Abre-Campo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Abre-Campo
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 27 de julho de 1889
Gentílico abre-campense[1]
Prefeito(a) Márcio Moreira Victor[2] (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Abre-Campo
Localização de Abre-Campo em Minas Gerais
Abre-Campo está localizado em: Brasil
Abre-Campo
Localização de Abre-Campo no Brasil
20° 18' 03" S 42° 28' 40" O20° 18' 03" S 42° 28' 40" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Zona da Mata IBGE/2008[3]
Microrregião Manhuaçu IBGE/2008[3]
Municípios limítrofes Caputira, Jequeri, Matipó, Pedra Bonita, Raul Soares, Rio Casca, Santo Antônio do Grama, São Pedro dos Ferros e Sericita
Distância até a capital 216 km
Características geográficas
Área 471,055 km² [4]
População 13 311 hab. IBGE/2010[5]
Densidade 28,26 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,719 alto PNUD/2000[6]
PIB R$ 86 420,574 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 6 545,03 IBGE/2008[7]
Página oficial

Abre-Campo[nota 1] [8] é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Foi fundado em 24 de maio de 1892. Localizado numa altitude de 548 metros e a 216 quilômetros da capital. De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população é de 13 311 habitantes.[5]

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro conquistador e povoador dos Sertões de Abre-Campo foi José do Vale Vieira que ali recebeu sesmaria em 1755. Outros exploradores aí se fixaram e, por provisão de 15 de outubro de 1741, o bispo, Dom Frei João da Cruz criou a freguesia com o título de Santa Ana e Senhora do Rosário da Casa da Casca.

Para a adoção do topônimo Abre-Campo existem duas versões. Uma delas conta que, na época da penetração dos bandeirantes, esteve naquela região um português de nome Marco, que com seus companheiros brandiam contra os troncos das árvores exclamando em altas vozes. “Abre-Campo! Abre-Campo!”. Noutra versão, a origem do nome é devida a tribo indígena denominada Cataxós ou Catoxés, que em língua indígena significa Abre-Campo.

Desde 1734, a mando do conde das Galveias, Matias Barbosa da Silva, um dos abridores da picada de Goiás, passou ali numa bandeira com 70 homens e mais 50 escravos para atacar os botocudos. Passou pelas Escadinhas da Natividade e fundou o Presídio efêmero de Abre-Campo.

Em 1770 houve um litígio com o vigário de São José da Barra Longa, mas o arraial se reconstituiu.[9]

Abre-campenses notórios[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Uso de hífen expressamente determinado pela Base XV, 2º, do Acordo Ortográfico de 1990. (Topônimo composto cujo primeiro termo é um verbo)

Referências

  1. Histórico de Abre-Campo no site do IBGE
  2. Eleições 2012. Página visitada em 21 de janeiro de 2013.
  3. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  4. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  5. a b Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  8. Grafia com hífen abonada (e explicada) pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais
  9. Abre-Campo - Histórico (IBGE). biblioteca.ibge.gov.br (2009). Página visitada em 22 de novembro de 2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.