Cirurgia pediátrica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cirurgia Pediátrica é a especialidade médica, ramo da cirurgia, que se ocupa do tratamento cirúrgico de doenças que acometem indivíduos desde o período da vida fetal até o início da idade adulta.

No Brasil, sua formação inicia-se com um período de dois anos de treinamento em Cirurgia Geral, durante os quais o médico residente recebe treinamento em Anestesiologia, Terapia Intensiva, em diversas especialidades cirúrgicas e em urgências cirúrgicas. Após esses dois anos, se aprovado, pode candidatar-se a um programa de residência médica em Cirurgia Pediátrica, composto de três anos de treinamento na especialidade propriamente dita.

Em Portugal, o internato consiste em 72 meses distribuídos do seguinte modo: 12 de Cirurgia Geral, 42 de Cirurgia Pediátrica, 3 de Pediatria Médica, 3 de Ortopedia, 3 de Cirurgia Plástica, 3 de Neurocirurgia, 2 de Cirurgia Cardíaca e Cirurgia do Tórax, 2 de Obstetrícia e 2 de Neonatologia. A avaliação (teórica, prática e curricular) é feita no final de cada ano e do internato. Finalizado este período de formação, o médico adquire o grau de especialista.

O treinamento específico no tratamento de crianças é único entre todas as especialidades cirúrgicas além de particularmente exigente e intenso pelas características dos programas de residência médica na especialidade.

Seu espaço de atuação inclui as afecções urológicas, a cirurgia oncológica, cirurgia da cabeça e do pescoço, do tórax, cirurgia gastrenterológica, o transplante de órgãos e a cirurgia bariátrica em adolescentes.

Entre as tecnologias disponíveis, incluem-se as técnicas cirúrgicas convencionais, a cirurgia torácica videoassistida, a cirurgia videolaparoscópica e a endoscopia.

Alguns estados tratáveis pelos especialistas em Cirurgia Pediátrica[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.