As Coisas da Vida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, francês e melhore este artigo conforme o guia de tradução.
As Coisas da Vida
Les choses de la vie
L'amante

 França,  Itália, Suíça
1970 • cor • 98 min 
Direção Claude Sautet
Produção Lira Films
Sonocam
Fida Cinematografica
Coprodução Raymond Danon
Jean Bolvary
Roland Girard
Roteiro Claude Sautet
Paul Guimard (livro)
Jean-Loup Dabadie
Elenco Michel Piccoli
Romy Schneider
Gérard Lartigau
Lea Massari
Género drama / romance
Idioma francês
Música Philippe Sarde
Direção de arte André Piltant
Direção de fotografia Jean Boffety
Distribuição C.F.D.C
Página no IMDb (em inglês)

As Coisas da Vida (Les choses de la vie(França / Suíça) / L'amante(Itália)) é um filme ítalo-helvético-francês de 1970, dirigido por Claude Sautet, com adaptação do livro homônimo de 1967 do escritor francês Paul Guimard.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Pierre (Michel Piccoli), arquiteto na faixa dos 40 anos, sofre um grave acidente de carro. Arremessado para fora de seu veículo, em estado de coma à beira da estrada, tem flashbacks do passado e das duas mulheres de sua vida: a ex-mulher Catherine (Léa Massari), com quem tem um filho, e Hélène (Romy Schneider), com quem vive um conturbado relacionamento.

A história do filme gira em torno deste estado de coma. Sem qualquer consciência da morte que se aproxima e inocentemente obcecado pelo seu cansaço, o monólogo interior travado por Pierre revela o medo de que venha à tona uma carta que daria outro sentido à sua relação com os outros.

No momento do acidente que o deixa gravemente ferido, ele vê sua vida passar em ritmo acelerado. E ele se dá conta de como as pequenas coisas da existência - as alegrias e as tristezas - formam a felicidade de toda uma vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Michel Piccoli ... Pierre Bérard
  • Romy Schneider ... Hélène Haltig
  • Lea Massari ... Catherine Bérard
  • Jean Bouise ... François
  • Dominique Zardi ... caroneiro
  • Gérard Lartigau ... Bertrand Bérard
  • Boby Lapointe ... motorista do caminhão
  • Hervé Sand ... caminhoneiro
  • Jacques Richard ... enfermeiro
  • Betty Beckers ... caroneira
  • Gabrielle Doulcet ... Guitte
  • Roger Crouzet ... promotor
  • Henri Nassiet ... pai de Pierre
  • Claude Confortès ... médico
  • Jerry Brouer ... pretendente
  • Jean Gras ... mestre de obras
  • Marie-Pierre Casey ... carteiro
  • Marcelle Arnold ... mãe de Hélène
  • Jean-Pierre Zola ... pai de Hélène
  • Max Amyl ... padre
  • Isabelle Sadoyan ... enfermeira
  • Gérard Streiff ... motociclista
  • Clément Bairam ... policial
  • Christian Bertola ... cirurgião
  • Béatrice Boffety ... Anne
  • Henri Coutet ... empregado da loja
  • Raoul Delpard ... socorrista
  • Lucien Frégis ... curioso
  • Karine Jeantet ... telefonista
  • Pierre Londiche ...jovem médico

Prémios[editar | editar código-fonte]

Remake[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.