Lavras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Lavras
"Cidade dos Ipês e das Escolas"
LavrasMG.jpeg

Bandeira de Lavras
Brasão de Lavras
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 13 de outubro de 1831 (182 anos)
Gentílico lavrense
CEP 37200-000
Prefeito(a) Silas Costa Pereira (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Lavras
Localização de Lavras em Minas Gerais
Lavras está localizado em: Brasil
Lavras
Localização de Lavras no Brasil
21° 14' 42" S 45° 00' 00" O21° 14' 42" S 45° 00' 00" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Campo das Vertentes IBGE/2008[1]
Microrregião Lavras IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Carmo da Cachoeira, Perdões, Nepomuceno, Ribeirão Vermelho, Ijaci, Itumirim e Ingaí
Distância até a capital 240 km
Características geográficas
Área 564,495 km² [2]
População 98 172 hab. Estimativa IBGE/2013[3]
Densidade 173,91 hab./km²
Altitude 919 m
Clima tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,782 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 1 580 535 000 IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 16 952,89 IBGE/2011[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.lavras.mg.gov.br
Câmara http://www.camaralavras.mg.gov.br

Lavras é um município brasileiro da região do Campo das Vertentes, pertencente ao estado de Minas Gerais. Localiza-se a uma latitude 21° 14' 43 sul e a uma longitude 44° 59' 59 oeste, estando a uma altitude de 919 metros e possuindo uma área de 566,1 km². Sua população urbana aferida em 2010 pelo Censo é de 92.200 habitantes sendo que na estimativa de 2013 é de 98.172[3] , mas possui uma população flutuante que gira em torno dos 122.000 devido a grande influencia econômica que a cidade exerce na região e as universidades locais. Lavras possui um elevado índice de qualidade de vida, sendo conhecida internacionalmente devido aos seus centros de excelência universitária.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

Francisco Bueno da Fonseca (c. 1670-1752), líder de uma revolta contra um desembargador português em São Paulo em 1712[6] , veio, junto de seus filhos e outros sertanistas, a se estabelecer na região dos rio Capivari e rio Grande abaixo pelos anos de 1720[7] ou 1721[8] . Estes primeiros habitantes eram paulistas da vila de Santana do Parnaíba, e poucos anos depois de sua chegada, fundariam o arraial dos Campos de Sant'Ana das Lavras do Funil, em 1729[9] . Nesta região, a família de Bueno da Fonseca estava empenhada na busca do ouro e também na abertura de novos caminhos até às Minas dos Goiases. Em 1737 os exploradores receberiam do governador Martinho de Mendonça uma carta de sesmaria confirmando a ocupação da terra, que se despontava na agricultura e pecuária.

Em 18 de junho de 1759, Bartolomeu Bueno do Prado, neto do famoso Anhanguera e genro de Francisco Bueno da Fonseca, partiu do povoado à frente de sua tropa de quatrocentos homens, convocados de toda a capitania, para desbaratar a confederação quilombola do Campo Grande. A influência dos capitães-mores da família Bueno da Fonseca contribuiu para o rápido desenvolvimento do povoado: em 1760 este já possuía mil habitantes, o dobro de Carrancas, o que determinou a transferência da sede paroquial para a localidade mais populosa[10] . Em 1813 o arraial fora elevado à categoria de freguesia, quando do desmembramento de Carrancas.

Já na época do Império, o arraial obteve sua emancipação política e administrativa passando à condição de vila, em 1831, e cidade, em 1868, quando houve alteração na toponímica municipal de "Lavras do Funil" para "Lavras"[11] . Em relatório apresentado à Câmara informou o fiscal Manuel Custódio Neto que em 1832, ao instalar-se a vila, esta era constituída de 245 prédios e não havia calçamento em nenhuma de suas ruas. De edifícios públicos apenas existiam nesse tempo a igreja matriz, a capela do Rosário e a das Mercês. Possuía Lavras três escolas particulares de primeiras letras: uma com 38 alunos, dirigida pelo professor Joaquim Ferreira da Silva; outra com 19 meninos, regida pelo professor Cipriano Gomes da Cruz, a terceira com 5 alunas, sob a direção de d.ª Emerenciana Maria de São José[9] . Segundo o recenseamento de 1834, o município de Lavras possuía 11.322 habitantes[12] .

