Radioterapia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Radioterapia, ou Rádio-oncologia, é uma especialidade médica focada no tratamento oncológico utilizando radiação ionizante. Há duas maneiras de utilizar radiação contra o Câncer (tumor):

  • Radioterapia externa: utiliza uma fonte de radiação externa com isótopos radioativos (césio, cobalto) ou aceleradores lineares;
  • Braquiterapia: é o tratamento através de isótopos radioativos inseridos nos tecidos alvo dentro do corpo do paciente, onde a radiação é administrada.

Radioterapia Externa[editar | editar código-fonte]

É um tratamento de radioterapia em que o paciente recebe a radiação de uma fonte externa. Ou seja, a radiação que atinge o tumor é emitida por um aparelho fora do corpo do paciente. Nesse tipo de tratamento a radiação também atinge todas as estruturas (tecidos e órgãos) que estiverem no trajeto do feixe de radiação até o tumor.

Nesse caso a fonte radioativa é colocada a uma distancia que varia de 80 cm no caso das antigas máquinas de cobalto a 1m da região a ser tratada como acontece nos aceleradores lineares. Os equipamentos utilizados na radioterapia externa podem ser quilovoltagem, de megavoltagem e de teleisotopoterapia.

Equipamentos de Quilovoltagem[editar | editar código-fonte]

Uma mulher em tratamento radioterápico.

São tubos convencionais de raios X. A voltagem aplicada entre os eletrodos é no máximo de 250 kV. Por essa razão, esses equipamentos são usados principalmente no tratamento de tumores superficiais (lesões malignas da pele), devido à maior parte da energia do feixe ser depositada a apenas alguns milímetros de profundidade (possuem um pequeno fall-off). As doses administradas neste tipo de técnica são muito variáveis, podendo ir até algumas dezenas de Grays (Gy).

Equipamentos de Megavoltagem[editar | editar código-fonte]

Nessa classe situam-se os aceleradores de partículas como aceleradores lineares e bétatrons. Num caso típico em que os electrões atingem uma energia de 22 MeV, a dose máxima dos a raios-x ocorrerá entre 4 e 5 cm de profundidade, decresce para 83% a 10 cm e para 50% a 25 cm. Portanto, na terapia de tumores nos órgãos mais profundos, como pulmão, bexiga, próstata, útero, laringe, esôfago, etc, usam-se radiações de energias mais elevadas para que se consigam poupar os tecidos sãos mais superficiais.

Braquiterapia[editar | editar código-fonte]

A Braquiterapia é uma forma de radioterapia na qual a fonte de radiação é colocada no interior ou próxima ao corpo do paciente. Materiais radioativos, geralmente pequenas cápsulas, são colocadas junto ao tumor liberando doses de radiação diretamente sobre ele, afetando ao mínimo os órgãos mais próximos e preservando os mais distantes da área do implante.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]