William Withering

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
William Withering
Nascimento 17 de março de 1741
Wellington
Morte 6 de outubro de 1799 (58 anos)
Birmingham
Cidadania Reino da Grã-Bretanha
Alma mater Universidade de Edimburgo
Ocupação botânico, médico, pteridólogo, briólogo, micologista, físico, químico, geólogo
Prêmios membro da Royal Society
Causa da morte tuberculose

William Withering (Wellington, 17 de março de 1741Birmingham, 6 de outubro de 1799) foi um médico e botânico britânico, célebre pela descoberta da digitalina.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Withering estudou Medicina na Universidade de Edimburgo, e trabalhou como médico desde 1779 no Birmingham General Hospital. ~conta-se que um paciente que tinha Withering, com um coração débil que não melhorava, no entanto este paciente que tomou um preparado de plantas, rem+edio tradicional da zona, melhorou. Withering investigou a causa desta melhoria e descobriu que a substância activa responsável se encontrava nas folhas da dedaleira (Digitalis purpurea).

A substância activa é actualmente connecida como digitalis, derivado do nome científico da planta. Em 1785, Withering publicou um trabalho "The Foxglove and some of its Medical Uses", que contem informações sobre provas clínicas e notas sobre a toxicidade da digitalis.

Withering viveu em Edgbaston Hall (actualmente um clube de golfe e reserva natural), em Birmingham, Inglaterra, e foi um dos membros da "Lunar Society".

Para além da sua actividade médica Withering publicou um livro sobre a Flora Britânica, que foi impresso em várias edições. Também publicou um trabalho de clasificação de fungos, pioneiro no seu tempo.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • "The Foxglove and some of its Medical Uses", 1785.
  • "British Flora",


Wikipedia-pt-hist-cien-logo.pngPortal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.