Antiasmático

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Os Antiasmáticos são os fármacos usados no tratamento da asma.

A asma é uma doença inflamatória dos brônquios, causada por reacções alérgicas. Caracteriza-se por um processo inflamatório crónico com libertação de histamina e outros mediadores, que produzem broncoconstrição e produção excessiva de muco causando dificuldade respiratória (falta de ar)(dispneia) e em casos graves asfixia.

Os episódios agudos da asma são tratados com fármacos broncodilatadores, que aliviam a falta de ar. A prevenção de ataques em indivíduos asmáticos é feita com imunossupressores como os glucocorticóides e o cromoglicato que actuam no processo inflamatório.

Broncodilatadores[editar | editar código-fonte]

São usados para alíviar os episódios agudos e evitar a asfixia. são administrados sob a forma de um inspirador/inalador com aerossol, de modo a limitar os efeitos aos brônquios e evitar efeitos sistémicos.

Também são usados em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) e bronquite crónica. Os simpaticomiméticos são os mais utilizados, sendo os outros prescritos no caso de não houver resposta satisfatória aos primeiros.

Simpatomiméticos beta2[editar | editar código-fonte]

Os simpatomiméticos beta2 são também usados no tratamento de outras patologias.

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

Activam os receptores beta2 do sistema simpático (parte do sistema nervoso autónomo). Estes produzem relaxamento no músculo liso brônquico e portanto broncodilatação.

Também inibem a libertação de histamina pelos mastócitos acelerando a libertação de muco.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

  • Tremores e taquicardia são o efeitos adversos mais comuns com pequenas quantidades ingeridas.

Fármacos especificos[editar | editar código-fonte]

  • Salbutamol
  • Terbutalina
  • Formoterol
  • Salmeterol
  • Bambuterol
  • Fluticasona

Xantinas[editar | editar código-fonte]

São compostos que ocorrem naturalmente no café (cafeína) ou no chá (teofilina).

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

As xantinas têm dois mecanismos de acção distintos. Inibem os receptores da adenosina e a enzima fosfodiesterase, aumentando os mediadores intracelulares cAMP e cGMP (por ela degradados). No músculo liso bronquico, o aumento do cAMP e cGMP leva ao relaxamento.

Não são tão eficazes quanto o grupo precedente.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

Devem-se aos efeitos noutros órgãos. No cérebro a adenosina é um neurotransmissor. O musculo liso do intestino é afectado.

Fármacos especificos[editar | editar código-fonte]

Parassimpaticolíticos muscarinicos[editar | editar código-fonte]

Veja o grupo para mais detalhes.

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

Inibem os receptores muscarínicos do sistema parassimpático a nível das células musculares bronquicas, levando ao seu relaxamento.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

São pouco frequentes e devidos à inibição dos mesmos receptores noutros órgãos. Nas doses baixas usadas em aerossol, quase não ocorrem.

Fármacos especificos[editar | editar código-fonte]

Antagonistas do receptor cisteinil-leucotrieno[editar | editar código-fonte]

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

Inibem os receptores dos mediadores leucotrienos, potentes broncoconstritores inflamatórios.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

  • Dor de cabeça
  • Naúseas
  • Diarreia

Fármacos especificos[editar | editar código-fonte]

Antihístaminicos H1[editar | editar código-fonte]

Para mais detalhes e outros usos veja página principal sobre anti-histamínicos.

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

Inibem os efeitos broncoconstritores da histamina nos receptores H!, existentes nas células musculares nas bronquicas.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

  • Alguma sedação

Fármacos especificos[editar | editar código-fonte]

Imunossupressores[editar | editar código-fonte]

São usados na prevenção de ataques de asma em indivíduos susceptíveis, controlando a inflamação crónica subjacente à doença.

Corticosteróides[editar | editar código-fonte]

Veja a página principal sobre corticosteróides para mais detalhes sobre este grupo.

São usados em conjunção com simpatomiméticos no controlo da asma. Administrados por via oral. Não são eficazes no controlo dos ataques agudos.

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

Actuam em receptores intranucleares de transcrição génica, como outros esteróides. Nos linfócitos inibem os genes das citocinas, diminuindo a reacção inflamatória.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

  • Infecções (candidiase).
  • Disfonia (alterações na voz)

Fármacos especificos[editar | editar código-fonte]

Cromoglicatos[editar | editar código-fonte]

São imunossupressores menos potentes.

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

O mecanismo exacto não é conhecido. Julga-se que diminuem a secração de histamina pelos mastócitos e a libertação de mediadores pró-inflamatórios pelas terminações nervosas (inflamação neurgénica).

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

Fármacos especificos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]