Creed

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Creed
Creed (band).jpg
O grupo em 2002.
Informação geral
Origem Tallahassee, Flórida
País  Estados Unidos
Gênero(s) Post-grunge
Hard rock
Rock alternativo
Período em atividade 1995 - 2004
2009 - presente
Gravadora(s) Wind-Up Records
Página oficial www.Creed.com
Integrantes
Scott Stapp
Mark Tremonti
Scott Phillips
Brian Marshall

Creed é uma banda de post-grunge norte-americana formada em 1995 na cidade de Tallahassee, originalmente idealizada pelos amigos Scott Stapp (vocal) e Mark Tremonti (guitarra). O grupo anunciou um hiato em 2004. Mas em Abril de 2009, no entanto, o site oficial do Creed foi re-lançado, e um vídeo com nome "coming soon 2009" foi colocada na página inicial, o que confirma agora que a banda estava de volta. O grupo já vendeu mais de 40 milhões de copias no mundo.[1] Com o 9º lugar alcançado pela banda na lista da Billboard dos artistas que mais venderam discos nas ultimas décadas, o Creed está entre as maiores bandas de rock das últimas décadas. Sendo vencedora como maior banda de rock dos anos 2000, numa lista de 18 artistas.

Em 27 de abril de 2009 o Creed anunciou que os quatro membros originais da banda original estão juntos de volta para uma turnê e lançaram um álbum no final de 2009, com o nome de Full Circle.

História[editar | editar código-fonte]

My Own Prison[editar | editar código-fonte]

O primeiro disco da banda sob o título de My Own Prison foi lançado em 1997. Mesmo sendo uma produção patrocinada pelos próprios integrantes da banda (que custou 6000 dólares, 4000 destes vieram do pai de Brian Marshall, o baixista), o disco conseguiu vender mais de 5000 cópias em menos de uma semana. Foi o bastante para chamar atenção da gravadora Wind-Up Records, que logo assinou o contrato e o disco foi restaurado digitalmente. Logo na primeira semana vendeu 50 000 cópias, o que chamou a atenção de muitos críticos. Para promover o álbum, a banda resolve fazer uma turnê pelo país, o que faz com que as músicas "Torn", "My Own Prison", "What's This Life For" e "One" cheguem nos primeiros lugares dos sucessos. Ou seja, o Creed conseguiu o que pouquíssimas bandas conseguem: estabelecer quatro sucessos em apenas um álbum.

Muitos dizem que tal sucesso fora estabelecido graças à mensagens com forte conteúdo espiritual das músicas. "What's This Life For", por exemplo, foi composta tendo como enfoque o suicídio de um amigo, Mark. E segundo Scott, "My Own Prison" foi criada às 5 horas da manhã depois de uma noite mal dormida.

Algo original do álbum, é que as letras, por mais melancólicas que pareçam, sempre trazem uma mensagem de esperança. Sobre esse aspecto, Mark Tremonti, co-autor das músicas declara: "Eu acho que é assim que nós somos. Apesar de tudo de ruim que já se passou em nossas vidas, nós vimos a luz no fim do túnel; nunca deixamos a esperança de lado, e sabíamos que havia um jeito de sair de onde estávamos". "Há tantas coisas que nós tratamos neste álbum", declara Scott Stapp, "questões governamentais, raciais, dúvidas próprias, auto-piedade, raiva e amargura".

A respeito da religiosidade das suas composições, Stapp respondeu: "As pessoas estão confundindo as coisas, achando que somos uma banda religiosa, mas nós não somos, é somente o que eu estava passando naquele momento. Eu estava me questionando, lidando com certos assuntos e indo contra todas as convicções que tinham me ensinado durante toda minha vida. É difícil para as pessoas entenderem isso porque elas são usadas, estando apenas em sujeição à religiões ou denominações".

Human Clay[editar | editar código-fonte]

O segundo álbum Human Clay saiu em 1999 e rapidamente ocupou a posição de primeiro no Top 100. Human Clay é sucesso comercial,e ja vendeu 11,563,000 milhões de copias,certificado 6x Platina no Canadá, 5x na Austrália e 7x na Nova Zelândia, entre outros.