Um dos acontecimentos mais marcantes deste período foi a participação de Lavras na Revolução Liberal de 1842. Por pouco mais de um mês, entre 14 de junho e 22 de julho daquele ano, liberais e conservadores mantiveram seus respectivos quartéis no largo da Matriz de Sant'Ana, atual Praça Dr. Augusto Silva. Os liberais derrotados se refugiaram ou foram presos, sendo posteriormente anistiados pelo governo imperial.[12]

Após a Proclamação da República, Lavras se consolidou como um dos principais polos regionais de Minas Gerais, sendo o berço de Francisco Sales, importante político da República Velha. Nesta época, vários educandários foram criados, como o Instituto Evangélico (fundado em 1892 por Samuel Rhea Gammon), o Colégio Nossa Senhora de Lourdes (fundado em 1900 por freiras da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade), o Grupo Escolar de Lavras (fundado em 1907 pelo professor Firmino Costa) e a Escola Agrícola de Lavras (fundada em 1908). Foi por causa da qualidade de sua educação que Lavras tornou-se conhecida como "terra dos ipês e das escolas", lema criado pelo jornalista Jorge Duarte[13] .

Em sua divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município era constituído de 8 distritos: Lavras, Carrancas, Ijaci (ex-Conceição do Rio Grande), Ingaí, Itumirim (ex-Rosário), Itutinga (ex-Santo Antônio da Ponte Nova), Luminárias (ex-Nossa Senhora do Carmo das Luminárias) e Ribeirão Vermelho. O município passou por separações político-administrativos em 1938, 1943, 1948 e 1962, quando seus antigos distritos se tornaram municípios vizinhos recém-criados, sendo atualmente composto por distrito único, a aglomeração urbana da sede.[14]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1872 31,813
1890 24,756 -22,2%
1900 38,685 56,3%
1920 42,859 10,8%
1940 42,187 -1,6%
1950 27,364 -35,1%
1960 37,262 36,2%
1970 44,449 19,3%
1980 52,710 18,6%
1991 65,893 25,0%
2000 78,772 19,5%
2010 92,171 17,0%
Est. 2013 98,172 24,6%

Lavras está numa localização privilegiada, estando entre os 3 maiores grandes centros do país (São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) ligada a elas por linha férrea e por duas rodovias principais: pela BR-381 - Fernão Dias, conectando-a a Belo Horizonte, a 230 quilômetros, e a São Paulo, a 370 quilômetros, e pela BR-265, conectando-a ao Rio de Janeiro, a 420 quilômetros.

Na região de Lavras predominam terrenos antigos, com duas litologias dominantes, a primeira constituída por rochas gnáissicas, graníticas e magtíticas, com eventuais diques metabásicos, e a segunda representada pelos micaxistos e quartzitos. Junto ao DNPM verifica-se que quase todo o subsolo lavrense encontra-se requerido, mostrando o potencial de exploração mineral da área, embora ainda seja explorado timidamente.

Seu clima é classificado como tropical de altitude pelo IBGE. Inserida no Planalto do Sudeste, o relevo dominante pode ser caracterizado como ondulado, com altitudes que variam entre 1259 e 822 metros em pontos extremos. A vegetação natural da região faz parte do complexo do cerrado e pode ser caracterizada como gramíneo-lenhosa, embora esteja atualmente bastante modificada pelas atividades agrícolas.

De acordo com o Pnud de 2010, Lavras possui um IDH de 0,782, sendo portanto a 5ª cidade com o melhor IDH do estado de Minas Gerais e a 113ª em todo o Brasil.

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), a temperatura mínima registrada em Lavras foi de -1,0 ºC, ocorrida no dia 9 de julho de 1972. Já a máxima foi de 41,5 ºC, observada nos dias 24 de abril de 2005 e 7 de abril de 2009. O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 220,8 mm, em 29 de janeiro de 2014.[15]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Lavras Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Temperatura máxima média (°C) 27,8 28,4 27,0 25,4 24,7 23,9 23,7 25,7 25,4 27,2 27,2 27,3
Temperatura mínima média (°C) 17,7 17,9 17,3 15,4 12,7 11,1 10,4 11,7 13,6 15,6 16,6 17,3
Precipitação (mm) 272,4 192,3 174,0 67,0 40,6 27,9 23,4 24,8 72,5 126,0 213,0 295,8
Fonte: Jornal do Tempo [16]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Ferroviário[editar | editar código-fonte]

No setor ferroviário Lavras conta com o complexo ferroviário Engenheiro Bhering onde se situa uma estação e oficina de manutenção de locomotivas que é operado pela Ferrovia Centro Atlântica além de 3 linhas que cortam a cidade cujos ramais atingem as cidades de Brasilia, Belo Horizonte, Angra dos Reis, Barra Mansa, Divinópolis Cruzeiro, Mogi-Mirim, São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Goiânia e Volta Redonda. Possui conexões em Araguarie Ibiá com Uberlândia, Uberaba, Ribeirão Preto, Campinas, entre outras e em Belo Horizonte com todo o Brasil formando o entroncamento ferroviário sudeste do Brasil.

