Cuidados parentais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Uma mulher nepalesa carregando seu bebê.

Em zoologia chamam-se cuidados parentais aos atos que um ou ambos os progenitores realizam para assegurar que os seus descendentes sobrevivam até adquirirem características que lhes permitam sobreviver por si próprios - e eventualmente produzir nova descendência, ou seja, reproduzirem-se[1] .

As aves e algumas espécies de peixes constroem ninhos onde depositam os ovos, ali os incubam e alimentam os filhotes até eles se poderem defender ao sair do ninho e encontrar os seus próprios alimentos[2] .

Por um lado, o ninho é uma estrutura onde, tanto as crias, como os próprios progenitores, se encontram mais protegidos dos predadores do que no ambiente natural. Por outro, a própria incubação dos ovos pelos pais, não só protege os ovos, como assegura que uma maior proporção deles ecloda com sucesso. [3]

No caso dos mamíferos, é normalmente a mãe que procura um lugar protegido para o parto e para proteger os recém-nascidos, proporcionando-lhes alimentos - primeiro o próprio leite materno e, mais tarde, alimentos semelhantes aos que os adultos comem. Nesta última tarefa, os pais também podem (ou não, dependendo das espécies) participar, assim como no acompanhamento das crias para fora do "ninho" ou toca, ensinando-os a defenderem-se ou a atacar as suas presas.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.