Ana Dulce Félix

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-question.svg
Este artigo ou seção pode conter texto de natureza não enciclopédica. (desde abril de 2013)
Justifique o uso dessa marcação e tente resolver essas questões na página de discussão.


Ana Dulce Félix
Dulce Félix no Campeonato do Mundo de Atletismo em 2011.
Atletismo
Nome completo Ana Dulce Félix
Modalidade 10000 metros, Maratona e corta-mato
Nascimento 23 de Outubro de 1982 (31 anos)
Azurém, Guimarães
Nacionalidade  Portugal
Compleição Peso: 52kg; Altura: 1,63 m
Clube ACR Conde (1994 - 1999)
Vizela (1999 - 2007)
SC Braga (2007 - 2011)
Maratona CP (2013 -)
SLB
Período em atividade (1994 -)
Medalhas
Campeonatos da Europa de Atletismo
Ouro Helsinquia 2012 10000 metros
Campeonato da Europa de Corta-Mato
Prata Budapeste 2012 Corta-mato
Prata Velenje 2011 Corta-mato
Bronze Albufeira 2010 Corta-mato
Bronze Belgrado 2013 Corta-mato

Ana Dulce Félix (Azurém, Guimarães, 23 de outubro de 1982) é uma atleta portuguesa de fundo e corta-mato. Em 2012, sagrou-se campeã da Europa na disciplina de 10000 metros, em Helsínquia.[1] No seu currículo, conta ainda com os títulos por equipas de campeã europeia de corta-mato, em Dublin 2009 e uma medalha de bronze nos Mundiais da mesma modalidade. Individualmente, ganhou a medalha de bronze e a medalha de prata nos Europeus de corta-mato, 2010 e 2011. Recordista nacional da meia-maratona, representa actualmente o Sport Lisboa e Benfica. [2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ana Dulce Félix começou a treinar atletismo com 12 anos de idade, num clube da sua terra local, o ACR Conde. Só começou a levar a sério a actividade, com a transferência para o Vizela em 1999.[3] A jovem vimaranense tinha de conciliar a prática do desporto com o seu trabalho, o que acabou por prejudicar os seus desempenhos desportivos. Na altura em que se transferiu para o SC Braga, em 2007 tinha um emprego na fábrica de confecções da J. F. Almeida, em São Martinho do Conde, o que a obrigava a acordar de madrugada para treinar, trabalhar 8 horas de pé e depois voltar aos treinos ao final da tarde.[4]

Atletismo a tempo inteiro[editar | editar código-fonte]

A falta de resultados e o cansaço acumulado com o conciliar do trabalho com o atletismo levou a jovem de 24 anos a decidir-se pela prática do desporto como exclusivo. Esta profissionalização logo daria frutos nos anos que se seguiriam. O primeiro sinal desta mudança deu-se ainda no ano de 2007, com a conquista do campeonato nacional, na disciplina de 10000 metros. No entanto, é no ano seguinte que aparecem os primeiros resultados a nível internacional, para a atleta do SC Braga. Estreia-se nos Europeus de corta-mato, em Bruxelas com o 17º lugar. Seguem-se Mundiais de corta-mato, em Edimburgo, mas desta feita com um resultado bem mais modesto, o 72º lugar.

Um ano mais tarde, Ana Dulce Félix estreia-se em grandes competições de pista, nos Campeonatos do Mundo de Berlim. A fundista classificou-se no 13º lugar e bateu o seu recorde pessoal, com o tempo de 31:30.90.[5] Em 2009 venceu ainda duas medalhas por equipas, prata nos Mundiais de corta-mato de Amman e ouro nos Europeus de corta-mato de Dublin. Na capital irlandesa, classificou-se em 6º lugar a nível individual, resultado que se revelou decisivo para o triunfo colectivo de Portugal.[6] Destaque ainda para as suas vitórias na São Silvestre da Amadora e de Lisboa e para o 2º lugar na décima Meia-Maratona de Lisboa, à frente da portuguesa Marisa Barros, que ficou no último lugar do pódio.[7] Em 2012 Ana Dulce Félix triunfa no Crosse de Amora novamente.[8] Nos campeonatos mundiais ar livre, Dulce Félix ficou no 13º lugar na prova de 10000 metros.[9]

Pódio nos Europeus de corta-mato[editar | editar código-fonte]

Ao serviço do seu clube, o SC Braga, conquista os títulos nacionais de corta-mato e 5000 metros, em 2010. Nesse ano, em Albufeira, obteve a sua primeira medalha internacional como individual, nos campeonatos da Europa de corta-mato. Ana Dulce Félix garantiu a medalha de bronze, com o tempo de 26,59 minutos, numa prova que foi vencida por Jéssica Augusto. Ainda assim, ficou um sabor amargo para a atleta de Guimarães, que se deixou ultrapassar perto da meta, pela turca Binnaz Uslu.[10] A participação no Europeu de Barcelona não correu tão bem, com o 9º lugar conseguido na final dos 10000 metros (que passou a 8º lugar três anos mais tarde, com a desclassificação da vencedora da prova).[11]

O ano de 2011 traz consigo nova medalha nos Europeus de corta-mato e o 8º lugar nos 10000 metros dos Mundiais de Daegu. Na cidade sul-coreana, Ana Dulce Félix melhorou em 5 lugares a prestação dos Mundiais de Berlim, classificando-se como a melhor europeia em prova. Ficou dois lugares à frente de Jéssica Augusto, com o tempo de 31.37.03, cerca de meio minuto de avanço para a sua colega de selecção.[12] Em Velenje, medalha de prata no corta-mato. A atleta portuguesa completou a prova em 26 minutos e 2 segundos, ficando a sete segundos da nova campeã da Europa de cross, Fionnuala Britton.[13] Este ano marcou ainda a mudança de equipa da fundista, que trocou o SC Braga pelo Maratona CP, depois de 4 anos a representar a equipa minhota.

