Zaretis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaZaretis
Abaixo, nesta gravura de 1856 retirada de William Chapman Hewitson, borboleta Z. syene (ex Anaea syene)[1], cujo tipo nomenclatural fora coletado na Colômbia.[2] Acima três borboletas do gênero Consul.
Abaixo, nesta gravura de 1856 retirada de William Chapman Hewitson, borboleta Z. syene (ex Anaea syene)[1], cujo tipo nomenclatural fora coletado na Colômbia.[2] Acima três borboletas do gênero Consul.
Vista superior (esquerda) e inferior (direita) do macho de Z. itys (ex Anaea itys)[1], cujo tipo nomenclatural fora capturado no Suriname.[3] No Brasil ela é conhecida por canoa-rosa ou folha-seca.[4]
Vista superior (esquerda) e inferior (direita) do macho de Z. itys (ex Anaea itys)[1], cujo tipo nomenclatural fora capturado no Suriname.[3] No Brasil ela é conhecida por canoa-rosa ou folha-seca.[4]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Lepidoptera
Família: Nymphalidae
Rafinesque, 1815
Subfamília: Charaxinae[2]
Tribo: Anaeini[2]
Gênero: Zaretis
Hübner, [1819][2][3]
Espécies
Ilustração do macho de Z. isidora (ex Anaea isidora)[1]; retirada de De uitlandsche kapellen: voorkomende in de drie waereld-deelen Asia, Africa en America = Papillons exotiques des trois parties du monde. Espécie encontrada no Brasil, onde é conhecida por folha-seca; distribuída da Colômbia à Argentina.[4]
ver texto
Sinónimos
Anaea
Siderone
(Markku Savela)[3]

Zaretis é um gênero de insetos, proposto por Jakob Hübner em 1819; contendo borboletas neotropicais da família Nymphalidae e subfamília Charaxinae[2], distribuídas do México[3] à Argentina[4]; se alimentando de substâncias em umidade mineralizada do solo ou podendo ser vistas sugando fermentação em frutos caídos e exsudações em troncos de árvores[5] ou folhagem[6]; em florestas tropicais e subtropicais úmidas ou outros habitats semi-sombreados, onde tendem a voar para as árvores e se depositar sob as folhas ou pequenos galhos; pois seus perfis são parecidos a uma folha seca, com um ápice falciforme na asa anterior e uma cauda curta na asa posterior, podendo ter falsas manchas de bolor ou uma nervura central desenhada. Algumas formas da estação seca, em Zaretis, apresentam manchas translúcidas que têm uma notável semelhança com tecido vegetal mordiscado por besouros ou lagartas.[5][7][8] Em uma espécie, Zaretis callidryas, a padronagem é de folha esverdeada.[9] Apresentam, vistos por cima, cores que passam do castanho ao amarelo, laranja e abóbora.[10] Fêmeas[11] tendem a possuir colorações mais pálidas que as dos machos.[10] São conhecidas, em língua portuguesa, por borboleta-folha[5] ou folha-seca.[4]

Espécies e nomenclatura vernácula inglesa[editar | editar código-fonte]

(*) espécies encontradas no território brasileiro, de acordo com o livro Butterflies of Brazil / Borboletas do Brasil, de Haroldo Palo Jr.[4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c SMART, Paul (1975). The Illustrated Encyclopaedia of the Butterfly World, In Colour. Over 2.000 species reproduced life size (em inglês). London: Salamander Books Ltd. p. 220-221. 274 páginas. ISBN 0-86101-101-5 
  2. a b c d e f g h i j k l «Family NYMPHALIDAE Rafinesque, 1815 – BRUSHFOOTS» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 12 de junho de 2018. 
  3. a b c d e Savela, Markku. «Zaretis» (em inglês). Lepidoptera and some other life forms. 1 páginas. Consultado em 12 de junho de 2018. 
  4. a b c d e f PALO JR., Haroldo (2017). Butterflies of Brazil / Borboletas do Brasil, volume 2. Nymphalidae 1ª ed. São Carlos, Brasil: Vento Verde. p. 1316-1321. 1.728 páginas. ISBN 978-85-64060-10-4 
  5. a b c OTERO, Luiz Soledade; MARIGO, Luiz Claudio (1990). Borboletas. Beleza e comportamento de espécies brasileiras 1ª ed. [S.l.]: Marigo Comunicação Visual. p. 76-77. 128 páginas. ISBN 85-85352-01-9 
  6. Camerar (29 de setembro de 2017). «Zaretis itys» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 12 de julho de 2018.. Madre de Dios - Lago Soledad, ARCC, Peru - 230m 
  7. Hoskins, Adrian. «Isodora Leafwing - Zaretis isidora (Cramer, 1779)» (em inglês). Learn about butterflies. 1 páginas. Consultado em 12 de julho de 2018. 
  8. a b Constantino, Luis Miguel (2013). «Zaretis pythagoras Willmott & J. Hall, 2004 - vista inferior (♂)» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 12 de julho de 2018. 
  9. a b López, Bernardo (2007). «Zaretis callidryas (R. Felder, 1869) - vista inferior (♀)» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 12 de julho de 2018. 
  10. a b c Warren, Andrew D. (2009). «Zaretis ellops (Ménétriés, 1855) - vista superior (♂)» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 12 de julho de 2018. 
  11. a b Warren, Andrew D. (2009). «Zaretis ellops (Ménétriés, 1855) - vista superior (♀)» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 12 de julho de 2018. 
  12. SMART, Paul (Op. cit., p.267.).
Ícone de esboço Este artigo sobre lepidópteros, integrado no Projeto Artrópodes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.