Anarquia (relações internacionais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A anarquia nas relações internacionais é um conceito na teoria das relações internacionais, que considera a ordem mundial como uma liderança: não existe governos soberanos ou universais no mundo. Não há portanto, hierarquicamente um poder coercitivo para resolver litígios, fazer valer a lei, ou a ordem do sistema, como existe na política interna. Nas relações internacionais, a anarquia é amplamente aceita como o ponto de partida para a Teoria das Relações Internacionais.

Enquanto alguns cientistas políticos usam o termo "anarquia" para se referir a um mundo em caos, na desordem, ou em conflito, outros vêem-na simplesmente como um reflexo do fim do sistema internacional: Estados independentes com nenhuma autoridade central acima deles.[1]

O conceito de anarquia é a base para o realismo, liberalismo, neorrealismo e teorias neoliberais das relações internacionais. Construtivas disputas são condições fundamentais do sistema internacional, Alexander Wendt, o mais influente pensador mordenista,[2] é constantemente citado pelas suas pesquisas.[3] A anarquia não é inerente ao sistema internacional na forma em que as outras escolas de RI visualizam, mas é a construção dos Estados no sistema.[3]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra anarquia significa literalmente "sem um líder". A palavra combina o prefixo grego "an-", que significa "sem", com o significado de raiz indo-europeia "arkh" que significa "começar" ou "assumir a liderança". Foi adaptada a partir do grego antigo (ἀναρχία-anarchia) que significa "ausência de um líder". O uso comum da palavra anarquia passou a significar tanto a ausência de um governo quanto da desordem que está ligada a ausência de um governo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Mearsheimer, John. The Tragedy of Great Power Politics. New York: W. W. Norton & Company, Inc., 2001. ISBN 0-393-02025-8.
  2. [1]
  3. a b Wendt, Alexander (1992). "Anarchy is what States Make of it: The Social Construction of Power Politics". International Organization 46 (2): 391–425.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Anarquia de Internet Encyclopedia of International Relations.