Campeã da Europa e estreia olímpica[editar | editar código-fonte]

Em ano de Jogos Olímpicos, Ana Dulce Félix, decidiu correr apenas nos 10000 metros dos Europeus de Helsínquia, prescindindo da participação na maratona para poder preparar com toda a atenção a sua prova. A aposta provou ser proveitosa, com a conquista da medalha de ouro, na capital finlandesa. A corredora vimaranense partiu confiante para a final, e aos 6 800 metros decidiu descolar do pelotão, para fugir à ponta final mais forte das suas adversárias. A partir daí foi um passeio para Dulce Félix, que controlou completamente o ritmo da corrida, terminando muito à frente da segunda classificada. À entrada da volta final, tinha quase 9 segundos de avanço, vantagem que geriu até terminar, com o tempo de 31.44,75, 4 segundos mais rápida que a britânica Jo Pavey. Foi a terceira medalha conquistada por Portugal, nestes campeonatos europeus, depois da prata de Patrícia Mamona (triplo salto) e do bronze de Sara Moreira (5000 metros). Ana Dulce Félix tornava-se assim na 6ª atleta a vencer a medalha de ouro em europeus de pista, naquele que foi o 11º título europeu para Portugal. Sucedeu, nesta lista exclusiva de campeões, a Rosa Mota (3 títulos), Manuela Machado (2 títulos), Fernanda Ribeiro, António Pinto e Francis Obikwelu (3 títulos).[14] [15] [16]

À partida para Londres e respectiva estreia olímpica, as expectativas da atleta eram substancialmente diferentes. A sua participação aconteceu apenas na maratona, para ter menos desgaste acumulado e poder atingir um resultado de nível superior. Os seus objectivos passavam por um lugar nas 10 primeiras, mas a realidade foi madrasta para a corredora do Maratona CP, que foi a pior classificada das três portuguesas presentes e terminou no 21º lugar, bem atrás do lugar pretendido. Apesar de triste no final da prova, Ana Dulce Félix lembrou que ainda tem muitas oportunidades pela frente, para melhorar o seu registo nas Olimpíadas, deixando vincada a sua ambição para os desafios futuros.[17]

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Jogos Olímpicos[editar | editar código-fonte]

Campeonatos do Mundo[editar | editar código-fonte]

Campeonatos da Europa[editar | editar código-fonte]

Campeonato Mundial de Corta-Mato[editar | editar código-fonte]

Campeonato da Europa de Corta-Mato[editar | editar código-fonte]

Outros títulos[editar | editar código-fonte]

Recordes pessoais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dulce Félix campeã da Europa. SAPO. Desporto.Sapo.pt (1 de Julho de 2012). Página visitada em 1 de Julho de 2012.
  2. Atleta-Digital (21 de julho de 2013). Maratona acaba e Dulce segue para Benfica (em português). Atleta-digital.com.
  3. Ana Dulce Félix (em português). Corre, Salta, Lança.pt (2012). Página visitada em 25 de Agosto de 2012.
  4. Dulce Félix: da linha de montagem à linha de meta (em português). Público (8 de Julho de 2008). Página visitada em 26 de Agosto de 2012.
  5. Dulce Félix: «Objectivos cumpridos» (em português). Record (15 de Agosto de 2009). Página visitada em 27 de Agosto de 2012.
  6. Portugal revalida título feminino no corta-mato (em português). TSF (13 de Dezembro de 2009). Página visitada em 28 de Agosto de 2012.
  7. Meia-Maratona: Dulce Félix e Marisa Barros no pódio (em português). Record (4 de Outubro de 2009). Página visitada em 27 de Agosto de 2012.
  8. Atleta-Digital (11 de novembro de 2012). Amora com nova vitória de Dulce Félix (em português). Atleta-digital.com.
  9. Atleta-Digital (11 de agosto de 2013). Dulce Félix cumpre objetivo mínimo (em português). Atleta-digital.com.
  10. Jessica Augusto sagra-se campeã europeia de corta-mato (em português). Jornal de Notícias (12 de Dezembro de 2010). Página visitada em 28 de Agosto de 2012.
  11. a b Desclassificação de adversárias dá medalhas a Jessica Augusto e Sara Moreira no Europeu de 2010. Semanário Expresso. Expresso.sapo.pt (15 de janeiro de 2013).
  12. Dulce Félix foi melhor europeia na final dos 10 000 m (em português). Jornal de Notícias (27 de Agosto de 2011). Página visitada em 28 de Agosto de 2012.
  13. Ana Dulce Félix medalha de prata nos Europeus de crosse (em português). Jornal de Notícias (11 de Dezembro de 2011). Página visitada em 28 de Agosto de 2012.
  14. Dulce Félix campeã da Europa dos 10 mil metros (em português). Jornal de Notícias (1 de Julho de 2012). Página visitada em 29 de Agosto de 2012.
  15. Dulce Félix: «Era a medalha que faltava» (em português). Record (1 de Julho de 2012). Página visitada em 27 de Agosto de 2012.
  16. Portugal conquistou 11 medalhas de ouro em Europeus em atletismo. MaisFutebol.iol.pt (1 de Julho de 2012). Página visitada em 27 de Agosto de 2012.
  17. Dulce Félix «triste» com 21º lugar na maratona olímpica (em português). TSF (5 de Agosto de 2012). Página visitada em 29 de Agosto de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]