Geriatria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
BloodPressure2.jpg

Medicina geriátrica ou Geriatria é o ramo da medicina que foca o estudo, a prevenção e o tratamento de doenças e da incapacidade em idades avançadas. O termo deve ser distinto de gerontologia, que é o estudo do envelhecimento em si.

Geriatras são médicos especializados no cuidado com o idoso e têm a sua formação variável em diferentes países, mas geralmente esta passa por uma formação generalista (medicina interna, medicina de família, etc.) e a seguir são treinados nos aspectos específicos da saúde do idoso. Em geral os geriatras têm de passar por um exame de qualificação para a especialização para obter um título ou certificado de especialista.

O envelhecimento[editar | editar código-fonte]

O envelhecimento pode ser explicado por dois conceitos distintos:

  1. Conceito Simplista: é o processo pelo qual o jovem se transforma em idoso.
  2. Conceito Biológico: são fenômenos que levam à redução da capacidade de adaptação sobrecargas funcionais.

Com o envelhecimento, ocorre uma desordem da homeostenose – declínio estimado em algumas funções – e há uma maior vulnerabilidade à doenças como: infecções, doenças cardiovasculares, neoplasias malignas, dentre outras.

De acordo com a cronologia, em países em desenvolvimento o idoso é o indivíduo que tem 60 anos de idade ou mais. E em países desenvolvidos, o indivíduo que tem 65 anos de idade ou mais. Os indivíduos considerados muito idosos são aqueles que possuem 80/85 anos de idade ou mais. No entanto, com o intuito de permitir comparações mais diretas entre países, a Organização Mundial da Saúde tem normatizado a idade de 65 anos para pessoas provenientes tanto de países desenvolvidos como em países em desenvolvimento.

A capacidade funcional ao longo da vida vai reduzindo, na terceira idade é importante manter independência e prevenir incapacidade, por isso, reabilitar e garantir qualidade de vida. O processo natural de envelhecimento associado às doenças crônicas é o responsável pela limitação do idoso.

Nesta fase da vida é importante focar sempre na prevenção, pois nem sempre o indivíduo irá manifestar sintomas de doença, até o idoso aparentemente saudável requer cuidados, pois as manifestações de doenças nos idosos são: atípicas, sub-clínicas, os sintomas são inespecíficos e geralmente não relatados, o início é insidioso e é muito fácil “perder” um diagnóstico. As principais ocorrências no idoso são (os gigantes da geriatria - 5I: instabilidade, incontinência, iatrogenia, imobilidade e insuficiência): imobilidade, insuficiência cognitiva, iatrogenia, instabilidade e quedas, incontinência, delírio, demência e depressão.

Objetivos da Geriatria[editar | editar código-fonte]

  • Manutenção da Saúde em idades avançadas
  • Manutenção da funcionalidade
  • Prevenção de doenças
  • Detecção e tratamento precoce
  • Máximo grau de independência
  • Cuidado e apoio durante doenças terminais
  • Tratamentos seguros

Prevenção de doenças nos idosos[editar | editar código-fonte]

O planejamento para a prevenção de doenças nos idosos consiste em:

  • Corrigir os hábitos deletérios (alimentação não balanceada, inatividade física, tabagismo, obesidade, abuso de drogas);
  • Postergar diagnósticos e tratamento adequado das doenças;
  • Usar medicamentos racionalmente (prescrição consciente, início e término, respeito à orientação, uso x abuso, evitar auto-medicação, efeitos “mágicos”);
  • Equilibrar os ambientes emocionais;
  • Ampliar a rede de suporte social(rede de apoio);
  • Não deixar que o idoso crie expectativas. Rejeitar a fantasia do “rejuvenescimento ou da eterna juventude”;
  • Estimular a prática de atividade física aeróbica, para o aumento de resistência, força e flexibilidade, bem como unir os benefícios físicos aos sociais;
  • Adequar o ambiente doméstico, diminuindo assim o risco de acidentes como quedas e suas conseqüências, muitas vezes de prognóstico sombrio;
  • Educar os cuidadores dos idosos dependentes, bem como reconhecer o seu adoecimento;
  • Estar atento aos sinais de maus tratos e denunciá-los;

Termos adicionais[editar | editar código-fonte]

  • Senescência: envelhecimento normal
  • Senilidade: envelhecimento patológico
  • Gerontologia: estudo do envelhecimento

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.