Rodoviário[editar | editar código-fonte]

Além das Rodovias que passam nas redondezas da cidade (MG-335, BR-265, anel viário presidente Tancredo Néves e BR-381) sendo que o acesso principal a cidade (BR-265) se encontra duplicado, Lavras é sede de transportadoras conceituadas nacionalmente, possui um terminal rodoviário com linhas para todo o Sul de Minas, Campo das vertentes, Zona da Mata mineira, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasilia, dentre outras importantes cidade de Minas e do Brasil.

Aéreo[editar | editar código-fonte]

No setor aéreo a cidade tem um aeroporto em excelentes condições, com uma pista de 1600 metros, balizamento noturno e suporta aviões de até 52 passageiros. Também junto ao aeroporto da cidade fica instalado o aeroclube de Lavras que proporciona cursos de pilotagem, bem como uma linha de montagem de aeroplanos.

Urbano[editar | editar código-fonte]

O transporte coletivo em Lavras é feito pela Autotrans que realiza o serviço em todos os bairros, também pode-se destacar o excelente serviço prestado pelos vários taxistas de Lavras. Já o serviço de estacionamento rotativo municipal foi recentemente terceirizado, reformulado e automatizado.

Indústria e comércio[editar | editar código-fonte]

A produção agropecuária se destaca especialmente pelo café e pelo gado leiteiro, apesar de ali constarem diversas culturas agrícolas.

O setor industrial se encontra em franco desenvolvimento, graças às condições favoráveis de que a cidade dispõe dentre elas se destaca a proximidade com São Paulo, Belo Horizonte e com o Rio de Janeiro. Os setores têxtil, agroindustrial e metalúrgico são os principais ramos industriais de Lavras.

O Distrito Industrial 1, com 561.000 m², encontra-se totalmente ocupado, inclusive por empresas de âmbito internacional como a Magneti Marelli/ Cofap; o Distrito Industrial 2 encontra-se pronto em infraestrutura e já sendo ocupado. Está sendo adquirido pela prefeitura uma área de 3.000.000 m², às margens da rodovia Fernão Dias, para implantação do Distrito Industrial 3 e também recentemente foi firmado uma parceria entre a Ufla, a prefeitura de Lavras e o Governo de Minas para a instalação do LavrasTec (parque cientifico e tecnológico de Lavras)que também servira de uma incubadora de novas empresas, sendo que já esta em obras e tem previsão de entrega para 2015.

A cidade, como pólo regional, possui um comércio bastante ativo e diversificado, com aproximadamente 800 estabelecimentos cadastrados pela Associação Comercial e Industrial, um shopping center, com uma área de 70.000m², 2 salas de cinema, praça de alimentação, anfiteatro, diversas lojas e hipermercado da rede Rex integrado. A cidade hoje conta com supermercados e hipermercados de 4 grandes redes (Rex, GF, Bretas, e ABC), restaurantes tradicionais e renomados típicos de Minas Gerais e também especialistas na venda de sanduíches como o Subway, grandes redes de varejo como Lojas Cem, Magazine Luiza, Casas Bahia, Ponto Frio, Pernambucanas, Lojas Americanas, Edmil, Cybelar dentre outras lojas locais e uma grande variedade de agências bancarias, são elas: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil (2 agências), Bradesco, Santander (2 agências), Itaú (3 agências), Mercantil do Brasil e Sicoob. Além disso, conta com muitas galerias espalhadas pelo centro da cidade.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Lavras possui um dos melhores índices do Sul de minas de qualidade de atentamento no SUS[carece de fontes?], conta com vários ambulatórios médicos especializados, centro de especialidades odontológicas, unidades do programa saúde da família (PSF's), um hospital publico da mulher, banco de leite, posto de doação de sangue, policlínicas, hospital do câncer e uma enorme unidade regional de pronto atendimento (URPA), junto ao mesmo prédio fica instalado o laboratório municipal de analises clinicas.