O quarto single "With Arms Wide Open" ganhou um Grammy por "Melhor Canção de Rock".

O álbum tem três vídeos lançados dele: "Higher", "What If," e "With Arms Wide Open", o último dos quais foi votado o 92º melhor videoclipe de todos os tempos pela VH1, que também listou "Higher" como uma das melhores canções de hard rock de todos os tempos. Para muitos fãs, este é o melhor álbum lançado pela banda, devido aos arranjos musicais muito bem preparados, como na música "Say I".

Em Human Clay, a banda tenta explorar territórios musicais desconhecidos, como nas faixas "Are You Ready" e em "Wash Away Those Years". Em "What If" fez parte da trilha de Scream (Panico 3) um grande sucesso do filme de Wes Craven um produtor de filmes de terror, o vocalista Scott Stapp, fica feroz cantando diretamente para aquelas pessoas, que segundo ele, 'o julgaram mal durante anos'. "Inside Us All" é a faixa do álbum que mais se parece com o tema abordado em "My Own Prison", trazendo um pouco de melancolia, mas deixando sua mensagem de esperança e fé que as coisas melhorariam.

As canções exploram os medos humanos. A própria capa do Álbum transmite isso, por apresentar um humano enterrado da cintura para baixo, com um relógio na mão direita, erguida para o alto, como numa tentativa de pedir socorro, num lugar deserto. São explorados nas músicas deste álbum o medo de crescer e deixar um vazio na juventude (como em "Never Die"), da aflição da dor de consciência ('Faceless Man' aborda muito bem isso) e da traição ("Beautiful", que foi escrita por Stapp em lembrança de uma ex-namorada).

Há um equilíbrio entre a razão e a sensibilidade com as canções mais famosas do Álbum, 'Higher' que fala do desejo de um refúgio dos problemas, de uma forma bem otimista; e "With Arms Wide Open", vencedor dos Grammy Awards, canção especial e íntima para Stapp, pois fora escrita quando ele descobriu que seria pai pela primeira vez e fez parte da trilha do filme Titan; tal música fez sucesso internacional, sendo até mesmo tema de novelas, devido a forma como os sentimentos humanos são tratados nesta bela canção. Foi esta faixa que tornou o Creed conhecido em vários países da América Latina.

A banda apresentou-se no Woodstock '99 onde houve a participação especial do ex-guitarrista do Doors, Robby Krieger; o que aumentou ainda mais o sucesso da banda. Os singles "Higher" e "With Arms Wide Open" foram para os primeiros lugares e o recém-lançado "Human Clay" ganhou 11 discos de platina, ficando por 18 semanas em primeiro lugar nas paradas.

Weathered[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2000, após o sucesso de Human Clay, o baixista Brian Marshall, deixa a banda alegando diferenças pessoais e profissionais. Em Novembro de 2001 é lançado o álbum Weathered que vendeu 880 mill copias em apenas uma semana. Foi o maior sucesso do grupo, que tinha pela frente a dura tarefa de suceder o estouro do "Human Clay". O resultado não podia ser diferente: o álbum conseguiu permanecer por um bom tempo no rank dos álbuns mais vendidos dos Estados Unidos, vendendo 6 milhões de cópias só no país, e ganhando 6 discos de platina. Só no Brasil chegou a vender mais de 150 000 cópias nos últimos anos.

Stapp, diz ser o melhor álbum da banda, pois segundo ele, "pois se este não fosse o nosso melhor álbum, deveríamos voltar para o estúdio e refazê-lo". Acerca do nome, o vocalista respondeu que "Weathered" uma expressão que significa alguém "calejado pelo tempo", "com as forças quase esgotadas" ou "vivido com bastante experiência".

A primeira faixa intitulada 'Bullets' é similar a 'What If', do antecessor "Human Clay", onde é demonstrado todo o descontentamento contra aqueles que apenas tem como objetivo prejudicar outros. Weathered ainda conta com uma canção épica chamada "Who's Got My Back' na qual há, no início e ao final, uma prece de um índio Cherokee.

