Apolônio Díscolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Apolônio Díscolo
Απολλώνιος ο Δύσκολος
Nascimento século II
Alexandria
Morte século II
Alexandria
Nacionalidade grego
Ocupação gramático, linguista

Apolônio Díscolo (em grego: Απολλώνιος ο Δύσκολος, em latim: Apollonius Dyscolus; floresceu no século II) é considerado um dos maiores gramáticos gregos.

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Alexandria, filho de Mnesiteu. Não são conhecidas as datas de seu nascimento e morte. Seu filho Élio Herodiano dedicou um trabalho a Marco Aurélio, onde menciona que Apolônio teria vivido entre o início e o meio do século II.

Apelidado de ὁ δύσκολος, que significa "o ranzinza, ou intratável, ou difícil de agradar", por causa de sua personalidade irascível e muito analítica, viveu nos reinados de Adriano e Antonino Pio. Passou a maior parte de sua vida em sua cidade natal de Alexandria, onde morreu, e é também dito que visitou Roma e atraiu a atenção de Antonino. Foi o fundador da gramática científica e é denominado por Prisciano grammaticorum princeps. Escreveu extensivamente sobre as partes do discurso. Dos vinte livros citados na Suda, quatro ainda existem: sobre a sintaxe, ed. J. Lallot, 1997,[1] e três tratados menores: sobre advérbios, sobre conjunções, e sobre pronomes, ed. Richard Schneider, 1878.[2]

Ele e seu filho Élio Herodiano exerceram enorme influência sobre todos os gramáticos posteriores.

Notas

  1. Apolônio Díscolo, De la construction (syntaxe), vol. 1: Introduction, texte et traduction par Jean Lallot, Paris: Librairie philosophique J. VRIN 1997.
  2. Apollonii Scripta minora a Richardo Schneidero edita, in Grammatici Graeci pars II Vol. I fasc. 1, Lipsiae: in aedibus B.G. Teubneri 1878. O Περὶ ἀντωνυμίας é encontrado nas páginas 3-116; Περὶ ἐπιρρημάτων 119-210; e Περὶ συνδέσμων 213-258. A edição anterior dos últimos dois tratados foi por August Immanuel Bekker em sua Anecdota Graeca vol. II (1816) (Περὶ συνδέσμων pp. 477-526, e Περὶ ἐπιρρημάτων pp. 527-625).

Referências

Wikisource  "Apollonius (the Surly)". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

  • Grammatici Graeci, pars secunda, voluminis primi fasc. I (1878); voluminis primi fasc. II (1902; notas de Schneider sobre o volume I fasc. I;), volumen alterum (1910), volumen tertium (1910), na série Teubner.
  • Émile Egger, Apollonius Dyscole (1854)
  • Apollonius Dyscole, De la construction (syntaxe), vol. 1: Introduction, texte et traduction par Jean Lallot, Paris: Librairie philosophique J. VRIN 1997.

Leituras adicionais[editar | editar código-fonte]

  • Andreas U. Schmidhauser, "Apollonius Dyscolus. De pronomine pars generalis", tese PhD, Universidade de Genebra, 2007. Texto crítico abrangente com tradução em inglês.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]