Itutinga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itutinga
"Terra das Águas"
Itutinga

Itutinga
Bandeira de Itutinga
Brasão de Itutinga
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 1 de janeiro de 1954 (60 anos)
Fundação 12 de dezembro de 1953
Gentílico itutinguense
Prefeito(a) Alba Valéria Silva Franco[1] (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Itutinga
Localização de Itutinga em Minas Gerais
Itutinga está localizado em: Brasil
Itutinga
Localização de Itutinga no Brasil
21° 17' 52" S 44° 39' 28" O21° 17' 52" S 44° 39' 28" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Campo das Vertentes IBGE/2013[2]
Microrregião Lavras IBGE/2013[2]
Municípios limítrofes Norte: Ibituruna;
Leste: Itumirim;
Sudoeste: Ingaí;
Sul: Luminárias;
Leste: Carrancas;
Nordeste: Nazareno.
Distância até a capital 264 km
Características geográficas
Área 372,508 km² [3]
População 3 976 hab. estatísticas IBGE/2013[4]
Densidade 10,67 hab./km²
Altitude 969 m
Clima tropical mesotérmico brando semiúmido Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,727 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 57 947 mil IBGE/2010[6]
PIB per capita R$ 14 808,72 IBGE/2010[7]
Página oficial

Itutinga é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Pertence à Mesorregião do Campo das Vertentes e Microrregião de Lavras e localiza-se a sul da capital do estado, distando desta cerca de 260 km.[8] Ocupa uma área de 372,508 km², sendo que 0,3 km² estão em perímetro urbano,[9] e sua população em 2013 era de 3 976 habitantes, sendo então o 721º mais populoso do estado mineiro.[4]

A sede tem uma temperatura média anual de 19,3 °C[10] e na vegetação original do município predomina a mata atlântica. Com 70% da população vivendo na zona urbana,[11] a cidade contava, em 2009, com dois estabelecimentos de saúde.[12] O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,727, classificado como alto em relação ao estado.[5]

O povoamento do município teve início no final do século XVIII, com a vinda de bandeirantes que conquistaram o espaço dos indígenas à procura de ouro e outros metais preciosos. As terras férteis incentivaram a implantação da agricultura e, mais tarde, da pecuária. Em 1880 cria-se o distrito, que emancipou-se na década de 1950.[13]

O principal atrativo do município é o conjunto formado pelas usinas hidrelétricas de Itutinga e de Camargos, que fornecem espaço à prática de esportes e passeios de barco, além das cachoeiras propícias a banhos e manifestações culturais, como o artesanato, o Carnaval de Itutinga e a Festa de Santo Antônio, padroeiro municipal.[14] [15]

História[editar | editar código-fonte]

Até o século XVI, a região do atual município de Itutinga era ocupada predominantemente pelos índios puris.[16] O desbravamento da área, no entanto, teve início no final do século XVIII, quando chegam ao local bandeirantes que conquistaram o espaço dos indígenas à procura de ouro e outros metais preciosos. As terras férteis incentivaram a implantação da agricultura e, mais tarde, da pecuária, dando início ao povoamento. A construção da capelinha do lugar, em 1794, erguida sob a invocação de Santo Antônio, marca a fundação do Arraial de Santo Antônio da Ponte Nova.[13]

Dado o desenvolvimento econômico e demográfico, pela lei provincial nº 2.702, de 30 de novembro de 1880, é criado o distrito de Santo Antônio da Ponte Nova, subordinado a Lavras. Pela lei estadual nº 860, de 9 de setembro de 1924, o distrito recebe o nome de Itutinga,[13] termo de origem tupi que significa "cachoeira branca", através da junção dos termos ytu ("cachoeira")[17] e ting ("branco").[18] [19] Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31 de dezembro de 1943, o distrito passa a pertencer ao município de Itumirim, mas veio a emancipar-se pela lei estadual nº 1039, de 12 de dezembro de 1953, instalando-se em 1º de janeiro de 1954.[13]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área do município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 372,508 km², sendo que 0,3682 km² constituem a zona urbana e os 372,139 km² restantes constituem a zona rural.[9] Situa-se a 21°17'53," de latitude sul e 44°39'28" de longitude oeste e está a uma distância de 264 quilômetros a sul da capital mineira. Seus municípios limítrofes são Ibituruna, a norte; Itumirim, a leste; Ingaí, a sudoeste; Luminárias, a sul; Carrancas, a leste; e Nazareno, a nordeste.[8]

