Conceição dos Ouros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Conceição dos Ouros
"Princesa da Mantiqueira"
Vista de Conceição dos Ouros à partir do Cruzeiro.JPG

Bandeira de Conceição dos Ouros
Brasão de Conceição dos Ouros
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 6 de agosto
Fundação 12 de dezembro de 1854
Gentílico ourense
Lema Salve Ouros cidade querida
Prefeito(a) Maurício Euclides Viana (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Conceição dos Ouros
Localização de Conceição dos Ouros em Minas Gerais
Conceição dos Ouros está localizado em: Brasil
Conceição dos Ouros
Localização de Conceição dos Ouros no Brasil
22° 24' 46" S 45° 47' 52" O22° 24' 46" S 45° 47' 52" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Santa Rita do Sapucaí IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Cachoeira de Minas, Paraisópolis, Brasópolis, Consolação.
Distância até a capital 450 km
Características geográficas
Área 182,673 km² [2]
População 10 609 hab. Estimativa IBGE/2012[3]
Densidade 58,08 hab./km²
Altitude 863 m
Clima Tropical de Altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,798 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 99 970,351 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 345,64 IBGE/2008[5]
Página oficial

Conceição dos Ouros é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população em 2010 era de 10.388 habitantes,situa-se a 450 km de Belo Horizonte.

Mais dados do Município:

  • Fundação oficial do município: 13 de dezembro de 1854;
  • Elevação à Paróquia, ou distrito: 17 de dezembro de 1865;
  • Emancipação de Paraisópolis: 6 de agosto de 1948.

É um município que tem algumas indústrias (principalmente indústria de polvilho, gesso e duas do setor automobilístico). Tem uma equipe de futebol e futsal regional (é bicampeã da Taça EPTV de futsal). É famosa pelos biscoitos salgados que são feitos lá.

História[editar | editar código-fonte]

Devido aos inúmeros achados arqueológicos na região de Conceição dos Ouros, sabe-se que o local já era habitado no século XIV pelos índios cataguás. Durante os séculos XVII e XVIII as inúmeras entradas e bandeiras vindas de São Paulo em direção à Região das Minas encontrou num curso de água que posteriormente seria chamado de Ribeirão dos Ouros uma quantidade relevante de ouro de aluvião (as margens desse mesmo Ribeirão seria fundado o povoado de Nossa Senhora da Conceição das Cachoeiras dos Ouros em 1854). Devido essa descoberta foram feitas escavações nas regiões dos Bairros rurais ourenses como: Fazendinha, Três Cruzes e Ouros Velhos. Também foram feitas perfurações na região da Cachoeira dos Pilões. Porém a primeira população oficial de Conceição dos Ouros registrou-se somente no ano de 1824, quando Major Félix da Mota Pais se fixou junto com a família, escravos e amigos na região do Oratório das Dores. Devido a dificuldade do atendimento religioso, pois a paróquia mais perto era a de Pouso Alegre,que fica a mais de 40 quilômetros do local, o major e seu vizinho Inácio da Costa Resende firmaram um acordo onde construiriam uma capela na divisa de suas propriedades. A história conta que a esposa de Inácio e a de Félix se desentenderam, assim Inácio da Costa Resende em 1854 construiu uma capela dedicada a São João Batista nas proximidades do local do antigo acordo, hoje Cachoeira de Minas. Já Major Félix construiu no mesmo ano uma dedicada a Nossa Senhora da Conceição próxima ao local onde o Ribeirão dos Ouros encontra o Rio Sapucaí-Mirim.

A capela de Ouros logo teve que ser substituída por um templo maior, já que o número de fiéis havia crescido abruptamente. Com isso a Arquidiocese de São Paulo cria a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição dos Ouros em 1865. As terras ourenses pertenceram a Pouso Alegre e posteriormente a Paraisópolis. O localidade emancipou-se no ano de 1948, adotando o atual nome.

Antigos nomes da cidade[editar | editar código-fonte]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome Conceição dos Ouros vem de forma direta como abreviação do topônimo Nossa Senhora da Conceição dos Ouros, que se deu pela homenagem dos fundadores do município ao título que lembra a virgindade de Maria. E pelo ouro encontrado no Ribeirão dos Ouros, que é um curso d'água que passa pela localidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade fica localizada no Vale do Sapucaí, por isso apresenta aspectos de vale com relevo ondulado. Nas bordas do vale se observa um relevo montanhoso, característico da região da Serra da Mantiqueira, onde está o município. Apresenta domínios de granitos e gnaisses. Devido a declividade do terreno são encontradas várias cachoeiras, também características da região.

