Amapá (município)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Amapá
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 22 de outubro
Fundação 1901
Gentílico Não disponível
Prefeito(a) Marcos Vicente Mendes[1] (PRB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Amapá
Localização de Amapá no Amapá
Amapá está localizado em: Brasil
Amapá
Localização de Amapá no Brasil
02° 03' 10" N 50° 47' 34" O02° 03' 10" N 50° 47' 34" O
Unidade federativa  Amapá
Mesorregião Norte do Amapá IBGE/2013[2]
Microrregião Amapá IBGE/2013[2]
Municípios limítrofes Macapá, Cutias, Tartarugalzinho, Pracuúba, Calçoene
Distância até a capital 302 km
Características geográficas
Área 9 168,787 km² [3]
Distritos Sucuriju e Sede[4]
População 8 483 hab. estatísticas IBGE/2013[5]
Densidade 0,93 hab./km²
Altitude 8 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,642 médio PNUD/2010[6]
PIB R$ 89 530 mil IBGE/2010[7]
PIB per capita R$ 11 184 32 mil IBGE/2010[8]
Página oficial
Prefeitura www.amapa.ap.gov.br

Amapá é um município brasileiro localizado no centro oeste do estado homônimo. A população estimada em 2010 era de 8005 habitantes e a área é de 9169 km², o que resulta numa densidade demográfica de 0,79 hab/km².

Seus limites são o Oceano Atlântico a norte e leste, Macapá e Cutias a sul, Tartarugalzinho e Pracuúba a sudoeste e Calçoene a oeste e noroeste.

O município foi criado em 22 de outubro de 1901 e sua história está basicamente ligada a questões litigiosas com a França, que reivindicou soberania sobre a área. Nos episódios diplomáticos e de batalhas militares que culminaram com a conquista brasileira desse território em 1900, teve destaque a figura de Francisco Xavier da Veiga Cabral (o Cabralzinho), que por seus atos de bravura e coragem tornou-se uma figura heróica para o Estado.

A principal base econômica é do município é representada pela pecuária extensiva que, em relação ao Estado do Amapá, concentra o maior rebanho. Em Amapá existem as seguintes TVs: TV Amazônia (Amapá) e TV Cabralzinho.

História[editar | editar código-fonte]

A palavra Amapá é de origem indígena e vem da nação Nuaruaque, que habitava a região Norte do Brasil, na época do descobrimento. Já o nome do Município de Amapá, assim como o do Estado do Amapá, originou-se de uma espécie de árvore brasileira ou amazônica chamada amapazeiro, que possui um tronco volumoso, com cerca de um metro de diâmetro na base e casca espessa, por onde escorre um abundante leite branco conhecido como "leite de Amapá".

O município de Amapá, que fora capital do Território Federal do Amapá, foi criado pela lei n.º 798 de 22 de outubro de 1901. A história deste município é marcada por acontecimentos ligados à conquista de terras, cujos reflexos afetavam o povo da fronteira do extremo norte. Os conflitos acentuaram-se ainda mais a partir de 1894, quando se deu a descoberta de ouro em Calçoene. Este fato motivou ainda mais a presença de europeus e norte-americanos que se instalavam às cabeceiras do rio. Esses estrangeiros, principalmente caienenses passaram a dominar a região, agindo como verdadeiros senhores, pois perseguiam os índios e escravizavam as mulheres.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Aspectos naturais[editar | editar código-fonte]

O domínio é das áreas inundáveis, ocupando aproximadamente 5.793,13 km². Nesse domínio, destacam-se os ambientes litorâneos, representados pelos manguezais e os ambientes de várzea, com predomínio dos campos inundáveis e lagos. Outras características desse domínio natural são:

  • Flora dos campos inundáveis e composta de espécies de alto valor forrageiro, elevada resistência natural, sendo o principal suporte da pecuária extensiva do município;
  • Riqueza de ambientes flúvio-lacustres que podem ser tomados como indicadores para a introdução de manejos de espécies silvestres;
  • Fauna flúvio-lacustre altamente especializada, destacando-se os estoques naturais de capivara, jacarés, aves migratórias e residentes;
  • Planície inundável com solos eminentemente eutróficos;
  • Condição paisagística dos sistemas de lagos permanentes;
  • Presença de sítios de manguezais com freqüência de caranguejo;
  • Alta vulnerabilidade à erosão natural, à inundação pluvial e por marés, impedimentos à drenagem e susceptibilidade dos campos à seca.
  • Baixa fertilidade natural dos solos.
  • Relevo, em toda sua extensão, suave ondulado;
  • Base física do solo caracteristicamente latossólica;
  • Susceptibilidade à seca;

Localização e limites[editar | editar código-fonte]

O município de Amapá, do ponto de vista geográfico, situa-se na parte nordeste do Estado do Amapá, com altitude de 8,64 m (sede). O município faz limite com os municípios de: Calçoene, Pracuúba, Tartarugalzinho, Cutias e Macapá.

Divisão Política: Além da sede municipal, existem 12 núcleos populacionais consideráveis: Base Aérea, Cruzeiro, Piquiá, calafate, Amapá Grande dos Miras, Vulcão do Norte, Raimundo, Vista Alegre, Santo Antonio, Sucurijú, Araquiçava e Paratú.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

É banhado pelo oceano Atlântico, rio Amapá, Região dos Lagos, e outros

Precipitação pluviométrica

As chuvas ocorrem nos meses de dezembro a agosto, atingindo mais de 3000 mm. A estação das secas inicia no mês de setembro, indo até próximo do meio do mês de dezembro, quando se registram temperaturas mais altas.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima predominante é quente e úmido. A temperatura máxima é de 34 °C e a mínima é de 20 °C.

Referências

  1. Eleições 2012 (7 de outubro de 2012). Candidatos a Prefeito Amapá/AP. Arquivado do original em 7 de outubro de 2013. Página visitada em 7 de outubro de 2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais (19 de julho de 2013). Divisão Territorial do Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 7 de outubro de 2013.
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Arquivado do original em 9 de novembro de 2011. Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  4. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). Amapá - Histórico (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Arquivado do original em 7 de outubro de 2013. Página visitada em 7 de outubro de 2013.
  5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2013). Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data em 1º de julho de 2013. Arquivado do original em 9 de setembro de 2013. Página visitada em 9 de setembro de 2013.
  6. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Arquivado do original em 9 de setembro de 2013. Página visitada em 26 de agosto de 2013.
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Produto Interno Bruto dos Municípios - 2010 » PIB a preços correntes » Comparação entre os Municípios: Amapá. Arquivado do original em 7 de outubro de 2013. Página visitada em 7 de outubro de 2013.
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Produto Interno Bruto dos Municípios - 2010 » PIB a preços correntes » Comparação entre os Municípios: Amapá. Arquivado do original em 7 de outubro de 2013. Página visitada em 7 de outubro de 2013.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Livro "Amapá em perspectiva", Editora Valcan.