Já no setor privado o município conta com três hospitais particulares (Santa Casa de Misericórdia, Vaz Monteiro e Imep - Instituto Médio Psiquiátrico ), Unimed, Hemosul (Instituto de Hemodinâmica do Sul de Minas), Ecomed, Hemocell (Laboratório de citologia e análises clinicas de Lavras), CIAL (centro de Imagens Médicas avançadas de Lavras), vários planos de saúde, clinicas particulares, clinicas odontológicas particulares, consultórios particulares, Laboratório Santa Cecilia (conceituado nacionalmente, possui o ISO-9001) e o Edifício das clinicas que é um edifício comercial de 12 andares localizado no centro de lavras usado exclusivamente para instalação de clinicas e consultórios.

Educação[editar | editar código-fonte]

De acordo com dados do IBGE, a cidade conta com 18.671 alunos no Ensino Básico[17] .

Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Ensino Básico[editar | editar código-fonte]

Escolas Municipais Urbanas



  • E.M. Álvaro Botelho
  • E.M. Doutora Dâmina
  • E.M. Francisco Sales
  • C.E. Guilherme Henrique de Carvalho
  • E.M. Itália Cautieiro - CAIC
  • E.M. José Luiz de Mesquita
  • E.M. José Serafim
  • E.M. Oscar Botelho
  • E.M. Padre Dehon
  • E.M. Paulo Lourenço Menicucci
  • E.M. Paulo Menicucci
  • E.M. Sebastião Botrel Pereira
  • E.M. Umbelina Azevedo Avellar


Núcleos de Educação Rural



  • E.M. Alberto Amarante Reis
  • N.E.R. Édio do Nascimento Birindiba (Ityrapuan)
  • E.M. Nair Aparecida Gouvêa (Funil)
  • E.M. Heitor Pereira de Carvalho (Lagoinha)
  • N.E.R. Lafaiete Pereira (Cachoeirinha)
  • N.E.R. Professor Paulo de Souza (Cajurú do Cervo)
  • N.E.R. Sebastião Vicente Ferreira (Paiol)
  • E.M. Vicentina de Abreu Silva (Lagoinha)


Instituições de Ensino Técnico



Centros de Educação Especial




Escolas Estaduais



  • Colégio Tiradentes da Policia Militar
  • E.E. Azarias Ribeiro
  • E.E. Cinira Carvalho
  • E.E. Cristiano de Souza
  • E.E. Dora Matarazzo
  • E.E. Firmino Costa
  • E.E. João Batista Hermeto
  • E.E. Padre Israel Batista Carvalho
  • E.E. Tiradentes


Escolas Privadas



Cultura[editar | editar código-fonte]

Entre os principais museus de Lavras destacam-se o Museu Bi Moreira, onde se encontram vários objetos como móveis, fotos, documentos e utensílios em geral relacionados com a história da cidade, e o Museu Sacro de Lavras, com várias obras sacras do século XVIII, localizado no interior da Igreja do Rosário.

No campo musical, a cidade possui quatro corais e uma orquestra, além de uma infinidade de bandas de rock e pagode, entre outros gêneros.Conta com duas bandas de música: a do 8o.Batalhão de Polícia Militar e a Euterpe Operária, fundada em 1910. A cidade conta ainda com dois grandes grupos de teatro e com o Teatro Municipal, antiga ferroviária que se tornou o Patrimônio de Apresentação das Artes Cênicas da cidade. A Casa da Cultura, instalada desde 1984 em prédio de meados do Século XIX, tem por finalidade abrigar diversas atividades artístico-culturais do povo lavrense.[18]

Lavras sofre grande influência italiana, sendo mais de 200 famílias descendentes. Anualmente comemora-se uma festa da cultura ítalo-brasileira, com presenças diplomáticas e políticas, nacionais e internacionais. Esse evento proporciona uma interação cultural entre os dois países, recebendo cantores, grupos de danças e muitas outras atrações. Os sobrenomes italianos mais populares na cidade de Lavras são: Pádua, Bertolucci, Mattioli, Zuccari, Cicarelli, Russi, Grandi, Fidelis, Moretti, Menicucci, Olímpio, Zákia entre muitos outros. A maior parte desses sobrenomes sofreram modificações da forma original escrita, devido aos registros de imigração que eram escritos de forma aportuguesada ou errônea.

