Couto de Magalhães de Minas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Couto de Magalhães de Minas
"Rio Manso"
Coutomg.png

Bandeira de Couto de Magalhães de Minas
Brasão de Couto de Magalhães de Minas
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1 de março de 1963
Gentílico coutense[1]
Prefeito(a) Waldemar França (DEM)
(2013–2016)
Localização
Localização de Couto de Magalhães de Minas
Localização de Couto de Magalhães de Minas em Minas Gerais
Couto de Magalhães de Minas está localizado em: Brasil
Couto de Magalhães de Minas
Localização de Couto de Magalhães de Minas no Brasil
18° 04' 15" S 43° 28' 15" O18° 04' 15" S 43° 28' 15" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Jequitinhonha IBGE/2008[2]
Microrregião Diamantina IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Diamantina, São Gonçalo do Rio Preto, Felício dos Santos,Serra Azul de Minas e Serro
Distância até a capital 324 km[3]
Características geográficas
Área 485,654 km² [4]
População 4 204 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 8,66 hab./km²
Clima Tropical de Altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,712 alto PNUD/2000[6]
PIB R$ 19 310,691 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 4 279,85 IBGE/2008[7]
Página oficial

Couto de Magalhães de Minas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2010 era de 4.204 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Conhecida, antes de sua emancipação, pelo nome de Rio Manso; surgiu entre os pioneiros núcleos de povoamentos ligados às lavras diamantíferas, nos primeiros anos do século XVIII,

Em 1725, Sebastião Leme do Prado, fundador do povoado junto com seus companheiros paulistas, chegaram ao local em busca de ouro e diamantes e assentaram acampamento próximo às margens de um rio sereno e cristalino que recebe o nome de Rio Manso.

Com a decadência da mineração, as terras férteis do povoado passaram a ser exploradas com a plantação de frutas e com a agricultura, que se pode observar até os dias de hoje.

A cidade tem um povo hospitaleiro, que preserva suas raízes culturais; e um belo cenário natural, com cachoeiras, relevo e topografia típicos da região de Diamantina.[8]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município integra o circuito turístico dos Diamantes.[9] Entre as atrações está a Capela Bom Senhor Jesus de Matozinhos, cujo forro composto por 122 tábuas de cedro com pintura em policromia foi recuperado pelo IEPHA em 2009, após 20 anos de ter sido desmontado.

A pintura traz uma representação da visão da coroação da Virgem pela Santíssima Trindade, emoldurada por querubins e anjos adultos. A trama inclui rocalhas, guirlandas de flores e outros temas ornamentais, como nuvens e palmas tropicais.

De acordo com o laudo técnico do IEPHA, a pintura é um dos melhores exemplos mineiros de reinterpretação popular dos padrões eruditos do rococó.[10]


Referências

  1. IBGE Cidades@ O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 19 de agosto de 2009.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. distancias-bhmunicipios Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Página visitada em 19 de agosto de 2009.
  4. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  5. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  8. Couto de Magalhães de Minas - histórico (IBGE) biblioteca.ibge.gov.br. (2008). Página visitada em 5 de dezembro de 2012.
  9. Listagem dos Circuitos Turísticos (PDF) p. 10. Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. Página visitada em 24 de fevereiro de 2013.
  10. Forro é restaurado e devolvido a Couto de Magalhães - IEPHA, 28 de fevereiro de 2010 (visitado em 3-3-2010)
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.