Hôtel Ritz Paris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Hôtel Ritz na Place Vendôme
O jardim do Ritz, pintado pelo suíço Pierre Georges Jeanniot (1848-1934).

O Hôtel Ritz é um hotel localizado na Place Vendôme n° 15, no coração de Paris, França.

História[editar | editar código-fonte]

O edifício foi construído no começo do século XVIII, como um domicílio privado. Em 1854, foi adquirido pelos Irmãos Péreire, que o transformaram no ofício principal de sua instituição financeira, Crédit Mobilier.

A fachada foi projetada por Jules Hardouin Mansart. Convertido em um hotel luxuoso por César Ritz, foi aberto em 1° de junho de 1898. Junto com os talentos culinários de Auguste Escoffier, Ritz fez do hotel sinônimo de opulência, serviço e de jantar fino.

O Hôtel Ritz consiste nos prédios de Vendôme e de Cambon, com quartos com vista para a Praça Vendôme. No lado oposto, estão quartos com vista para o famoso jardim do hotel. O Ritz virou o hotel favorito de muitas pessoas riquíssimas do mundo, e suítes luxuosas foram nomeadas a partir de seus notáveis patronos do passado; entre eles, Ernest Hemingway (a partir de quem um bar no hotel foi nomeado), F. Scott Fitzgerald, Marcel Proust, o rei Eduardo VII do Reino Unido, Elton John, Rodolfo Valentino, Charlie Chaplin, Greta Garbo, Coco Chanel. Chanel fez do Ritz sua residência por mais de trinta anos, até o dia de sua morte.

Em 1979, a família Ritz vendeu o hotel para o empresário egípcio Mohamed Al-Fayed, que o renovou e que, em 1988, acrescentou a Escola Ritz-Escoffier de Gastronomia Francesa. Na noite de sábado de 30 de agosto de 1997, o filho de Mohamed, Dodi Al-Fayed, e sua companheira, Diana, Princesa de Gales, jantaram pela última vez no hotel, saindo deste em uma Mercedes, dirigida pelo chauffeur Henri Paul, e sofrendo um trágico acidente um pouco depois da meia-noite dentro do túnel da Ponte d'Alma, perto do Ritz. Ambos foram declarados mortos, assim como o motorista; somente o guarda-costas sobreviveu.

O Hotel em ficção[editar | editar código-fonte]

  • A peça Semi-Monde de Noel Coward tomou lugar no Hôtel Ritz. A peça mostra a extravagância, a promiscuidade e a ultimamente vida cíclica de uma elite parisiense fictícia, entre 1924 e 1926.
  • No romance Glamorama, de Bret Easton Ellis, um grupo de supermodelos implanta uma bomba caseira no hotel, resultando em seu colapso.

Trivialidades[editar | editar código-fonte]

  • Pamela Churchill Harriman, embaixadora dos Estados Unidos na França durante o governo de Bill Clinton em 1993, morreu no Hôtel Ritz Paris enquanto tomava seu habitual banho de piscina de manhã.
  • A revista Forbes tem chamado Colin P. Field, balconista chefe do Bar Hemingway no hotel, de "O Maior Garçom de Bar do Mundo".
  • Coco Chanel, fundadora da marca que leva seu próprio nome veio a falecer em 1971 no Hotel após ter morado em suas dependências durante anos.
  • Foi o neste hotel que Lady Di, estava hospedada quando veio a falecer nas ruas de Paris devido a um acidente de carro com seu namorado em 1997.

Ligação externa[editar | editar código-fonte]