Relevo, hidrografia e ecologia[editar | editar código-fonte]

O relevo do município de Itutinga é predominantemente ondulado. Aproximadamente 40 % do território itutinguense é coberto por áreas onduladas, enquanto em cerca de 30 % há o predomínio de mares de morros em terrenos montanhosos e os 30 % restantes são lugares planos.[8] A altitude máxima encontra-se na Serra de Carrancas, que chega aos 1 362 metros, enquanto que a altitude mínima está na foz do Ribeirão do Macuco, com 910 metros. Já o ponto central da cidade está a 969,72 m.[8] Na década de 1960 foi encontrado, a 2 quilômetros a noroeste da cidade, um meteorito, que pesa cerca de 5 quilos e foi doado ao setor de Mineralogia do Museu de Ciência e Tecnologia da Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).[20]

O território é banhado por vários pequenos rios e córregos, sendo os principais o Ribeirão do Macuco, o Rio Capivari e o Rio Grande, que fazem parte da Bacia do Rio Grande.[8] Os desníveis dos rios Grande e Capivari proporcionaram a construção das usinas hidrelétricas de Itutinga e Camargos. A usina de Itutinga foi inaugurada em 1955 e tem capacidade de geração de 52 MW, enquanto que a de Camargos foi fundada em 1960 e gera 60 MW.[21]

A vegetação predominante no município é a mata atlântica. O município conta com um Conselho Municipal de Meio Ambiente, que foi criado em 2001 e tem caráter paritário, e há um Fundo Municipal de Meio Ambiente.[22] Uma série de programas ambientais é realizada a fim de combater os impactos gerados pela presença das usinas hidrelétricas, tais como a criação da Estação Ambiental de Itutinga, com foco na manutenção da piscicultura nas margens dos rios.[23]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima itutinguense é caracterizado, segundo o IBGE, como tropical mesotérmico brando semiúmido (tipo Cwb segundo Köppen),[24] tendo temperatura média anual de 19,3 °C com invernos secos e amenos e verões chuvosos e com temperaturas elevadas.[25] [26] Os mês mais quente, janeiro, tem temperatura média de 22,9 °C, sendo a média máxima de 28,0 °C e a mínima de 17,8 °C. E o mês mais frio, julho, de 16,9 °C, sendo 23,9 °C e 10,0 °C as médias máxima e mínima, respectivamente. Outono e primavera são estações de transição.[10]

A precipitação média anual é de 1 433,3 mm, sendo julho o mês mais seco, quando ocorrem apenas 9,7 mm. Em dezembro, o mês mais chuvoso, a média fica em 292,3 mm.[10] Nos últimos anos, entretanto, os dias quentes e secos durante o inverno têm sido cada vez mais frequentes, não raro ultrapassando a marca dos 30 °C, especialmente entre julho e setembro. Em julho de 2008, por exemplo, a precipitação de chuva em Itutinga não passou dos 0 mm.[27] Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso também são comuns registros de queimadas em morros e matagais, principalmente na zona rural da cidade, o que contribui com o desmatamento e com o lançamento de poluentes na atmosfera e por vezes afeta o abastecimento de energia elétrica, devido ao fogo atingir fiações que interligam as usinas hidrelétricas do município a outras cidades.[28]

Segundo a Eletrobras Furnas, o maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 180,2 mm, registrado em 13 de fevereiro de 1965.[29] De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Itutinga é o 442º colocado no ranking de ocorrências de descargas elétricas no estado de Minas Gerais, com uma média anual de 3,7271 raios por quilômetro quadrado.[30]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1970 4 539
1980 3 926 -13,5%
1991 4 305 9,7%
2000 4 140 -3,8%
2010 3 913 -5,5%
Fonte: Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística
(IBGE)[31]

Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 3 913 habitantes.[11] Segundo o censo daquele ano, 1 995 habitantes eram homens e 1 918 habitantes mulheres. Ainda segundo o mesmo censo, 2 756 habitantes viviam na zona urbana e 1 157 na zona rural.[11] Já segundo estatísticas divulgadas em 2013, a população municipal era de 3 976 habitantes, sendo o 721º mais populoso do estado.[4]

