Candiota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Candiota
Bandeira desconhecida
Brasão de Candiota
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Fundação 24 de março de 1992 (22 anos)
Gentílico candiotense
Prefeito(a) Folador (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Candiota
Localização de Candiota no Rio Grande do Sul
Candiota está localizado em: Brasil
Candiota
Localização de Candiota no Brasil
31° 33' 28" S 53° 40' 22" O31° 33' 28" S 53° 40' 22" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Sudeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Serras de Sudeste IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Aceguá, Hulha Negra, Bagé, Pinheiro Machado e Pedras Altas
Distância até a capital 420 km
Características geográficas
Área 933,843 km² [2]
População 8 776 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 9,4 hab./km²
Altitude 220 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,818 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 262 067,986 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 30 705,10 IBGE/2008[5]
Página oficial

Candiota é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com relatos orais, alguns gregos originários da ilha de Cândia (hoje ilha de Creta), conhecidos como candiotos, teriam vindo da Argentina no século XVIII. Estes fixaram-se às margens de um arroio, ao qual posteriormente dariam o nome de Candiota, vindo daí a origem do nome da cidade. Em 24 de março de 1992, o município se emancipou de Bagé e Pinheiro Machado.

Em 10 de setembro de 1836, nas terras deste município, aconteceu a Batalha do Seival, travada entre farrapos e tropas do Império. O confronto foi um importante acontecimento da Revolução Farroupilha, pois no dia seguinte à batalha foi proclamada pelo então coronel Antônio de Souza Netto, no campo dos Menezes, a República Rio-Grandense.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se na metade sul do estado, próximo a fronteira com o Uruguai. O acesso ao município é feito pela BR-293.

Economia[editar | editar código-fonte]

A atividade econômica de maior relevância é a agropecuária, destacando-se a criação de gado leiteiro. Outras culturas também são importantes, como a ovinocultura, a orizicultura, fruticultura, produção de sementes olerícolas, milho, batata inglesa, mandioca e cenoura. No entanto, devido ao seu subsolo abundante em minerais (carvão e calcário), Candiota está se transformando em um centro de geração de energia termelétrica e produção de cimento pozolânico. As principais empresas em atividade na cidade são a CGTEE, com a usina termelétrica Presidente Médici, a Companhia Rio Grandense de Mineração e a Cimpor.

Bairros[editar | editar código-fonte]

Dario Lassance (sede) João Emílio São Simão
Seival Vila Operária Vila Residencial

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.