Georg Trakl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Georg Trakl.jpg

Georg Trakl (Salzburgo, 3 de fevereiro de 1887Cracóvia, 3 de novembro de 1914) foi um proeminente poeta expressionista austríaco do início do século XX.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Georg Trakl nasceu a 3 de fevereiro de 1887 em Salzburgo, cidade no noroeste da Áustria. O estranho comportamento de sua mãe e a morte prematura do pai quando ainda era muito jovem acabou lhe causando grandes problemas emocionais, além de ter que sustentar a família (mãe / irmã) com seus esforços após o falecimento de seu pai. Sabe-se que desde a adolescência o poeta consumia ópio, veronal e cocaína. Teve uma relação incestuosa com sua irmã, e pelo que se sabe sobre a vida de Trakl, talvez tenha sido seu grande amor. Suas cartas foram destruídas, sendo impossível saber algo além. Somente em seus poemas teve certo alívio, remontando-os por diversas vezes, porém sempre tendo em mente suas definições. Durante a Primeira Guerra Mundial foi oficial farmacêutico, o que abalou profundamente seu já debilitado espírito. Suicidou-se a 3 de Novembro de 1914, na Cracóvia, quando tomou uma dose violenta de cocaína, sofrendo uma parada cardíaca logo em seguida. Trakl tinha apenas 27 anos.

Obra[editar | editar código-fonte]

A poesia de Georg Trakl, assim como a de grande parte dos expressionistas, é marcada por profunda angústia, melancolia e desespero humano, priorizando o mundo interior em oposição ao exterior. Assim sendo, uma poesia extremamente subjetiva. Outro aspecto marcante de sua poesia é seu diálogo contante com o simbolismo francês, em especial Arthur Rimbaud e Charles Baudelaire. Atualmente sua obra goza de grande fama e prestígio internacional, sendo considerado por muitos críticos o maior dos poetas expressionistas.

Principais poemas[editar | editar código-fonte]

  • Transfiguração
  • De Profundis
  • Crepúsculo de Inverno
  • Calma e Silêncio
  • Maranas gatona
  • Lamento
  • Nascimento
  • Grodek
  • Aos Emudecidos
  • Sebastião no Sonho (Sebastian im Traum)

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • O filósofo vienense Ludwig Wittgenstein afirmava abertamente amar sua poesia embora não a compreendesse, tendo chegado a doar parte de suas finanças a um grupo de artistas dentre os quais Trakl estava incluído.
  • Outro grande filósofo do Século XX, Martin Heidegger, também expôs sua admiração a poesia de Trakl.
  • O compositor alemão pioneiro da música eletrônica Klaus Schulze é admirador de Georg Trakl, que é mencionado em diversas de suas músicas, como "Georg Trakl" do álbum "X" de 1978 e "Sebastian im Traum" (título de um dos poemas), do álbum "Audentity", de 1983.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Georg Trakl
Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Georg Trakl