Em 2010, segundo dados do censo do IBGE daquele ano, a população itutinguense era composta por 2 054 brancos (52,49%); 477 negros (12,19%); 24 amarelos (0,61%), 1 352 pardos (34,55%) e seis indígenas (0,15%).[32] Considerando-se a região de nascimento, 23 eram nascidos na Região Nordeste (0,58%), 3 862 no Sudeste (98,70%), dez na Região Sul (0,25%) e doze no Centro-Oeste (0,29%). 3 776 habitantes eram naturais do estado de Minas Gerais (96,50%) e, desse total, 2 638 eram nascidos em Itutinga (67,14%).[33] Entre os 137 naturais de outras unidades da federação, São Paulo era o estado com maior presença, com 53 pessoas (1,36%), seguido pelo Rio de Janeiro, com 30 residentes (0,77%), e por Pernambuco, com 17 habitantes residentes no município (0,43%).[34]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Itutinga é considerado médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sendo que seu valor é de 0,727 (o 1107º maior do Brasil). A cidade possui a maioria dos indicadores próximos à média nacional segundo o PNUD. Considerando-se apenas o índice de educação o valor é de 0,622, o valor do índice de longevidade é de 0,878 e o de renda é de 0,703.[5] Segundo o IBGE, no ano de 2003 o coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, era de 0,38, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[35] Naquele ano, a incidência da pobreza, medida pelo IBGE, era de 37,55%, o limite inferior da incidência de pobreza era de 27,83%, o superior era de 47,27% e a incidência da pobreza subjetiva era de 35,93%.[35]

De acordo com dados do censo de 2010 realizado pelo IBGE, a população de Itutinga está composta por: 3 438 católicos (87,87%), 313 evangélicos (8,0%), 82 pessoas sem religião (2,10%), 59 espíritas (1,50%) e 0,53% estão divididas entre outras denominações religiosas.[36]

Política e administração[editar | editar código-fonte]

A administração municipal se dá pelo poder executivo e pelo poder legislativo.[37] Atualmente (2013), o prefeito municipal e representante do poder executivo é Alba Valéria Silva Franco, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que venceu as eleições municipais de 2012 com 1 523 votos (50,23% dos eleitores).[1] Já o poder legislativo é constituído pela câmara, composta por nove vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição[38] ) e está composta por três cadeiras do artido da Social Democracia Brasileira (PSDB), três cadeiras do Partido Progressista (PP), duas cadeiras do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e uma cadeira do Partido da República (PR). Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).[39]

Apesar de não ser sede de uma comarca, o município pertence à Comarca de Itumirim, classificada como de primeira entrância, que reúne, além de Itutinga, os municípios de Carrancas, Ingaí e Itumirim e foi instalada em 10 de setembro de 1994.[40] Havia 3 584 eleitores em outubro de 2013, o que representava 0,024% do total do estado de Minas Gerais.[41]

Economia[editar | editar código-fonte]

O Produto Interno Bruto (PIB) de Itutinga é um dos maiores de sua microrregião, destacando-se no setor industrial e na área de prestação de serviços. De acordo com dados do IBGE, relativos a 2010, o PIB do município era de R$ 57 947 mil.[42] 1 228 mil eram de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes.[42] O PIB per capita é de R$ 14 808,72.[42] Em 2011, havia 702 trabalhadores categorizados como pessoal ocupado total e 548 se enquadravam como ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somavam 5 384 mil reais e o salário médio mensal de todo município era de 1,5 salários mínimos. Havia 84 unidades locais e 83 empresas atuantes.[43]

Setor primário
Produção de milho, cana-de-açúcar e mandioca (2012)[44]
Produto Área colhida (hectares) Produção (tonelada)
Milho 1 200 7 200
Cana-de-açúcar 20 1 400
Feijão 400 480

A agricultura é o segundo setor menos relevante na economia de Itutinga. Em 2010, de todo o PIB da cidade, 16 281 mil reais era o valor adicionado bruto da agropecuária.[42] Segundo o IBGE, em 2012 o município possuía um rebanho de 16 777 bovinos, 325 equinos, 50 muares, 1 320 suínos e 10 360 aves, entre estas 4 010 galinhas e 6 350 galos, frangos e pintinhos.[45] Neste mesmo ano, a cidade produziu 15 109 mil litros de leite de 13 598 vacas, 41 mil dúzias de ovos de galinha e 460 quilos de mel de abelha.[45]

