Emacs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
GNU Emacs
Emacs-logo.svg
Emacs-GTK.png
Screenshot do programa com o toolkit GTK
Desenvolvedor Projeto GNU
Lançamento 1976
Versão estável 24.3 (11 de Março de 2013 [1] )
Sistema operacional Multiplataforma
Gênero(s) Editor de texto, Editor hexadecimal
Licença GPL
Página oficial www.gnu.org/software/emacs

O Emacs é um editor de texto, usado por programadores e usuários que necessitam desenvolver documentos técnicos, em diversos sistemas operacionais. A primeira versão do Emacs foi escrita em 1976 por Richard Stallman.[2] [3] [4] [5] Sua versão atual é 24.4.

O Emacs tem sua base em Lisp, especificamente um dialeto de Lisp chamado Emacs Lisp. Esse permite que ele se torne configurável ao ponto de se transformar em uma espécie de "canivete suíço" para escritores, analistas e programadores.[6] Alguns recursos disponíveis no Emacs:

Usando o Emacs[editar | editar código-fonte]

Comandos[editar | editar código-fonte]

Para abrir um arquivo diretamente de um shell Unix, basta digitar "emacs [nome do arquivo]". Se o arquivo digitado não existir, um arquivo com esse nome será criado. No entanto, a documentação oficial do Emacs recomenda iniciar o emacs sem o nome do arquivo para evitar o mau hábito de se carregar uma nova janela do Emacs para cada arquivo que for editar. Para usufruir de todos os recursos disponíveis no emacs é preferível carregar todos os arquivos no mesmo processo.

No modo normal de edição, o Emacs comporta-se como outros editores de texto: o pressionamento de qualquer caracteres alfanumérico insere o caractere correspondente, as setas movimentam o ponto de edição, o backspace deleta o texto, etc. Outros comandos são carregados pelo pressionamento de uma combinação de teclas, pressionando o Ctrl e/ou o Meta/Alt juntamente com uma tecla normal. Todo comando de edição é atualmente uma chamada de uma função no ambiente Emacs Lisp. Até mesmo o pressionamento de uma tecla simples como a para inserir o caracter a envolve a chamada de uma função.

Alguns comandos básicos são mostrados abaixo. A tecla [Ctrl] é chamada de C e a tecla [Alt] de M.

Comando Atalho de Teclas Descrição
info-emacs-manual C-h r Carrega o manual do Emacs.
forward-word M-f Move para o final da palavra. Se estiver no final da palavra, move ao final da próxima palavra.
search-forward C-s Procura uma palavra no buffer.
undo C-/ Desfaz última alteração. Desfaz operações anteriores se pressionada repetidamente.
keyboard-quit C-g Cancela o comando atual.
find-file C-x C-f Carrega um arquivo (o nome é solicitado) em um novo buffer de edição.
save-buffer C-x C-s Salva o buffer atual.
write-file C-x C-w Salva o buffer atual em um novo arquivo.
save-buffers-kill-emacs C-x C-c Pergunta se deseja salvar os arquivos abertos e sair do Emacs.
set-mark-command C-[space]/C-@ Faz uma marca no ponto de edição atual, onde será o início de uma cópia ou recorte.
kill-region C-w Corta todo o texto entre a marca e o cursor.
kill-ring-save M-w Copia todo o texto entre a marca e o cursor.
yank C-y Cola o texto contido na área de transferência do Emacs.
kill-buffer C-x k Mata o buffer com o nome indicado, ou o buffer atual se nenhum nome é digitado.
execute-extended-command M-x Executa um comando.
dabbrev-expand M-/ Auto completa palavra atual.

Cabe lembrar que alguns comandos como o save-buffer usam múltiplos atalhos de teclas. Essa técnica foi criada para possibilitar que mais comandos sejam acionados por atalhos do que do modo convencional. Por exemplo, para salvar um arquivo deve-se pressionar C-x C-s, isto é, pressionar Ctrl+x simultaneamente, depois enquanto ainda segura somente a tecla Ctrl pressionar s. Outro exemplo é o atalho do manual do Emacs. Para carregar o Manual é preciso pressionar C-h r, isto é, pressionar Ctrl+h simultaneamente e depois de soltar o Ctrl e o h, pressionar a tecla r.

Quando o Emacs é executado em sua interface gráfica, muitos comandos podem ser executados pela barra de menus ou pela barra de botões. Porém usuários avançados preferem usar os atalhos de teclado por ter um acesso mais rápido e mais conveniente depois da memorização das teclas.


Referências

  1. GNU Emacs GNU Emacs. Visitado em 6/9/2012.
  2. Bernard S. Greenberg. Multics Emacs: The History, Design and Implementation (em ingles). Visitado em 6 de Setembro 2012.
  3. GNU Emacs FAQ (em ingles). Visitado em 6 de Setembro 2012.
  4. Jamie Zawinski. Emacs Timeline (em ingles). Visitado em 6 de Setembro 2012.
  5. Adrienne G. Thompson. MACSimizing TECO (em ingles). Visitado em 6 de Setembro 2012.
  6. A history of Emacs XEmacs Internals Manual (2006-12-11). Visitado em 2007-08-22.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Ligações externas[editar | editar código-fonte]