Educação[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta seção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{Sem-fontes|{{subst:DATA}}}}.
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A cidade conta com algumas escolas municipais de Ensino Fundamental, no primeiro ciclo, como a E.M. João Pinheiro, E.M. Maria de Fátima Lopes e o Centro Educacional Maria José Rosa. Ainda conta com uma escola na zona rural que vai até o 9º ano do Ensino Fundamental, a E.M. José Olímpio da Silva, no bairro do Campo do Meio.

O município conta apenas com uma escola estadual, a E.E. João Ribeiro de Carvalho, de ensino fundamental e médio. A escola é destaque na região, sendo uma das mais bem avaliadas da SRE de Itajubá. Esta escola se destaca ano após ano em competições de nível nacional, como a OBMEP. O município é o 7º no ranking dos mais bem classificados na OBMEP.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

A principal rodovia que corta a cidade é a MG-173.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Conceição dos Ouros é a maior produtora de polvilho em todo o mundo (produziu 15 400 000 quilos desse produto no ano de 2008, segundo a Emater);
  • O município é também o maior produtor de mandioca do Estado de Minas Gerais (produz 15 mil toneladas ao ano, e possuí uma área plantada dessa cultura de mais de 405 hectares segundo o IBGE);
  • O município teve na época imperial dois barões: O Barão de Camanducaia, e o Barão da Mota Paes, ambos filhos do fundador do município. Os dois viveram em Conceição dos Ouros o primeiro durante toda vida, o último morreu no interior de São Paulo
  • Sua primeira missa( que marca a fundação do povoado ) foi celebrada entre os dias 7 e 13 de dezembro de 1854 (não existem registros que comprovem um dia com exatidão), o que torna provável que a fundação do município tenha sido no mesmo dia que foi dado pelo Papa Pio IX o dogma da Imaculada Conceição da Virgem Maria - que é a Padroeira da cidade -. Se isso ocorreu seria um coincidência já que essa notícia demorou meses para chegar ao Brasil, pois naquela época a maneira mais rápida de se comunicar intercontinentalmente era através de cartas e para uma carta chegar de Roma ao Brasil levava muito tempo.
  • Segundo dados do IMPA, Conceição dos Ouros é a sétima cidade mais bem classificada na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, a OBMEP.

Religião[editar | editar código-fonte]

A cidade têm uma forte ligação com a Igreja Católica, principalmente, do ponto de vista histórico-cultural. Assim a população é majoritariamente Católica Romana. Em meados da década de 1950 as denominações protestantes começaram a chegar a cidade, hoje um percentual com alguma representatividade segue essas doutrinas, dentre as quais se destaca a Igreja Presbiteriana e Assembleia de Deus. O Espiritismo e Religiões de Matriz Africana também têm seguidores.

O gesso e o polvilho[editar | editar código-fonte]

A cidade ostenta desde a década de 1970 o título de maior produtora mundial de polvilho. O produto tem uma importância relevante no município, tanto na área econômica quanto histórica. O polvilho começou a ser produzido no local no início do século XX, e a maioria da tecnologia criada nessa indústria surgiu ali na cidade.

O gesso foi introduzido mais tarde, na década de 1980, e hoje são mais de 140 fábricas de molduras e placas espalhadas por toda a cidade. O mercado sul mineiro e paulista desse produto é sustentado em grande parte pela cidade.

Há hoje duas indústrias do setor automobilístico instaladas no município.

Relevo e vegetação[editar | editar código-fonte]

  • Situa-se na Serra da Mantiqueira, apresentando um topografia montanhosa seus pontos mais altos estão no Monte Belo (1450m) e Morro do Quilombo (1290m);
  • Apresenta áreas de Mata Atlântica nativa preservadas extensas. Como é o caso da Mata da Bexiga e Sertãozinho;
  • O município é banhado pelos rios Sapucaí-Mirim e Capivari. E os outros principais cursos d'água são o Ribeirão dos Ouros e o Ribeirão Pequeno;
  • Possuí quedas d'água como: a Cascata das Três Cruzes, a Cachoeira dos Pilões, a cachoeira dos Rochas e a Cachoeira dos Euclides.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima tropical de altitude proporciona uma temperatura média anual de 17°C. Mas essa temperatura pode chegar em alguns dias do inverno a 0°C, com sensação térmica abaixo de 0°C. No verão, poucas vezes a temperatura ultrapassa os 29°C. essas temperaturas baixas se dão pela localização geográfica do município,que está na Serra da Mantiqueira.

