 26 de fevereiro de 2014 
  3. a b c d e Lúcia Maria Sá Antunes Costa (2006). Rios e paisagens urbanas em cidades brasileiras. [S.l.]: Viana & Mosley. 190 páginas 
  4. a b Manoel da Cunha Galvão (1869). Melhoramento dos portos do Brazil. [S.l.]: Typographia Perseverança. 211 páginas 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.