Na lavoura temporária são produzidos principalmente o milho (7 200 toneladas produzidas e 1 200 hectares cultivados), a cana-de-açúcar (1 400 toneladas e 20 hectares) e o feijão (480 toneladas e 400 hectares), além do arroz e da mandioca.[44] Já na lavoura permanente destacam-se o café (122 toneladas produzidas e 120 hectares cultivados), a banana (50 toneladas produzidas e 10 hectares cultivados) e a laranja (92 toneladas e 8 hectares).[46]

Setores secundário e terciário

A indústria, em 2010, era o setor mais relevante para a economia do município. 20 868 mil reais do PIB municipal eram do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário).[42] A produção industrial é resumida à fabricação de produtos alimentícios, baseada na agricultura, fruticultura e nos minilatifúndios leiteiros, e à extração mineral.[14] [8] Segundo o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), as principais reservas minerais do município são de areia e quartzo e de acordo com estatísticas do ano de 2000, 308 pessoas estavam ocupadas no setor industrial.[8] O comércio também releva-se, sendo que em 2000, 254 pessoas estavam ocupadas no setor comercial e 812 dedicavam-se à prestação de serviços[8] e em 2010 19 569 mil reais do PIB municipal eram do valor adicionado bruto do setor terciário.[42]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Habitação e criminalidade[editar | editar código-fonte]

Aspecto de residências em Itutinga.

No ano de 2010 a cidade tinha 1 311 domicílios particulares permanentes. Desse total, 1 300 eram casas e onze eram habitações em casas de vila ou em condomínios. Do total de domicílios, 1 022 são imóveis próprios (969 já quitados e 53 em aquisição), 124 foram alugados, 159 foram cedidos (80 cedidos por empregador e 79 cedidos de outra forma) e seis foram ocupados de outra maneira.[47] Parte dessas residências conta com água tratada, energia elétrica, esgoto, limpeza urbana, telefonia fixa e telefonia celular. 949 domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água (72,38% do total); 1 284 (97,94%) possuíam banheiros para uso exclusivo das residências; 1 010 (77,04% deles) eram atendidos por algum tipo de serviço de coleta de lixo; e 1 302 (99,31%) possuíam abastecimento de energia elétrica.[47]

A criminalidade ainda é um problema presente em Itutinga.[48] Entre 2006 e 2008, as taxas de homicídios[49] e suicídios[50] foram nulas no município, no entanto foi registrado um óbito por acidente de transito (em 2008).[51] Por força da Constituição Federal do Brasil, o município possui uma Guarda Municipal, que tem função de proteger os bens, serviços e instalações públicas.[52] Órgãos como o Conselho Comunitário de Segurança Pública (CONSEP) atuam em associação à Polícia Militar visando à redução desses empecilhos.[53]

Saúde e educação[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o município possuía quatro estabelecimentos de saúde entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos, sendo três deles públicos e pertencentes à rede municipal e um privado. Do total de estabelecimentos, todos eram integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS).[12] Em 2012, 99,5% das crianças menores de 1 ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia.[54] Em 2011, foram registrados 42 nascidos vivos,[55] sendo que o índice de mortalidade infantil (óbitos de crianças menores de cinco anos de idade a cada mil nascidos) foi nulo.[54] Também em 2011, 11,9% do total de mulheres grávidas eram de meninas que tinham menos de 20 anos.[56] 783 crianças foram pesadas pelo Programa Saúde da Família em 2012, sendo que 0,8% do total estavam desnutridas.[57]

Na área da educação, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) médio entre as escolas públicas de Itutinga era, no ano de 2011, de 5,8 (numa escala de avaliação que vai de nota 1 a 10), sendo que a nota obtida por alunos do 5º ano (antiga 4ª série) foi de 6,3 e do 9º ano (antiga 8ª série) foi de 5,4; o valor das escolas públicas de todo o Brasil era de 4,3.[58] O município contava, em 2012, com aproximadamente 894 matrículas nas instituições de ensino da cidade.[59] Segundo o IBGE, neste mesmo ano, das três escolas do ensino fundamental, duas pertenciam à rede pública municipal e uma à rede pública estadual. A escola que oferecia ensino médio pertence à rede pública estadual.[59]