O primeiro Single lançado foi "My Sacrifice", que até hoje ainda é tocado nas rádios ao redor do mundo. Falando sobre esta música, Scott disse em entrevista que: "esse é o ponto de equilíbrio, um meio-termo entre mim e o Mark". Outro sucesso do Álbum é "One Last Breath", uma música considerada por muitos a mais 'romântica' do Creed. Porém uma análise das outras composições da banda, faz essa suposição desaparecer.

O outro single "Don't Stop Dancing" fez sucesso especialmente por tratar sobre a perseverança mediante tribulação e a fé perante coisas que parecem impossíveis de se resolverem, mais diretamente na sua letra. Isso se deu especialmente após os atentados de 11 de Setembro de 2001. Na apresentação da banda durante as "Olimpíadas de Inverno de Salt Lake City", antes da execução desta canção, o vocalista lembra dos atentados e diz que o povo americano precisa ter fé para suportar isso. Weathered traz canções interessantes, que mostram um ritmo diferente em comparação com os outros álbuns, exemplos disso são 'Stand Here With Me', 'Hide' e 'Lullaby'.

Greatest Hits e primeira separação[editar | editar código-fonte]

Após quase um ano sem trabalhar, a banda anunciou, em junho de 2004, que estariam encerrando suas atividades formalmente. Tremonti citou tensões entre Stapp e o resto do grupo como a razão da separação. Ele afirmou que graças a essa tensão dos integrantes com Stapp, já não dava mais para rolar o fluxo criativo.[2] Stapp seguiu então carreira solo. Em 22 de novembro de 2004, a Wind-up Records liberou um álbum de Greatest Hits, que se tornou um sucesso comercial. Durante a pausa, Mark Tremonti e Scott Phillips juntaram-se ao baixista Brian Marshall e ao vocalista Myles Kennedy (ex-Mayfield Four) e formaram o Alter Bridge.[3]

Full Circle e retorno[editar | editar código-fonte]

Após um período de quase 6 anos, a banda anuncia sua volta e o lançamento do seu 4º álbum de estúdio, que prometeu ser melhor que os três anteriores. Seu primeiro single "Overcome", que foi oficialmente liberado digitalmente no dia 25 de agosto de 2009, mostra o verdadeiro amadurecimento dos caras ao longo deste tempo, e estréia bem nas paradas americanas.

O novo álbum Full Circle teve lançamento mundial no dia 26 de outubro de 2009, pela Wind Up e EMI Music e tem 12 músicas no total. Na primeira semana o grupo vendeu 110.000 e chegou a 300.000 cópias em apenas 1 semana, ficou em 2º lugar na Billboard 200 no topo e em 2º lugar como melhor disco de rock, só atrás de This is it, o último cd de Michael Jackson, que ficou em 1º com 373.000, como todos já previam. Creed foi vencedor de um quadro com disco de ouro duplo e um disco de platina. Tendo vendido até julho de 2011, 500.000 cópias pelo mundo. Após 10 dias do lançamento do CD, gravaram o seu primeiro DVD ao vivo no estádio do texas, foi transmitido ao vivo na Internet em alta definição pela produtora Rockpit, que já trabalhou com grandes artistas como Metallica ou Nickelback. Scott Stapp fala que ficou tão empolgado quanto os fãs, disse que nunca viu um público tão grande. Queríamos fazer o que nunca fizemos e conseguimos, ensaiamos um mês e ao mesmo tempo gravamos o CD. "Isso foi grande desafio mas valeu a pena" - disse Stapp.

Creed Live[editar | editar código-fonte]

Creed Live foi filmado com 239 câmeras de alta definição. Creed Live foi premiado com 4 citações no Guinness Book of World Records, incluindo "o maior números de camêras para filmar um concerto". Gravado em 25 de setembro de 2009, no Pavilhão Cynthia Woods Mitchell, em Houston, Texas, 17.000 pessoas assistiram à gravação do DVD. Foram gravados os maiores sucessos do Creed como "Higher" e "My Sacrifice" depois de quase uma década longe dos palcos, sendo essa umas das melhores apresentações da banda.[4]

Membros[editar | editar código-fonte]

Anteriores[editar | editar código-fonte]

  • Brett Hestla - Baixo (2000-2004 - após a saída de Marshall, tocou apenas na turnê e não participou de gravações)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Creed se apresentando nos Estados Unidos em 2009.

Estúdio[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

DVD Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Creed