Campos Gerais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Campos Gerais
Bandeira desconhecida
Brasão de Campos Gerais
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Fundação 16 de setembro de 1901
Gentílico camposgeraiense
Prefeito(a) Maurício Rabelo (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Campos Gerais
Localização de Campos Gerais em Minas Gerais
Campos Gerais está localizado em: Brasil
Campos Gerais
Localização de Campos Gerais no Brasil
21° 14' 06" S 45° 45' 32" O21° 14' 06" S 45° 45' 32" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Varginha IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Alfenas, Três Pontas, Boa Esperança, Paraguaçu, Campo do Meio, Santana da Vargem e Fama
Distância até a capital 295 km
Características geográficas
Área 769,207 km² [2]
População 27 623 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 35,91 hab./km²
Altitude 1266 m
Clima tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,751 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 255 815,425 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 184,48 IBGE/2008[5]
Página oficial

Campos Gerais é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada para 2009 é de 27.964 habitantes. Fica equidistante dos principais centros urbanos do País. Estando aproximadamente a 330 km de São Paulo, 290 km de Belo Horizonte e 330 km de Campinas, estando situada ao sul do estado de Minas Gerais.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1827, Tomé Soares de Oliveira, Francisco Graciano Macedo, Simão Martins Ferreira e outros membros das famílias Soares e Martins, proprietários de duas Fazendas na região, iniciaram a fundação do povoado, denominado Carmo do Campo Grande.

A evolução da localidade ocorreu após a doação, pelas duas famílias, de 50 alqueires de terras, às margens do Córrego da Divisa, para formação do patrimônio da igreja, ali construída, em meados de 1832, dedicada a Nossa Senhora do Carmo, Padroeira da povoação. O lugar passou a ser chamado “Divisa Velha”, nome que o distinguia do Distrito de Divisa Nova.

Em 1860, José Silveira de Oliveira, descendente dos fundadores, com apoio do povo, construiu uma notável capela para a época, depois substituída, com a contribuição de Antônio Joaquim Pereira, pela atual Igreja do Rosário.

A agricultura e a pecuária contribuíram decisivamente para o desenvolvimento de Campos Gerais. O topônimo, adotado a partir de 1901, foi uma sugestão do então senador Josino de Paula Brito, por refletir os extensos e férteis campos do município.

Economia[editar | editar código-fonte]

A principal fonte de renda do município é a agropecuária, com destaque para a produção de café, sendo um dos grandes produtores estaduais. A cidade possui uma importante cooperativa para os produtores de café da região,a COOPERCAM, tendo também na cidade a COOXUPÉ. É também um dos principais produtores de feijão, milho e batata.

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com vários atrativos turísticos como a Serra do Paraíso com suas cachoeiras e o Cristo Redentor (quarto maior do país,com 32,0 metros).
Possui também uma igreja em estilo Gótico espanhol, tendo sido inspirada na Catedral de Burgos na Espanha, um parque aquático Parque Aquático Vale dos Ipês, a praia artificial Praia das Amoras juntamente com a Ponte das Amoras que fica no belíssimo "Mar de Minas" (a represa de Furnas que banha grande parte do município).

Educação[editar | editar código-fonte]

Campos Gerais conta com mais de 30 escolas de ensino básico e fundamental no município. No ensino superior conta com uma faculdade particular, a FACICA que possui cursos de Farmácia, Enfermagem, Biologia, Pedagogia e Administração

Faz parte ainda do ensino superior na cidade a Universidade Aberta do Brasil (UAB) que tem a regional sul de minas em Campos Gerais, contando com vários cursos com apoio de algumas das mais renomadas universidades federais como UFLA, UFMG,UFSJ e UNIFAL.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Lago de Furnas
Aguanil | Alfenas | Alpinópolis | Alterosa | Areado | Boa Esperança | Cabo Verde | Camacho | Campo Belo | Campo do Meio | Campos Gerais | Cana Verde | Candeias | Capitólio | Carmo do Rio Claro | Coqueiral | Cristais | Divisa Nova | Elói Mendes | Fama | Formiga | Guapé | Ilicínea | Itapecerica | Lavras | Nepomuceno | Paraguaçu | Perdões | Pimenta | Ribeirão Vermelho | São João Batista do Glória | São José da Barra | Três Pontas | Varginha