Carboplatina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carboplatina
Alerta sobre risco à saúde
Carboplatin-2D-skeletal.png
Carboplatin-3D-balls.png
Nome IUPAC cis-diammine(cyclobutane-1,1-dicarboxylate-O,O')platinum(II)
Identificadores
Número CAS 41575-94-4
PubChem 498142
DrugBank APRD00466
Código ATC L01XA02
DCB n° 01754
Propriedades
Fórmula química C6H14N2O4Pt
Massa molar 373.25 g mol-1
Aparência pó cristalino, incolor.[1]
Solubilidade em água ligeiramente solúvel na água[1]
Solubilidade muito pouco solúvel na acetona e no álcool.[1]
Farmacologia
Via(s) de administração via intravenosa
Metabolismo minimamente hepático
Excreção renal
Volume de distribuição 16 L/kg
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Carboplatina (em latim: carboplatinum)[1] é um fármaco antineoplásico. É utilizada no tratamento de vários tipos de câncer (principalmente câncer de pulmão, ovário, vias digestivas superiores e cérebro).[2] Foi introduzido no mercado no final da década de 80 e ganhou popularidade no prática clínica pelo seus poucos efeitos secundários em relação à cisplatina. Tanto a cisplatina quanto a carboplatina interagem com o DNA, seguindo um mecanismo de ação similar aos alquilantes bifuncionais.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A carboplatina foi descoberta e desenvolvida no Instituto de Investigação contra o Câncer de Londres. Em março de 1989 Bristol-Myers Squibb obteve a aprovação do Food and Drug Administration (FDA) para comercializar a carboplatina com o nome comercial de Paraplatin. A partir de outubro de 2004 iniciou-se a produção de versões genéricas do medicamento.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

Produz ligações cruzadas nas cadeias de DNA (ligações covalentes). Atua de forma semelhante à cisplatina.[4] Desta maneira interfere na função do DNA.

Reações adversas e precauções[editar | editar código-fonte]

Se usado de forma incorreta pode apresentar graves danos ao paciente e por isto este medicamento é incluído na lista de risco do Institute for Safe Medication Safe. Provoca vômito dependendo da dose e supressão de medula óssea. Uso de doses altas, acima das doses usuais em crianças produziu efeitos ototóxicos em uso conjunto com outros agentes ototóxicos.[5] Provoca ainda anemia, leucopenia, neutropenia e trombocitopenia.[6]

Interações[editar | editar código-fonte]

  • Antibióticos aminoglicosídeos[6]
  • Medicamentos nefrotóxicos[6]
  • Medicamentos que causem supressão de medula[6]

Notas e referências

  1. a b c d Farmacopeia Portuguesa VII
  2. Medline Plus. Carboplatin. Visitado em 07/06/2010.
  3. P.R. Vade-mécum. Carboplatina. Visitado em 07/06/2010.
  4. Vademecum.es. Carboplatino. Visitado em 07/06/2010.
  5. MEDICAMENTOS LEXI-COMP MANOLE
  6. a b c d AEMPS. CARBOPLATINO ACTAVIS 10 mg/ml concentrado para solución para perfusión EFG.. Visitado em 07/06/2010.