Acervo histórico-cultural do município[editar | editar código-fonte]

Teve na época do Império no Brasil, um certo explendor. Foram construídas duas Igrejas nesse período, a primeira era pequena e depois da elevação do município à freguesia se tornou incapaz de atender ao crescente número de fiéis, essa foi então demolida para dar lugar a um templo maior e mais rico artisticamente, essa igreja funcionou como matriz do local até 1948, quando foi demolida para dar lugar a atual Matriz de Nossa Senhora da Conceição. A população ourense chora pela perda da antiga igreja, pelo seu valor histórico, artístico e cultural.

Ainda na época monárquica foram construídos inúmeros casarões, entre os quais se destaca os casarões da Fazenda da Chapada. O mais antigo ainda ainda preserva as a instalações escravocratas. Grande parte dessas construções já não existe mais, a não ser na memória dos mais velhos ou imortalizadas através das fotografias e das descrições escritas.

O prédio do antigo cinema de Ouros foi tombado pelo IPHAN.Também foi tombado pelo órgão todo acervo do Museu Ourense, que inclui artefatos indígenas pré-colombianos, fotografias, vídeos, objetos litúrgicos, objetos antigos de decoração,etc. Desde o ano de 2002 o município de Conceição dos Ouros vem buscando promover esse acervo, e outros pontos turísticos, principalmente na parte natural, através do Circuito Turístico Serras Verdes do Sul de Minas, o qual faz parte junto com outras 18 cidades circunvizinhas.

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade desde 2002 integra o circuito turístico Serras Verdes do Sul de Minas. A cidade tem um forte potencial, mas recebe pouco incentivo nessa área. O município recebe um número significativo de visitantes em épocas isoladas durante o ano, como é o caso das inúmeras festas que ocorrem no local como é o caso da :

Festa do Polvilho[editar | editar código-fonte]

Festividade que reúne milhares no mês de agosto, ocorre junto ao aniversário de emancipação político adiministrativo do município. com a presença de grandes cantores na festa de comemoração...

Festa da Padroeira[editar | editar código-fonte]

Uma das festividases mais antigas do local, acontece há mais de 150 anos. Tem uma rica programação religiosa que inclui missas, procissões, novenas, etc. E também conta com: shows musicais, feira popular, sorteio de prêmios, quermeses, etc. Ocorre entre os meses de novembro e dezembro. Comemorada entre os dia 29-11 a 08-12 que é o dia da Padroeira da Cidade Nossa Senhora da Conceição. A festa é rica em comidas tipicas como leitoa assada, pasteis de farinha de milho e o famoso tutu de feijão.

Festas Juninas[editar | editar código-fonte]

Ocorrem no mês de junho e julho em vários locais da cidade, cada um com sua particularidade. homenageia os santos juninos: Santo Antônio, São João, e São Pedro.

Semana Santa[editar | editar código-fonte]

A Semana Santa no lugar é marcada por emocionantes celebrações, procissões, encenações, etc. Como ocorre em muitos municípios mineiros.

Os principais pontos turísticos do município são:

  • Cachoeira das Três Cruzes;
  • Cachoeira dos Euclides;
  • Cachoeira dos Pilões;
  • Cachoeira dos Rochas;
  • Mata da Bexiga;
  • Serra Grande;
  • Morro do Quilombo (Serra Careca);
  • Morro do Sertãozinho;
  • Fábricas de Polvilho;
  • Antigos casarões;
  • Museu Histórico, Arqueológico, Cultural e ambiental;
  • Sítio Arqueológico Pré-Histórico do Dórgão;
  • Sítio Arqueológico Forno de Barranco;
  • Sítio arqueológico Engenho dos Índios;

Serra Grande[editar | editar código-fonte]

A Serra Grande é o morro mais alto do município de Conceição dos Ouros.Recebe muito visitantes, principalmente da própria região.Ela atinge pouco mais de 1500 metros em relação ao nível do mar.Há pontos de interesse como a "Pedra do Frankenstein" e outros pontos de onde se pode avistar várias cidades da região.Há também uma gruta onde se pode encontrar animais como morcegos.Perto dela há também outro morro muito visistado pelos moradores da região chamada Serra do Quilombo ou também de Serra Careca.

Vultos de destaque[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

Clube Atlético Ourense foi fundado em 1947;seu distintivo e suas cores,foram inspirados no Atlético Mineiro.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Estimativa Populacional 2012. Estimativa Populacional 2012. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2012). Página visitada em 11 de junho de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Festa do Polvilho 2013 [1]
  • www.ourosportal.com.br [2]
  • Pousada EcoOuros [3]
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.