Em 2010, de acordo com dados da amostra do censo demográfico, da população total, 957 habitantes frequentavam creches e/ou escolas. Desse total, 34 frequentavam creches, três estavam no ensino pré-escolar, dez na classe de alfabetização, seis na alfabetização de jovens e adultos, 517 no ensino fundamental, 157 no ensino médio, 22 na educação de jovens e adultos do ensino fundamental, 37 na educação de jovens e adultos do ensino médio, 19 na especialização de nível superior e 38 em cursos superiores de graduação. 2 956 pessoas não frequentavam unidades escolares, sendo que 333 nunca haviam frequentado e 2 623 haviam frequentado alguma vez.[60] No mesmo ano, 11,3% das crianças com faixa etária entre sete e quatorze anos não estavam cursando o ensino fundamental. A taxa de conclusão, entre jovens de 15 a 17 anos, era de 61,4% e o percentual de alfabetização de jovens e adolescentes entre 15 e 24 anos era de 98,8%. A distorção idade-série entre alunos do ensino fundamental, ou seja, com com idade superior à recomendada, era de 4,6% para os anos iniciais e 27,8% nos anos finais e, no ensino médio, a defasagem chegava a 43,0%.[58]

Educação de Itutinga em números (2012)[59]
Nível Matrículas Docentes Escolas (total)
Ensino pré-escolar 80 5 2
Ensino fundamental 536 37 3
Ensino médio 179 14 1

Comunicação e serviços básicos[editar | editar código-fonte]

O código de área (DDD) de Itutinga é 035[61] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) é 36390-000.[62] No dia 12 de janeiro de 2009 o município passou a ser servido pela portabilidade, juntamente com outros municípios com o mesmo DDD. A portabilidade é um serviço que possibilita a troca da operadora sem a necessidade de se trocar o número do aparelho.[63]

A responsável pelo serviço de abastecimento de energia elétrica é a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Segundo a empresa, em 2003 havia 1 497 consumidores e foram consumidos 3 579 210 KWh de energia.[8] Situam-se no município as usinas hidrelétricas de Itutinga e Camargos, que foram construídas na década de 1960 e geram, respectivamente, 52 e 60 MW.[21] No entanto, a primeira fonte de geração de energia em Itutinga foi a chamada Distribuidora de Energia Ribeirão da Chácara, que funcionou de 1936 a 1953.[20] Já o serviço de abastecimento de água e coleta de esgoto da cidade é feito pela própria prefeitura,[8] sendo que em 2008, havia 1 340 unidades consumidoras e eram distribuídos em média 484 m³ de água tratada por dia.[64]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A frota municipal no ano de 2012 era de 1 171 veículos, sendo 704 automóveis, 63 caminhões, um caminhão-trator, 98 caminhonetes, 15 caminhonetas, 25 micro-ônibus, 217 motocicletas, 13 motonetas, dois ônibus, quatro utilitário e 29 classificados como outros tipos de veículos.[65] A cidade conta com um terminal rodoviário, que mantém linhas que ligam Itutinga a cidades de seu entorno — como Lavras, Barbacena e São João del-Rei, através das empresas locais Gardênia, Útil, Vale do Ouro, Paraibuna e São Cristóvão —, a Belo Horizonte, à cidade de São Paulo e ao Rio de Janeiro.[14]

As rodovias que cortam o município são a BR-381, que começa em São Mateus, no litoral do Espírito Santo, corta a região do Vale do Rio Doce, Região Metropolitana de Belo Horizonte e sul de Minas e termina na cidade de São Paulo, sendo assim a principal ligação à capital mineira e ao estado paulista; e a BR-265, que começa em Muriaé, na Zona da Mata mineira, passa por São João del-Rei e termina em São José do Rio Preto, norte de São Paulo.[8] [66]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Manifestações culturais e instituições[editar | editar código-fonte]

Itutinga conta com um conselho de cultura, criado em 2002 e de caráter consultivo, um conselho de preservação do patrimônio, que é paritário, também foi criado em 2002 e tem caráter deliberativo,[67] e legislação municipal de proteção ao patrimônio cultural material e imaterial.[68] Dentre os espaços culturais, destaca-se a existência de uma biblioteca mantida pelo poder público municipal, estádios ou ginásios poliesportivos e centros culturais, segundo o IBGE em 2005 e 2012.[69] [70] Também há existência de grupos artísticos de dança, desenho e pintura e coral, de acordo com o IBGE em 2012.[71]

