Daffy Duck

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Daffy DuckPT / PatolinoBR
Personagem de Looney Tunes
Daffy Duck as Carmen Miranda in Yankee Doodle Daffy, 1943.jpg
Patolino como Carmen Miranda no curta "Yankee Doodle Daffy", (1943).
Nome original Duffy Duck
Nascimento 17 de abril de 1937
Sexo masculino
Espécie Pato
Olhos Negros
Afiliações Tiny Toon, Looney Tunes
Amigo(s) Gaguinho
Tina Russo
Inimigo(s) Pernalonga
Hortelino
Ligeirinho
Marvin, o Marciano
Dublagem Carlos Marques
Waldyr Sant'anna
Orlando Drummond
Márcio Simões
Criado por Tex Avery
Chuck Jones
Voz Mel Blanc (1937-1989)
Jeff Bergman (1990-1993)
Greg Burson (1993-1995)
Joe Alaskey (1995-hoje)
Dee Bradley Baker (Space Jam)
Primeira aparição Porky's Duck Hunt (1937)
Última aparição O Show dos Looney Tunes
IMDb IMDb
Projecto Banda desenhada  · Portal Cinema
Portal Televisão

Daffy Duck (ou Patolino, como é conhecido no Brasil, nome completo,Patolino Inácio Pato Sheldon Armando) é um pato preto ficcional da série de animação Looney Tunes, dos estúdios Warner Bros.

Foi introduzido em 1937, em um filme chamado "Gaguinho e a caça ao pato". O personagem fez diversas aparições junto a Gaguinho em seguida, as primeiras como rival, mas a maioria sendo o contraponto maluco do porco.

Patolino foi aparecendo com mais frequência, quase sempre como adversário do Pernalonga (principalmente para evitar as balas de Hortelino), inconformado que tudo dava certo para o coelho, mas para ele não. Após levar a pior diante de Pernalonga, comentava com o bordão "Você é desprezível".

O personagem é muito popular, e é o terceiro mais frequente dos curtas da Warner Bros. com 133 aparições (depois de 159 de Gaguinho e 166 de Pernalonga).

No curta Duck Dodgers do Século 24 1\2 (paródia de Buck Rogers) Patolino interpreta o herói espacial Duck Dodgers, que ao lado do companheiro Gaguinho disputa um planeta com Marvin o Marciano. Mais tarde Dodgers estrelou sua própria série animada. Atualmenta, Patolino é visto na série O Show dos Looney Tunes, onde ele mora de favor na casa do Pernalonga.

O nome e a personalidade original[editar | editar código-fonte]

O nome original do personagem nos Estados Unidos é "Daffy Duck", que significa "Pato Amalucado", devido à personalidade "louca" que ele tinha nos seus primeiros curta metragens. Em 1951 quando os desenhos do Patolino passaram a serem dirigidos por Chuck Jones, o personagem perdeu sua personalidade maluca original, e passou a ser mais ganancioso, temperamental e invejoso, principalmente nos curtas onde ele aparecia junto do Pernalonga. Durante décadas o personagem foi sempre retratado em animações, e quadrinhos, sendo ganancioso e temperamental, embora em alguns momentos ainda mostrasse alguns traços de sua antiga loucura, dependendo da situação. Nos filmes "Space Jam" de 1996, e "Looney Tunes de Volta à Ação" de 2004, sua personalidade foi dosada entre "maluca", quando queria chamar a atenção, e também "invejosa" quando tentava competir com o Pernalonga.

Na série animada "O Show dos Looney Tunes", Patolino não aparece mais sendo temperamental, ou muito ganancioso como ele ficou depois da "era Chuck Jones", mais sim totalmente "sem noção", e com atitudes bem malucas. Curiosamente em um episódio de "O Show dos Looney Tunes", chamado "Rebeldes sem Luvas", Patolino descobre, ao fazer uma busca na internet, o significado de seu nome (em inglês) "Daffy", que significa "insensato", "maluco" "desmiolado", ou "amalucado". E depois disso ele decide mudar legalmente o seu nome. Ao final do episódio ele acaba adotando o seu nome original novamente, por ser mais fácil de escrever.

A Voz do Patolino[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Nos EUA, Patolino foi originalmente dublado por Mel Blanc (voz de diversos outros Looney Tunes), que lhe deu uma característica "língua presa", cuja origem é controversa: é considerada paródia ao chefe do setor de animação Leon Schlesinger, que falava muito desta maneira; mas Blanc afirmou em sua auto-biografia que ele imaginou a pronúncia por causa da grande mandíbula do pato. A animação reforçava o "falar cuspindo" mostrando enormes gotas de saliva espirrando de sua lingua - um hábito abandonado nos desenhos dos anos 50 e 60, mas retomado nos anos 90. Depois da morte de Blanc, o pato foi dublado por Jeff Bergman (1990–1993), Greg Burson (1993–1996), Dee Bradley Baker (no filme Space Jam) e desde 1996 é dublado por Joe Alaskey.

No Brasil e Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, é dublado por Carlos Freixo. No Brasil, foi dublado por Carlos Marques nos anos 60, Waldyr Sant'anna nos anos 70, Orlando Drummond, e desde 1995 é dublado por Márcio Simões (que também faz Frajola). Na dublagem brasileira a característica da "lingua presa" só passou a ser usada no personagem no início dos anos 90, quando Simões assumiu Patolino. Drummond dava uma voz mais grossa para o pato, mas apesar de não o ter dublado "chiando" muito a voz como a dublagem original em inglês, dava um tom de voz meio "fanho" ao Patolino.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • É revelado em um dos episódios de Baby Looney Tunes que seu nome completo é Patolino Inácio Pato, porém em O Show dos Looney Tunes é mencionado por Pernalonga que seu nome do meio é Sheldon tendo trocado para Armando no mesmo episódio.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Daffy Duck
Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.