Aníbal Beça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Anibal Beça é o nome literário de Anibal Augusto Ferro de Madureira Beça Neto (Manaus, 13 de setembro de 1946 - 25 de agosto de 2009) foi poeta, tradutor, compositor, teatrólogo e jornalista brasileiro.

Atuação[editar | editar código-fonte]

Trabalhou como repórter, redator e editor, em todos os jornais de Manaus. Foi diretor de produção da TV Cultura do Amazonas, Conselheiro de Cultura, consultor da Secretaria de Cultura do Amazonas. Vice-presidente da UBE-AM União Brasileira de Escritores, presidente da ONG “Gens da Selva”, onde exercia o cargo de vice-presidente, bem como de presidente do Sindicato de Escritores do Estado do Amazonas e presidente do Conselho Municipal de Cultura era membro da Academia Amazonense de Letras.

Vida literária[editar | editar código-fonte]

No ano de 2007 completa 41 anos de atividade literária e 45 de atuação na música popular, tendo vencido inúmeros festivais de MPB por todo o Brasil.

Em 1994 recebeu o Prêmio Nacional Nestlé, em sua sexta versão, com o livro Suíte para os Habitantes da Noite concorrendo com 7.038 livros de todo o Brasil.

Integração cultural[editar | editar código-fonte]

Ao lado de seus afazeres literários e musicais, destacou-se também em prol da causa da integração cultural latino-americana, seja traduzindo escritores de países vizinhos, ou participando e organizando festivais e encontros de poesia. Representou o Brasil no IX Festival Internacional de Poesia de Medellín, no III Encontro Ulrika de escritores em Bogotá e no VI Encuentro Internacional de Escritores de Monterrey. Sua produção poética tem sido contemplada em importantes revistas:

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Convite Frugal, Edições Governo do Amazonas (1966),
  • Filhos da Várzea, Editora Madrugada (1984),
  • Hora Nua, Editora Madrugada (1984),
  • Noite Desmedida, Editora Madrugada (1987),
  • Mínima Fratura, Editora Madrugada (1987),
  • Quem foi ao vento, perdeu o assento, Edições Muraquitã (teatro, 1988),
  • Marupiara – Antologia de novos poetas do Amazonas, Edições Governo do Amazonas (organizador, 1989),
  • Suíte para os habitantes da noite, Paz e Terra (1995),
  • Ter/na Colheita, Sette Letras (1999),
  • Banda da Asa – poemas reunidos, Sette Letras, (1999),
  • Ter/na Colheita, Editora Valer (2006, segunda edição),
  • Noite Desmedida, Editora Valer (2006, segunda edição),
  • Folhas da Selva, Editora Valer (2006).
  • Chá das quatro, Editora Valer (2006)
  • Águas de Belém, Editora Muhraida( 2006);
  • Águas de Manaus, Editora Muhraida( 2006).
  • Palavra Parelha reunindo os livros Cinza dos Minutos, Chuva de Fogo, Lâmina aguda, Cantata de cabeceira e Palavra parelha no prelo Editora Topbooks 2007.

Música[editar | editar código-fonte]

  • Marapatá - 1984 (em parceria com Armando de Paula).
  • O Poeta solta a voz - 2001.
  • Duas águas - 2006.

Poemas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]