Factor de necrose tumoral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Fator de necrose tumoral)
Ir para: navegação, pesquisa
TNFa Crystal Structure.rsh.png

Factores de necrose tumoral (sigla em inglês: TNF) refere-se a um grupo de citocinas capaz de provocar a morte de células (apoptose) tumorais e que possuem uma vasta gama de ações pró-inflamatórias. O TNF alfa é secretado principalmente por macrófagos. Seu mal funcionamento pode causar inflamações dolorosas em doenças auto-imunes, choque séptico e permitir o aparecimento de tumores. [1]

Tipos[editar | editar código-fonte]

Atividade[editar | editar código-fonte]

Os TNF actuam possuem dois receptores (TNFRSF1A e TNFRSF1B) e são parte da via extrínseca para provocar apoptose de células tumorais. Os receptores TNF estão associados com a ativação do sistema complemento através de proteínas adaptadoras (FADD, TRADD...) que clivam outras pró-caspases inactivas e desencadeiam um efeito em cascata, irreversivelmente induzindo o rompimento de células defeituosas (apoptose).

TNF interage com receptores em células endoteliais induzindo ao aumento da permeabilidade vascular para permitir que os leucócitos acessem o local de infecção. Assim, está envolvida em inflamações sistêmicas e é uma das citocinas que causam a reação de fase aguda.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

No fim do século XIX, William Coley, um cirurgião de Nova Iorque, descreveu remissão de tumores após infecção bacteriana. Em 1975 a proteína responsável por este processo foi identificada e chamada factor de necrose tumoral alfa[3] .

Patologias[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.

O TNF alfa é o responsável pela Síndrome da Caquexia. Essa síndrome é caracterizada por consumo dos estoques de gordura corporal e perda progressiva do apetite (hiporexia). Essa síndrome, encontrada em pacientes terminais de câncer ou AIDS, é o resultado da exposição contínua e prolongada do corpo a altas doses de TNF alfa. Esse regime de produção e liberação de TNF alfa é característico de doenças malignas e infecções virais.

Inibir sua atuação tem efeito positivo em pessoas com doenças inflamatórias como artrite reumatoide e doença de Crohn. [4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências