Vogue (dança)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dança Vogue.

Vogue ou voguing é uma dança moderna altamente estilizada que se caracteriza por posições típicas de modelos com movimentos corporais definidos por linhas e poses.[1] Originalmente popularizada na década de 1980[2] [3] graças as festas chamadas Ballrooms ou Balls e clubes gays do centro dos Estados Unidos, ganhou fama quando foi apresentada pela cantora Madonna em 1990 em canção de mesmo nome.[4] Também graças ao documentário Paris Is Burning (Que ganhou o Prêmio do Júri no festival de Sundance em 1991).[3] Mais recentemente, a dança foi divulgada pelo grupo Vogue Evolution, na quarta temporada do programa americano America's Best Dance Crew.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Inspirado pela revista Vogue, o voguing é caracterizado por poses semelhantes a das modelos integradas com movimentos angulares e lineares de braços, pernas e tronco. Este estilo de dança surgiu nas festas chamadas "Ballrooms" (bailes) no Harlem, em Nova Yorque, por afro-americanos no início dos anos 1960 . Originalmente chamada de "apresentação" e mais tarde "performance"[3] , ao longo dos anos, a dança evoluiu para uma formato mais complexo e ilusório que então passou a ser chamada de "vogue". O voguing é continuamente desenvolvido como uma forma de dança estabelecida que é praticada na cena gay em festas e clubes de grandes cidades em todo os Estados Unidos, mas principalmente em Nova York .

Competições formais ocorreram em forma de festas chamadas "Ballrooms" ou "Balls" sediadas por "Houses" (casas), coletivos de dançarinos LGBT e artistas performers.[3] [6] Algumas casas lendárias incluem a House of Garcon, a House of Icon, a House of Khanh, a House of Evisu, a House of Karan, a House of Mizrahi, a House of Xtravaganza, a House of Ebony, a House of Revlon, a House of Prodigy, a House of Escada, a House of Omni, a House of Princess, a House of Aviance, a House of Legacy, a House of Milan, a House of Infiniti, a House of Pend'avis, a House of LaBeija, a House of McQueen, a House of Ninja, a House of Suarez e a House of Andromeda, entre outras ("Lengendary", nos termos das balls, refere-se a uma casa que "serve", isto é, desfilando ou competindo, por vinte anos ou mais). A House of Ninja foi fundada por Willi Ninja. Também a House of Machos e a House of Shiva (México), que é considerado o padrinho do voguing.[6] Os membros de uma house são chamados de "filhos". Às vezes os "filhos" mudam legalmente seu sobrenome para mostrar sua filiação com a casa a que pertencem.[3] [6]

Estilos[editar | editar código-fonte]

Atualmente, existem três estilos distintos de vogue: Old Way (pré- 1990); New Way (pós- 1990)[7] ; e Vogue Fem ou Femme (aprox. 1995).[3] Embora Vogue Fem tenha sido usado na cena da dança, por volta dos anos 60, como uma expressão para um estilo de voguing abertamente efeminado; ele só passou a ser um estilo reconhecido de voguing em meados dos anos 90. Outros estilos de voguing incluem hands gestures e dramatics, embora eles também são referidos como parte do Vogue Fem .

Nota-se que os termos "Old Way" (maneira antiga) e "New Way" (maneira nova) são geracionais. As gerações anteriores chamavam o estilo de voguing da geração antes deles praticado "Old Way Voguers", portanto, reutilizam esses termos para se referir às mudanças evolutivas da dança que são observáveis a, aproximadamente, cada dez anos. Daqui a dez anos o "New Way" de hoje provavelmente será considerado como "Old Way" .

Old Way[editar | editar código-fonte]

Old Way é caracterizado pela formação de linhas, simetria, e precisão na execução de formas com ações fluidas e elegantes. Hieróglifos egípcios e poses de moda servem como inspirações para o Old Way Voguing. Na sua forma mais pura e histórica, o Old Way Vogue é um duelo entre dois rivais. Tradicionalmente, as regras ditam que um rival deve "pin" (prender) o outro para ganhar a competição. "Pin" envolve a captura de um adversário para que ele ou ela não possa executar qualquer movimento enquanto o adversário, ainda esteja se movimentando (geralmente executando movimentos com as mãos e braços que são chamados de "hand performance"), enquanto o adversário "preso" contra o chão poderia se utilizar dos "floor exercises" (exercícios de chão) ou contra uma parede, se utilizando de outros elementos.

New Way[editar | editar código-fonte]

O New Way é caracterizado por movimentos rígidos juntamente com "clicks" (contorções dos membros nas articulações ), "arms control" (controle de braços), "hand ilusions" e "wrist illusions" (ilusões de mãos e punhos), que às vezes incluem Tutting e Locking. O New Way também pode ser descrito como uma forma modificada de mímica em que formas geométricas imaginárias, como uma caixa por exemplo, são introduzidas durante o movimento e mudam-se progressivamente ao redor do corpo para mostrar destreza e memória do bailarino. O New Way também envolve uma flexibilidade incrível.

Vogue Fem[editar | editar código-fonte]

O Vogue Fem ("Fem " é derivado da palavra femme em francês, que significa "mulher") é a fluidez em sua forma mais extrema, com movimentos femininos exagerados influenciados pelo ballet, jazz e dança moderna. Estilos do Vogue Fem vão do Dramatics (que enfatiza acrobacias, truques e velocidade) para o Soft (que enfatiza um, bonito, gracioso fluxo de fáceis transições entre os cinco elementos).

Há cinco elementos do Vogue Fem: "hand perfomance" (movimento de mãos), "catwalk" (passarela), "duckwalk", o "floor performance" (desempenho no chão), e "dips" (mergulhos) e "drops" (caídas), embora algumas performances não oficiais podem contar "spins" (giros) como um dos elementos, em batalhas de Voguing profissionais e performances, o bailarino é julgado baseado nos cinco elementos originais do Vogue. Ao competir em uma batalha de Vogue Fem, os concorrentes devem apresentar todos os cinco elementos em uma forma fashion e criativa.

A "Hand Performance" refere-se aos e movimentos e ilusões criadas pelos braços, pulsos, mãos e dedos.

O "Catwalk" é o desfile um pouco mais vertical de uma forma fashion e linear com um toque de "sashaying".

O "Duckwalk" refere-se ao movimento de andar agachado, chutando os pés, que exigem grande equilíbrio nas pontas dos pés.

O "Floor Performance" refere-se aos movimentos feitos no chão, usando principalmente as pernas, joelhos e costas.

Os "Dips Dramatics" são executados pelo levantamento de uma perna enquanto dobrando a outra (geralmente se equilibrando na ponta do pé), em rápida sucessão, diminui seu corpo ao chão com apoio mínimo para exibir sua força nas pernas (o performer começa o movimento em pé). Já os "Soft Dips" são essencialmente divididos, geralmente é executado após um "spin" ou um "duck walk", e raramente é visto ou executado em pé.

O "Dip" é quase sempre apoiado com um ou ambos os braços para suavizar a queda do bailarino.

Cenas regionais e internacionais[editar | editar código-fonte]

Hoje, a cena das "Ballrooms" evoluiu para uma dança desportiva underground nacional com grandes "Balls" sendo realizadas em diferentes cidades nos EUA. Nova Iorque continua a sendo a meca das grandes "Balls, bem como do estilo de dança, mas as "capitais" do Voguing existem como: Chicago e Detroit para o Centro-Oeste. Atlanta, Charlotte, Dallas e Miami para o Sul. Los Angeles e Las Vegas para a Costa Oeste. Baltimore, DC, Connecticut, Filadélfia, Pittsburgh e Virginia para a Costa Leste.

A cultura das Ballrooms e do Voguing também ganhou o reconhecimento em outros países onde eles praticam a dança e sediam suas próprias "Balls". Países como Finlândia, Japão, Rússia, Alemanha, França e Canadá estão entre os poucos recém-chegados na era do Voguing.

Atualidades[editar | editar código-fonte]

Muitos artistas, têm usado o Vogue como parte de suas performances. A cantora britânica FKA Twigs e a sueca Hanna Lindblad extensivamente apresentam o Voguing em seus clipes e performances ao vivo.

A bailarina transexual do grupo de dança de Vogue Evolution, Leiomy Maldonado, é responsável por criar e popularizar seu passo de voguing, chamado "Leiomy Lolly". O "Leiomy Lolly" é destaque em vídeos como Britney Spears - "If U Seek Amy" , no clipe de Beyoncé e Lady Gaga - "Video Phone", e em uma rotina do jogo de videogame Dance Central para a canção "Lapdance ". Leiomy pode ser vista no clipe da cantora Willow Smith - "Whip My Hair".

Vários clipes mostram rapidamente o Dip por exemplo: Lil Mama e Chris Brown -"Shawty Get Loose", vídeo de Chris Brown - "Kiss Kiss " , vídeo de Christina Milian para "Dip It Low", o vídeo de Beyoncé para "Get Me Bodied ", Michael Jackson - "Remember The Time" e Kat DeLuna para "Drop It Low".

O Voguing também fez aparições no cinema, na televisão e nas mídias digitais. A cena baile de máscaras na adaptação cinematográfica de O Fantasma da Ópera (2004) apresenta o estilo de dança. Além disso, vídeos e canais do YouTube populares, como BallroomThrowbacks, JackMizrahi e TheLunaShowNY, freqüentemente apresentam performances de Voguing.

Em maio de 2013, a boyband sul-coreana Shinhwa caracterizou o estilo de dança em sua faixa principal "This Love", do álbum clássico.[8] [9] No mesmo ano duo sueco synthpop Icona Pop lançou um videoclipe para o single "All Night", que tem um tem inspirado no filme Paris is Burning com direito batalhas de Vogue. O single pode ser encontrada no álbum "This Is ... Icona Pop". A dança também pode ser vista nos clipes de Gorgon City para o single "Go All Night"[10] , da cantora francesa Yelle para o single "Complètement fou", de Snakehips ft. Kaleem Taylor para "Forever (Pt. II)", entre outros.

Referências

  1. How to Vogue www.ehow.com. Visitado em 8 de Abril de 2010.
  2. Gregory, Deborah. Catwalk. Nova Iorque: Random House, 2008. ISBN 978-0-375-84895-7
  3. a b c d e f Santiago Freeman (August 1, 2008): "The Vogue trend returns" DanceSpirit.com (MacFadden Performing Arts Media). Visitado em 14 de Novembro de 2010.
  4. Guilbert, Georges-Claude. Madonna as postmodern myth: how one star's self-construction rewrites sex, gender, Hollywood, and the American dream. [S.l.]: McFarland & Company, 2002. ISBN 978-0-7864-1408-6
  5. Cristina Kinon (September 27, 2009): "'America's Best Dance Crew' loses its luster with Vogue Evolution gone" New York Daily News. Visitado em 14 de Novembro de 2010.
  6. a b c Lola Ogunhake: Willi Ninja, 45, Self-Created Star Who Made Vogueing Into an Art, Dies The New York Times. Visitado em 6 de junho de 2014.
  7. "The House of Diabolique vs. Runway, Ballroom, and Voguing music" HouseOfDiabolique.com. Visitado em 14 de Novembro de 2010.
  8. Shinhwa to Go ‘Vogue’ for ‘This Love’ enewsWorld (CJ E&M). Visitado em 16 de Junho de 2015.
  9. Shinhwa Gives Sneak Peek of Voguing Dance in ‘This Love’ Teaser enewsWorld (CJ E&M). Visitado em 16 de Junho de 2015.
  10. Gorgon City Just Dropped A New Music Video And It's Amazing Thump. Visitado em 16 de Junho de 2015.