Ventilador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ventilador/ventoinha antigo.
Ventilador/ventoinha de chão.

Um ventilador ou ventoinha é um dispositivo mecânico utilizado para converter energia mecânica de rotação, aplicada em seus eixos, em aumento de pressão do ar. Foi inventado nos Estados Unidos da América em 1882, por Schuyler S. Wheeler.[1]

Este aparelho pode ser de distintos tipos, consoante o sentido de fluxo de ar em relação ao ambiente ventilado: sopradores (se há injeção de ar no ambiente) ou exaustores (se há retirada de ar do ambiente).[2]

Existem basicamente dois tipos de ventiladores, cuja escolha depende basicamente da aplicação: os axiais e os centrífugos.[3]

No Brasil, pequenos ventiladores usados para refrigerar mecanismos eletrônicos (por ex., placas de computador) são chamados de ventoinhas.

Uso residencial[editar | editar código-fonte]

Geralmente os ventiladores são usados nas residências para diminuir o calor do ambiente e aumentar a circulação do ar.

Uso industrial[editar | editar código-fonte]

Elétricos e ambientes de trabalho, como as fábricas. Outros exemplos do seu uso estão nos coolers dos computadores, nos exaustores usados em restaurantes, pizzarias e padarias, nos radiadores dos carros, e nos condicionadores de ar, entre outros.

Ventilador de teto com lâmpada integrada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «B. A. C. (Before Air Conditioning)» (PDF). New Orleans Bar Association 
  2. «Choosing a Bathroom Extractor Fan». Extarctor Fan World. 10 de julho de 2018 
  3. Electrical Energy Equipment: Fans and Blowers. [S.l.]: UNEP. 2006. 21 páginas