Aparelhos culturais


  • Biblioteca Pública Municipal Meirinha Botelho
  • Casa da Cultura "Bi Moreira"
  • Espaço Cultural "João Pereira de Carvalho"
  • Feira de Artesanato de Lavras
  • Museu Bi Moreira
  • Museu de História Natural
  • Museu Sacro de Lavras
  • Museu do Grupo Escolar (E.E. Firmino Costa)
  • Parque de Exposições de Lavras
  • Pró-Memória do Instituto Presbiteriano Gammon
  • Rua da Seresta
  • Sala de Exposição TG 04-031

Entidades culturais


  • Academia Lavrense de Letras
  • Associação Lavrense dos Artesãos e Arte Culinária
  • Banda de Música do 8º Batalhão da PMMG
  • Banda Euterpe Operária
  • Coral Vozes do Campus
  • Escola de Música de Lavras
  • Orquestra de Câmara da UFLA
  • Lions Club
  • Meninas Cantoras de Lavras
  • Rotary Club
  • Rotaract Club

Patrimônio protegido por tombamento[18]


  • Escultura – Ceres, deusa da agricultura, da terra e da fertilidade
  • Escultura – O Lavrador
  • Estação Ferroviária Costa Pinto
  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário
  • Galpões da Antiga Rede Ferroviária
  • Praça Dr. Augusto Silva
  • Praça Leonardo Venerando Pereira
  • Prédio da Casa da Cultura
  • Prédio da Escola Estadual Firmino Costa
  • Prédio da Escola Municipal Álvaro Botelho
  • Prédio do Museu Bi Moreira

Esportes[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

O clube lavrense de maior sucesso é o Fabril Esporte Clube, que disputou a primeira divisão do Campeonato Mineiro nos anos 1980 conquistando o título simbólico de Campeão do Interior de 1988. Outros clubes importantes da cidade são a Associação Olímpica de Lavras (fundada em 1937) e a Associação Atlética Ferroviária (fundada em 1944). Ambas as esquipes, junto do Fabril e do Ferroviário Esporte Clube Ribeirense (fundado em 1935), disputaram nas décadas de 1940 a 1960 os campeonatos organizados pela Liga Esportiva de Desportos de Lavras (1943) e Liga Esportiva de Lavras (1953), na qual a Olímpica se mostrou a maior vencedora.[12]

Rugbi[editar | editar código-fonte]

Lavras tem uma equipe de rugby, o UFLA Rugby Team, que disputou o Campeonato Mineiro de Rugby entre 2010 e 2012.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Além das opções culturais oferecidas pelos museus, teatros e campi das universidades locais, a cidade conta com diversas atrações, tais como:

  • Parque Florestal Quedas do Rio Bonito: reserva florestal mantida pela Associação Abraham Kasinski. A área do parque compreende muitas atrações, como cachoeiras, trilhas para caminhada e arena, pedalinhos, piscinas naturais, restaurante, mirante, cachoeira, tirolesa, circuito de arvorismo e playground.
  • Serra do Campestre (ou da Bocaina): ponto culminante do município, de onde se pode ter ampla visão da região. Dependendo da visibilidade é possível avistar a cidade de São Thomé das Letras, Luminárias, São Bento Abade, Ijaci e outras cidades vizinhas.
  • Cachoeira dos Ipês É um dos principais atrativos turísticos de Lavras, possui uma exuberante queda e entorno e fica a apenas 13 km do centro da cidade.
  • Recanto do Sagrado Coração de Jesus: casa de retiro e eventos da paróquia de Sant'Ana de Lavras.
  • Campus atual e campus histórico da UFLA (Universidade Federal de Lavras): é interessante caminhar pelo campus histórico, e percorrer de carro o campus atual.
  • Feira de Artesanatos que ocorre aos domingos das 09h às 14h oferecendo uma grande variedade de artesanatos e uma farta gastronomia local.
  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Lavras) - Construída entre 1751 e 1765 e conhecida como Matriz de Sant'Ana até 1917. Foi tombada pelo Instituto Nacional do Patrimônio Histórico em 1948.
  • Museus de História Natural e Bi Moreira, situados no Campus Histórico da UFLA (Universidade Federal de Lavras).
  • Restaurante e Pesqueiro da Laje.
  • Comunidade do Funil.
  • Praça na Zona Norte com uma locomotiva antiga a vapor, chamada popularmente de "Maria-Fumaça" em memória aos antigos funcionários da (REDE ou RRFSA).
  • Lago da usina Hidrelétrica do Funil
  • Em fase de planejamento a cidade vai contar com o expresso vale verde que é um trem turístico a vapor que sairá da cidade de Perdões e irá até Carrancas passando por Lavras.
  • LavrasFolia, que tem atraído mais de 25 mil pessoas de diversos estados brasileiros[carece de fontes?], sempre trazendo bandas e cantores famosos de axé.
  • Lavras Rodeo Festival (Rodeio Universitário), que é uma das etapas da PBR, com montarias profissionais e shows com grandes cantores[carece de fontes?].
Edifícios na região central

