Bill Clinton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bill Clinton
42º presidente dos Estados Unidos Estados Unidos
Mandato 20 de janeiro de 1993
a 20 de janeiro de 2001
Vice-presidente Al Gore
Antecessor(a) George H. W. Bush
Sucessor(a) George W. Bush
42º governador do Arkansas Arkansas
Mandato 11 de janeiro de 1983
a 12 de dezembro de 1992
Antecessor(a) Frank D. White
Sucessor(a) Jim Guy Tucker
40º governador do Arkansas Arkansas
Mandato 9 de janeiro de 1979
a 19 de janeiro de 1981
Antecessor(a) Joe Purcell (interino)
Sucessor(a) Frank D. White
Vida
Nome completo William Jefferson Blythe III
William Jefferson Clinton
Nascimento 19 de agosto de 1946 (68 anos)
Hope, Arkansas,
 Estados Unidos
Dados pessoais
Alma mater Universidade de Georgetown
University College, Oxford
Universidade Yale
Cônjuge Hillary Rodham (1975–presente)
Partido Democrata
Religião Batista
Profissão Advogado
Assinatura Assinatura de Bill Clinton

William "Bill" Jefferson Clinton (Hope, Arkansas, 19 de Agosto de 1946[1] ), nascido William Jefferson Blythe III e mais conhecido como Bill Clinton, é um político dos Estados Unidos que foi o 42º presidente do país, por dois mandatos, entre 1993 e 2001. Antes de servir como presidente, Clinton foi governador do estado do Arkansas por dois mandatos. Tomou posse aos 46 anos, ele foi o terceiro presidente mais jovem na data em que tomou posse. Ele tomou posse no final da Guerra Fria e foi o primeiro presidente da geração baby boomer.[2] Ele é casado com Hillary Rodham Clinton, que é secretária de Estado desde 21 de janeiro de 2009 e foi senadora por New York entre 2001 a 2009. Ambos os Clintons receberam diplomas de direito da Universidade de Yale, onde se conheceram.

Clinton tem sido descrito como um novo democrata.[3] Algumas das suas políticas, como o Acordo de Livre Comércio Norte Americano e a reforma do bem-estar, têm sido atribuídos a um terceira via centrista de filosofia de governação, enquanto em outras questões a sua posição foi de esquerda de centro.[4] [5] [6] Clinton presidiu o período mais longo de expansão econômica em tempos de paz da história americana.[7] [8] [9] O Escritório de Orçamento do Congresso informou um superávit orçamentário entre os anos de 1998 e 2000,[10] durante os últimos três anos da presidência de Clinton.[11] Após uma tentativa fracassada de reforma dos cuidados de saúde, os republicanos ganharam o controle da Câmara dos Representantes em 1994, pela primeira vez em 40 anos.[12] Dois anos depois, em 1996, Clinton foi reeleito e se tornou o primeiro membro do Partido Democrata desde Franklin D. Roosevelt a ganhar um segundo mandato como presidente.[13] Mais tarde ele foi acusado de perjúrio e obstrução da justiça em um escândalo envolvendo uma estagiária da Casa Branca, mas foi absolvido pelo Senado dos EUA e serviu o seu mandato completo.[14] [15]

Clinton deixou o cargo com o maior índice de aprovação de qualquer presidente dos EUA desde a Segunda Guerra Mundial.[16] Desde então, ele esteve envolvido em palestras e trabalhos humanitários. Baseado em sua visão de mundo,[17] Clinton criou o William J. Clinton Foundation para promover e tratar as causas internacionais, tais como tratamento e prevenção de HIV/AIDS e do aquecimento global.

Em 2004, lançou sua autobiografia Minha Vida, e esteve envolvido na campanha presidencial de 2008 de sua esposa Hillary e, posteriormente, na do presidente Barack Obama. Em 2009, foi nomeado pelas Nações Unidas enviado especial para Haiti.[18] No rescaldo do terramoto do Haiti em 2010, Clinton se uniu com George W. Bush para formar o Fundo Clinton Bush.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Juventude[editar | editar código-fonte]

Willian Jefferson Blythe III em 1950.

Bill Clinton, originalmente William Jefferson Blythe III, nasceu na cidade de Hope, Arkansas e foi criado em Hot Springs, Arkansas. Seu pai, William Jefferson Blythe Jr. era um comerciante que faleceu em um acidente de carro três meses após o seu nascimento. Sua mãe, Virginia Dell Cassidy casou-se então com Roger Clinton em 1950. Billy, como era chamado, foi criado por sua mãe e seu padrasto, tendo usado o nome “Clinton” a partir do Ensino Fundamental, porém só formalizou quando tinha 15 anos. Clinton cresceu em uma tumultuada família. Seu padrasto era jogador, alcoólatra e maltratava sua mãe e seu meio irmão Roger Clinton Jr. Bill Clinton é o primeiro (e, até agora, único) membro da Ordem DeMolay a ser presidente dos EUA. Também pertenceu ao Movimento Escoteiro ainda quando criança, além disso foi também membro da organização estudantil internacional AIESEC, durante seus dias na universidade.

Eleição a presidência[editar | editar código-fonte]

Bill Clinton foi eleito presidente em novembro de 1992, batendo George H. W. Bush e acabando com doze anos de gestão republicana na presidência. Na Convenção Democrata daquele ano, fora escolhido o candidato deste partido após a deserção de muitos caciques democratas, que não acreditavam na possibilidade de derrotar H. Bush devido à popularidade por este amealhada após a Guerra do Golfo. Mas o desemprego e a recessão econômica, somados à imagem jovial de Clinton e às dissidências internas entre os republicanos, acabaram por sepultar as chances de H. Bush de se reeleger.