O artesanato é uma das formas mais espontâneas da expressão cultural itutinguense, sendo que, segundo o IBGE, as principais atividades artesanais desenvolvidas em Itutinga são o bordado, trabalhos e atividades com pedras preciosas e tapeçaria.[72] Dentre os eventos, destacam-se o Carnaval de Itutinga, com shows com bandas regionais, sendo um dos maiores da região;[73] a Festa de Santo Antônio, celebrada na semana de seu dia, 13 de junho, com shows musicais, barracas com comidas típicas, novenas e missas em homenagem ao padroeiro do município; as festas juninas, entre junho e julho, que são realizadas anualmente e contam com shows com bandas locais, barracas com comidas típicas e apresentações de quadrilha e integram-se às comemorações do orago,[74] e as comemorações do aniversário da cidade, que é celebrado juntamente ao réveillon, em 1º de janeiro. Ao longo do ano, também há a organização da Festa do Maracujá, do Torneio Leiteiro, da Festa do Jacarandá e da Exposição Agropecuária.[75]

Atrativos[editar | editar código-fonte]

O principal atrativo de Itutinga é o conjunto formado pelas usinas hidrelétricas de Itutinga e de Camargos, sendo que em alguns trechos dos rios o nível das águas permite a prática da canoagem e passeios de barco. Ao redor dos cursos hidrográficos há uma considerável presença de fazendas e povoados e na zona rural há presença de cachoeiras, muitas propícias a banhos, sendo as mais conhecidas e frequentadas a Cachoeira do Raulino e a Cachoeira das Andorinhas.[14] [76] [15]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em Itutinga há dois feriados municipais e oito feriados nacionais, além dos pontos facultativos. Os feriados municipais são o dia do aniversário da cidade, comemorado em 1º de janeiro, e o dia de Corpus Christi, celebrado em maio ou junho.[75] [40] De acordo com a lei federal nº 9.093, aprovada em 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais com âmbito religioso, já incluída a Sexta-Feira Santa.[77] [78]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Eleições 2012 (7 de outubro de 2012). Candidatos a Prefeito Itutinga/MG. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais (19 de julho de 2013). Divisão Territorial do Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 2 de dezembro de 2013.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2013). Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data em 1º de julho de 2013. Página visitada em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2013.
  5. a b c Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Página visitada em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2013.
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Produto Interno Bruto dos Municípios - 2010 » PIB a preços correntes » Comparação entre os Municípios: Minas Gerais. Página visitada em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2013.
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Produto Interno Bruto dos Municípios - 2010 » PIB a preços correntes » Comparação entre os Municípios: Minas Gerais. Página visitada em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2013.
  8. a b c d e f g h i j k Cidades.Net. Itutinga - MG. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  9. a b Embrapa Monitoramento por Satélite. Minas Gerais. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 6 de maio de 2011.
  10. a b c d Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Climatologia de Itutinga - MG. Jornal do Tempo. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  11. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Censo 2010 - Minas Gerais. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2011.
  12. a b Cidades@ - IBGE (2009). Serviços de Saúde 2009. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  13. a b c d Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). Itutinga - Histórico. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  14. a b c d Itutinga.Tur. Localização. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  15. a b Represa de Camargos. Mapa da Represa de Camargos com principais pontos de referência. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  16. Netuno Borun Guarani (20 de outubro de 2009). A população Indígena de Minas Gerais. Página visitada em 2 de dezembro de 2013.
  17. Significados dos Nomes. Nomes das Cidades Brasileiras. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  18. Universidade de São Paulo (USP). Vocabulário tupi-português do curso elementar de tupi antigo. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  19. NAVARRO, E. A. Método Moderno de Tupi Antigo. Terceira edição. São Paulo: Global, 2005. p. 261
  20. a b Itutinga.Tur. Itrutinga - Resgate Histórico. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  21. a b Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Usinas hidrelétricas da Cemig. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  22. Portal ODM (2010). 7 - qualidade de vida e respeito ao meio ambiente. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  23. Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Unidade Ambiental Itutinga. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  24. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 24 de abril de 2011.
  25. Portal Brasil (6 de janeiro de 2010). Clima. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011.
  26. Biblioteca IBGE. Brasil - Climas. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011.
  27. Eletrobras Furnas. Chuvas - Médias Diárias – 07/2008. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  28. Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) (9 de novembro de 2001). Queimadas trazem riscos e prejuízos às linhas de Furnas. Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  29. Eletrobras Furnas. Chuvas - Médias Diárias – 02/1965. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  30. Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) (2010). Ranking de Descargas Atmosféricas de Minas Gerais. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Página visitada em 2 de dezembro de 2013.
