Atentados terroristas no Metropolitano de Moscovo de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Atentados terroristas no Metropolitano de Moscovo de 2010
Átrio central da estação Lubyanka
Data 29 de março de 2010
7:56 e 8:39 (Horário de Moscovo)
Tipo de ataque Atentados suicidas
Feridos Comité de investigação: Lubyanka: 18, Park Kultury: 15
Luzhkov: Lubyanka: 17, Park Kultury: 20 [1]
Alvo(s) Metropolitano de Moscovo

Os atentados terroristas no Metropolitano de Moscovo de 2010 foram dois atentados à bomba causados por terroristas suicidas[1] , alegadamente duas mulheres[2] e que ocorreram na manhã de 29 de março de 2010 no Metropolitano de Moscovo nas estações de Lubyanka e Park Kultury[1] .

As primeiras notícias apontavam para a existência de 32 mortos neste duplo atentado[3] mas posteriormente esse número foi elevado para 37 mortos, de acordo com notícias oficiais, 25 das quais na estação Lubyanka.[4] [5] A BBC noticiou às 6h18m (GMT) que morreram 15 pessoas na segunda explosão. Há ainda dezenas de passageiros feridos.[6]

Aparentemente os atentados eram destinados a insultar os serviços de segurança, que tem sido defendida pelo presidente Vladimir Putin desde que assumiu o poder na Rússia. Uma vez que, o primeiro ocorreu na estação Lubyanka, ao lado da sede do Serviço Federal de Segurança, também conhecido como o FSB[7] , a agência sucessora da KGB da era soviética que foi liderado por Putin no final de 1990[8] .

A jornalista Yulia Shapovalova, apresentadora da emissora da TV Today da Rússia, estava na estação de Lubyanka no momento da explosão:[9]

"Não era muito alto, mas foi bastante intenso, bastante poderoso. Eu podia sentir a vibração no ar." Yulia Shapovalova[9]

Em Setembro de 1999, a Rússia foi palco de uma série de explosões que atingiram quatro blocos de apartamentos nas cidades de Buynaksk, Moscovo e Volgodonsk, matando 293 pessoas e ferindo 651[10] .

Vitimas do atentado[11]
Nacionalidade Mortos Hospitalizados
 Rússia 32 76
Tajiquistão 2
 Ucrânia 1
 Malásia 3
 Quirguistão 1
Filipinas 1
 Israel 1
indefinido 4 3
Total 39 85

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]