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Lavras é o município natal de Francisco Antônio de Sales (1863-1933), que foi deputado estadual (1891-1895), secretário de Estado durante a presidência de Bias Fortes (1894-1898), prefeito de Belo Horizonte (1899), Presidente de Minas Gerais (1902-1906), senador (1900, 1906-1911, 1915-1923) e Ministro da Fazenda (1910-1913) durante o governo de Hermes da Fonseca. Também aqui nasceram o ex-governador do Distrito Federal, Paulo Octavio, o publicitário Carlito Maia, o Pe. Juarez de Castro e o escritor de livros infantojuvenis Adriano Messias.

São também lavrenses vários desportistas consagrados, como a jogadora de vôlei de praia Ana Paula, e dos futebolistas Alemão (ex-Botafogo e Napoli) e Cláudio Caçapa (ex-Atlético, Cruzeiro e Lyon da França).

Entre as personalidades que aqui passaram, estudaram e se formaram em Lavras, destacam-se o presidente da República Carlos Luz, a religiosa Irmã Benigna Victima de Jesus, a cantora Wanderléa, o escritor Rubem Alves e o pe. Fábio de Melo.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. a b Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2013 (PDF) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (4 de outubro de 2013). Página visitada em 14 de novembro de 2013.
  4. Ranking do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 30 de julho de 2010.
  5. a b Produto Interno Bruto a preços correntes (Mil Reais) IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA =29 jan. 2014.
  6. NÉMETH-TORRES, Geovani. De Parnaíba às Lavras do Funil: Subsídios para a História das Origens de Lavras, 1712-1729. Lavras: Edição do Autor, 2012.[1]
  7. SAINT-ADOLPHE, J. C. Milliet de. Diccionario Geographico, Historico e Descriptivo, do Imperio do Brazil. Paris: J. P. Aillaud, 1845, t. I, pp. 556-557.
  8. SÃO PAULO, Arquivo do Estado de. Publicação Oficial de Documentos Interessantes para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Aurora, 1895, v. 4, pp. 27-33.
  9. a b COSTA, Firmino. História de Lavras. In: Revista do Arquivo Público Mineiro. Belo Horizonte: Imprensa Oficial de Minas Gerais. Ano XVI, jan./jun. 1911.
  10. NÉMETH-TORRES, Geovani. Os 250 Anos da Paróquia de Sant'Ana: Uma História da Igreja Católica em Lavras. Lavras: Edição do Autor, 2010.
  11. Lei provincial n.º 1510, de 20 jul. 1868.
  12. a b c VILELA, Marcio Salviano. A Formação Histórica dos Campos de Sant'Ana das Lavras do Funil. Lavras: Indi, 2007.
  13. DUARTE, Jorge. Lavras, Terra dos Ipês e das Escolas. In: Lavras: A Gazeta, 24 ago. 1941.
  14. IBGE, Biblioteca dos Municípios. Lavras.
  15. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). Dados Meteorológicos - Minas Gerais. Página visitada em 17 de março de 2014.
  16. SOMAR Meteorologia (médias histporicas do período de 1961 a 1990). Jornal do Tempo Temperaturas em Lavras.. Página visitada em 29 jan. 2014.
  17. Lavras » Infográficos: Escolas, docentes e matrículas por nível
  18. a b Lavras. Patrimônio Protegido por Tombamento.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Lago de Furnas
Aguanil | Alfenas | Alpinópolis | Alterosa | Areado | Boa Esperança | Cabo Verde | Camacho | Campo Belo | Campo do Meio | Campos Gerais | Cana Verde | Candeias | Capitólio | Carmo do Rio Claro | Coqueiral | Cristais | Divisa Nova | Elói Mendes | Fama | Formiga | Guapé | Ilicínea | Itapecerica | Lavras | Nepomuceno | Paraguaçu | Perdões | Pimenta | Ribeirão Vermelho | São João Batista do Glória | São José da Barra | Três Pontas | Varginha