  31. Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (Sidra) (2010). Tabela 200 - População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  32. Sidra (Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática) (2000). População de Itutinga por raça e cor. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  33. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  34. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  35. a b Cidades@ - IBGE. Indicadores sociais dos municípios brasileiros. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  36. Sistema IBGE de Recuperação Automática (Sidra) (2010). Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  37. Flávio Henrique M. Lima (9 de fevereiro de 2006). O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno. JusVi. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 6 de maio de 2012.
  38. DJI. Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 6 de maio de 2012.
  39. Eleições 2012 (7 de outubro de 2012). Candidatos a Vereador Itutinga/MG. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  40. a b Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (21 de julho de 2013). Relação das Comarcas. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 22 de julho de 2013.
  41. Tribunal Superior Eleitoral (TSE) (12 de abril de 2013). Consulta Quantitativo. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  42. a b c d e f Cidades@ - IBGE (2010). Produto Interno Bruto dos Municípios. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  43. Cidades@ - IBGE (2011). Estatísticas do Cadastro Central de Empresas. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  44. a b Cidades@ - IBGE (2012). Lavoura Temporária 2012. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  45. a b Cidades@ - IBGE (2012). Pecuária 2012. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  46. Cidades@ - IBGE (2012). Lavoura Permanente 2012. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  47. a b Cidades@ - IBGE (2010). Censo Demográfico 2010: Características da População e dos Domicílios: Resultados do Universo. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  48. Jornal de Lavras (3 de setembro de 2012). PM de Itutinga prende traficante e apreende droga. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  49. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de homicídio nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  50. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de suicídio nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  51. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de Óbitos Ac.Transporte nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  52. Presidência da República (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  53. Lavras Urgente (29 de abril de 2013). CONSEP de Itutinga auxilia Polícia Militar a recuperar viatura Ford/Ranger. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  54. a b Portal ODM (2010). 4 - reduzir a mortalidade infantil. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  55. Portal ODM (2010). Perfil municipal. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  56. Portal ODM (2010). 5 - melhorar a saúde das gestantes. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  57. Portal ODM (2010). 1 - acabar com a fome e a miséria. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  58. a b Portal ODM (2010). 2 - educação básica de qualidade para todos. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  59. a b c Cidades@ - IBGE (2012). Ensino, matrículas, docentes e rede escolar 2012. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  60. Cidades@ - IBGE (2010). Censo Demográfico 2010: Resultados da Amostra - Educação. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  61. DDD Cidade. DDD. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 16 de julho de 2012.
  62. Correios. CEP de cidades brasileiras. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  63. Ana Paula Pedrosa (12 de janeiro de 2009). Portabilidade chega aos DDDs 34 e 35. O Tempo. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  64. Cidades@ - IBGE (2008). Pesquisa Nacional de Saneamento Básico - 2008. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  65. Cidades@ - IBGE (2012). Frota 2012. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  66. Google Maps. Acessado em 3 de dezembro de 2013.
  67. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). Conselho municipal de cultura e de preservação do patrimônio. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  68. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). Órgão gestor e legislação da cultura. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  69. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). Equipamentos culturais. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  70. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). Equipamentos culturais e meios de comunicação. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  71. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). Grupos artísticos. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  72. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). Principais atividades artesanais. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  73. Jornal de Lavras (11 de dezembro de 2012). Torresmo, Cachaça e Viola, no Varandão em Itutinga, terá até lançamento do Carnaval. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  74. Luciano Hermes da Silva (14 de junho de 2010). A Festa de Santo Antônio em Itutinga - MG. Página visitada em 3 de dezembro de 2013.
  75. a b Itutinga.Tur. Itutinga. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  76. Prefeitura. Pontos Turísticos. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2013.
  77. Sérgio Ferreira Pantaleão. Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual. Guia Trabalhista. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2011.
  78. Presidência da República. Lei n.º 9.093, de 12 de setembro de 1995. Página visitada em 3 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Categoria no Commons
Mapas