Anwar Al Sadat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anwar Al Sadat Medalha Nobel
Primeiro-ministro
Período de governo 2 de setembro de 1971
a 6 de outubro de 1981
Vice-presidente Mahmoud Fawzi
Hosni Mubarak
Primeiro-ministro Mahmoud Fawzi
Aziz Sedki
ele mesmo
Abd El Aziz Muhammad Hegazi
Mamdouh Salem
Mustafa Khalil
ele mesmo
Antecessor(a) ele mesmo (como presidente da República Árabe Unida)
Sucessor(a) Hosni Mubarak
Presidente da República Árabe Unida Flag of United Arab Republic.svg
Período de governo 28 de setembro de 1970
a 2 de setembro de 1971
Antecessor(a) Gamal Abdel Nasser
Sucessor(a) ele mesmo (como presidente do Egito)
Vice-presidente da República Árabe Unida Flag of United Arab Republic.svg
Período de governo 17 de fevereiro de 1964
a março de 1964
Antecessor(a) Hussein el-Shafei
Sucessor(a) Zakaria Mohieddin
Período de governo 17 de dezembro de 1969
a 14 de outubro de 1970
Antecessor(a) Hussein el-Shafei
Sucessor(a) Ali Sabri
Vida
Nascimento 28 de Dezembro de 1918
Mit Abu al-Kum, Monufia
Morte 6 de outubro de 1981 (62 anos)
Cairo
Dados pessoais
Cônjuge Ehsan Madi
Jehan Sadat
Partido Partido Nacional Democrático (1977-1981)
Religião islamismo sunita
Profissão militar
Assinatura Assinatura de Anwar Al Sadat

Muhammad Anwar Al Sadat (Mit Abu al-Kum, Monufia, 25 de dezembro de 1918Cairo, 6 de outubro de 1981) foi um militar e político egípcio, presidente do seu país de 1970 a 1981. Recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1978.

Foi membro fundador da Movimento dos Oficiais Livres, com Gamal Abdel Nasser. Comprometido com o nacionalismo egípcio, foi feito prisioneiro pelos britânicos por ser agente alemão em 1942, e novamente, em (1946-9), por atos terroristas.

Participou do golpe de 1952, que derrubou o rei Farouk e que levou Nasser ao poder. Sucedeu a Nasser como presidente do Egito (1970-1981). Em 1972, dispensou a missão soviética em seu país e, em 1974, após perder militarmente a guerra de Iom Kippur (1973), recuperou, no acordo de separação de forças, o canal de Suez das mãos de Israel.

Em um esforço para acelerar um acordo no Oriente Médio, visitou Israel, em 1977, fato que marcou o primeiro reconhecimento daquele país por um país árabe, tendo gerado fortes condenações de grande parte do mundo árabe. Encontrou-se novamente com o primeiro-ministro israelense Menachem Begin em Camp David, Maryland, Estados Unidos (1978), sob a chancela do então presidente americano Jimmy Carter e assinou um tratado de paz com Israel em 1979, em Washington, DC.

Trajetória[editar | editar código-fonte]

Nascido numa família egipto-sudanesa pobre, de treze filhos e filhas, formou-se na Academia Real Militar no Cairo, diplomando-se em 1938 e atuando no corpo de telecomunicações. Participou do Movimento dos Oficiais Livres, cujo objetivo era libertar o Egito do controle britânico.

Durante a Segunda Guerra Mundial, em 1942, foi aprisionado pelos britânicos pois, em suas atividades contra a ocupação britânica, havia procurado obter ajuda do Eixo, participando de uma rede de espionagem em favor do Afrika Korps.[1] Em 1944, consegue fugir, mas, em 1946, é preso novamente, após ser implicado na morte do ministro pró-britânico Amīn ʿUthmān, permanecendo na prisão até 1948.

Em 1952, participou do golpe de Estado que destronou o Rei Farouk I. Mais tarde, em 1969, depois de exercer várias posições no governo egípcio, foi escolhido para vice-presidente do presidente Gamal Abdal Nasser. Quando este morreu, no ano seguinte, Sadat tornou-se presidente.

Em 1973, Sadat, junto com a Síria, liderou o Egito na Guerra do Yom Kippur contra Israel, tentando recuperar partes da Península do Sinai, que fora conquistada por Israel durante a Guerra dos Seis Dias. Quando Israel prevalecia nesse conflito, a primeira vitória de Sadat guiou a restauração da moral egípcia, preparando o terreno para um acordo de paz que viria muitos anos depois. Por este motivo, Sadat ficou conhecido como o "Herói da Cruzada".

Em 19 de Novembro de 1977, Sadat torna-se o primeiro líder árabe a visitar oficialmente Israel, altura em que se encontrou com o primeiro-ministro israelense Menachem Begin e falou perante o Knesset, em Jerusalém. Fez a visita a convite de Begin, na tentativa de obter um acordo de paz permanente, enquanto muitos do mundo árabe se sentiram ultrajados por essa aproximação com Israel. Em 1978, tal tentativa resulta no Acordo de Camp David, pelo qual Sadat e Begin recebem o Prêmio Nobel da Paz.

Entretanto, a ação foi extremamente impopular no Mundo Árabe, e especialmente entre os fundamentalistas muçulmanos, que acreditavam que apenas a ameaça ou o uso da força faria Israel negociar a Cisjordânia e a Faixa de Gaza, e o acordo de Camp David removia as possibilidades do Egito, maior potência militar árabe, ser parte dessa ameaça. Como parte do acordo, Israel retirou-se da Península do Sinai, retornando a área inteira para o Egito em 1983.

Assassinato[editar | editar código-fonte]

Em 6 de Outubro de 1981, Sadat é assassinado durante uma parada militar no Cairo por membros da Jihad Islâmica Egípcia infiltrados no exército e que eram parte da organização egípcia que se opunha ao acordo de paz com Israel e a entrega da Faixa de Gaza para o Estado Judeu. Foi sucedido pelo seu vice-presidente Hosni Mubarak. Encontra-se sepultado no Monumento ao Soldado Desconhecido, Cairo no Egito.[2]

Família[editar | editar código-fonte]

Sadat foi casado duas vezes. Divorciado de Ehsan Madi, casou com Jehan Raouf (mais tarde conhecida como Jihan Sadat), que tinha apenas 16 anos, em 29 de Maio de 1949. Tiveram três filhas e um filho. Jihan Sadat recebeu o prêmio Pearl S. Buck de 2001 [1].

A autobiografia de Anwar Sadat, Em Busca da Identidade foi publicado nos Estados Unidos em 1977.

Referências

  1. LEGRAND,Catherine e LEGRAND, Jacques. Chronique du XXe siècle (dir.) Paris : Acropole Belfond, 2000. ISBN 2-7357-0202-2. p.1067
  2. Anwar Al Sadat (em inglês) no Find a Grave.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Anistia Internacional
Prémio Nobel da Paz
1978
com Menachem Begin
Sucedido por
Teresa de Calcutá



Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Anwar Al Sadat
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Anwar Sadat