Curiosamente, devido ao modelo estadunidense eleitoral, Clinton elegeu-se presidente sem precisar obter a maioria absoluta dos votos (o terceiro colocado naquelas eleições, Ross Perot, obteve cerca de 19% dos votos, enquanto Clinton e H. Bush receberam 41 e 37%, respectivamente). Já durante a campanha eleitoral, Clinton sofreu acusações de assédio sexual por parte de Gennifer Flowers, sem que sua imagem fosse seriamente prejudicada.

Durante os seus dois mandatos teve como vice-presidente Albert Gore Jr., senador por Tennessee. Gore viria a ser derrotado por George W. Bush, mesmo recebendo a maioria dos votos populares, nas controvertidas eleições presidenciais de 2000.

Presidência, 1993-2001[editar | editar código-fonte]

Presidente Clinton com o Papa João Paulo II em 12 de Agosto de 1993 em Denver, Colorado.

Tendo assumido o cargo, as prioridades domésticas de Clinton incluíam reformas na área de educação, restringir vendas de armas, fortalecer leis de proteção ao meio ambiente e proteger o emprego de pais que têm que cuidar de seus filhos doentes. Internacionalmente, suas prioridades incluíram reduzir barreiras de comércio (NAFTA) e mediar os conflitos na Irlanda do Norte e entre israelenses e palestinos. Foram anos de grande desenvolvimento econômico da nação, com o déficit fiscal da era Reagan sendo reduzido.

Clinton se tornou o terceiro presidente estado-unidense a sofrer um processo de impeachment, como resultado do escândalo sexual envolvendo a estagiária Monica Lewinsky, mas acabou sendo absolvido pelo Senado. Ele foi o terceiro mais novo presidente dos EUA. Workaholic, ao deixar o cargo, ele teve as mais altas taxas de aprovação para um presidente na história moderna dos Estados Unidos (58% de imagem positiva).

O presidente Clinton foi o primeiro presidente dos Estados Unidos nascido após o fim da Segunda Guerra Mundial. Sua eleição marcou uma diferença dos ex-presidentes que eram na sua maioria veteranos da Segunda Guerra Mundial e que passaram pelo início da Guerra Fria nos anos 50. Ele foi considerado o símbolo dos baby-boomers, a geração de estado-unidenses nascidos após a Segunda Guerra. Na segunda metade do século XX foi o primeiro presidente dos EUA integrante do Partido Democrata a conseguir a reeleição.

Referências

  1. Biography of William J. Clinton The White House. Visitado em October 29, 2008.
  2. Sandalow, Marc. "Clinton Era Marked by Scandal, Prosperity: 1st Baby Boomer in White House Changed Notions of Presidency", San Francisco Chronicle, January 14, 2001. Página visitada em October 29, 2008.
  3. Bill Clinton, New Democrat DLC (July 25, 2004). Visitado em June 13, 2010.
  4. Klein, Joe. The Natural: The Misunderstood Presidency of Bill Clinton. [S.l.]: Doubleday, 2002. ISBN 0767914120.
  5. Safire, William. "Essay; Looking Beyond Peace", The New York Times, December 6, 1993. Página visitada em October 29, 2008.
  6. Duffy, Michael, Laurence I. Barrett, Ann Blackman, James Carney. "Secrets Of Success", Time Magazine, November 29, 1993. Página visitada em October 29, 2008.
  7. Baker, Peter. "Bill Clinton's Legacy", The Washington Post, February 3, 2008. Página visitada em July 13, 2010.
  8. Bill Clinton History.com. Visitado em July 13, 2010.
  9. Stevenson, Richard. "The Battle of the Decades; Reaganomics vs. Clintonomics Is a Central Issue in 2000", 8 February 2000. Página visitada em 15 March 2011.
  10. The Budget and Deficit Under Clinton FactCheck.org. Visitado em 2011-08-17.
  11. Revenues, Outlays, Deficits, Surpluses, and Debt Held by the Public, 1968 to 2007, in Billions of Dollars (PDF) Congressional Budget Office (September 2008). Visitado em July 13, 2010.
  12. Hulsey, Byron. The Altered Terrain of American Politics (Review of Do Elections Matter?). Visitado em October 29, 2008.
  13. Jones, Charles O.. The Presidency in a Separated System. [S.l.]: The Brookings Institution, 2005. p. 318.
  14. No Author. "Clinton impeached", BBC News, December 19, 1998. Página visitada em October 29, 2008.
  15. Baker, Peter, Helen Dewar. "The Senate Acquits President Clinton", The Washington Post, February 13, 1999, p. A1. Página visitada em October 29, 2008.
  16. Bill Clinton: Job Ratings Pollingreport.com. Visitado em 2011-08-17.
  17. Jon Meacham (2009-12-20). Planetary Problem Solver Newsweek.com. Visitado em 2011-08-17.
  18. "Bill Clinton to be UN Haiti envoy", BBC News, May 19, 2009. Página visitada em January 14, 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Precedido por
George H. W. Bush
Seal of the President of the United States.svg
42.º Presidente dos Estados Unidos
19932001
Sucedido por
George W. Bush
Ícone de esboço Este artigo sobre um Presidente dos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.