Mohamed Morsi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mohamed Morsi
محمد مرسى عيسى العياط
5º Presidente do Egito Egito
Mandato 30 de junho de 2012
a 03 de julho de 2013
Vice-presidente Mahmoud Mekki
Primeiro-ministro Kamal Ganzouri
Hesham Qandil
Antecessor(a) Hosni Mubarak
Sucessor(a) Adly Mansour
Presidente do Partido da Liberdade e da Justiça
Mandato 30 de abril de 2011
a 24 de junho de 2012
Sucessor(a) Essam el-Erian
Membro da Assembleia do Povo do Egito Egito
Mandato 1 de dezembro de 2000
a 12 de dezembro de 2005
Antecessor(a) Hosni Mubarak
Sucessor(a) Mahmoud Abaza (interino)
Vida
Nascimento 20 de Agosto de 1951 (62 anos)
El-Adwah, Egito (1922) Reino do Egito
(atual  Egito)
Dados pessoais
Alma mater Universidade do Cairo
Universidade do Sul da Califórnia
Partido independente (2012-atualidade)
Partido da Liberdade e da Justiça (2011-2012)
Religião Islamismo
Profissão engenheiro

Mohamed Mohamed Morsi Issa al-Ayyat (em árabe: محمد مرسى عيسى العياط) (El-Adwah, Província de Xarqia, 20 de agosto de 1951) é um político do Egito.

Desde 30 de abril de 2011 era presidente do Partido da Liberdade e da Justiça, partido político fundado pela Irmandade Muçulmana após a Revolução Egípcia de 2011.[1]

Foi o primeiro presidente civil e primeiro ativista islâmico eleito democraticamente em seu país.[2] Depois de pouco mais de um ano no poder, foi deposto por um golpe militar apoiado pelo povo.[3] [4] [5]

Sua visão de religião e política se misturaram tendo como consequências medidas impopulares que levariam o país de volta a um passado secular. O povo egipcio cansado de ser explorado e maltratado saiu às ruas para protestar. O Exército egipcio condensou essa insatisfação e apeou Morsi do poder.

Vida pessoal e profissional[editar | editar código-fonte]

Morsi estudou engenharia na Universidade do Cairo e doutorou-se na mesma área nos Estados Unidos, na University of Southern California. Ainda nos Estados Unidos ele atuou durante alguns anos como professor auxiliar, e lá também nasceram dois de seus cinco filhos, que portanto têm nacionalidade americana. Em seguida, Morsi iniciou a carreira de professor no Egito, na Universidade de Zagazig, dirigindo o Departamento de ciências dos materiais.

Biografia politica[editar | editar código-fonte]

Com a fundação do Partido da Liberdade e da Justiça, Morsi foi escolhido pela Irmandade Muçulmana para ser o primeiro líder do novo partido[6] . No primeiro turno das eleições presidenciais do Egito ele foi o candidato mais votado (aproximadamente 24%), competindo em um segundo turno contra o candidato independente Ahmed Shafiq, nos dias 16 e 17 de junho 2012.[7]

Foi anunciado em 24 de junho de 2012 como o vencedor do 2º turno das eleições presidenciais do Egito, obtendo 13.230.131 votos (51,73% do total), apoiado pela Irmandade Muçulmana ante 12.374.380 votos do rival (48,27%) Ahmed Shafiq. Irá assumir no dia 1 de julho como o primeiro presidente eleito do país após a revolução.[8] Deixou de fazer parte da Irmandade Muçulmana, declarando a sua intenção de ser o presidente de todos os egípcios, mencionando explicitamente a minoria cristã (Coptas).

Em 12 de Agosto de 2012 demitiu várias altas patentes militares, a começar pelo seu líder Mohamed Hussein Tantawi, substituindo-os por militares da sua confiança. Ao mesmo tempo revogou algumas disposições de estatuto constitucional, ditadas imediatamente antes da sua eleição pelo Conselho Supremo das Forças Armadas com a intenção de limitar as competências presidenciais, salvaguardando as do Conselho. As medidas presidenciais de 12 de Agosto foram considerados como actos de afirmação do poder civil face ao poder militar.[9]

Em julho de 2013, as Forças Armadas do Egito, liderados pelo general Abdel Fattah el-Sisi, anunciaram a deposição de Mursi do cargo de presidente do país.[3] [4] [5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mohamed Morsi

Referências

  1. O islamita e o ex-Mubarak na 2.ª volta das presidenciais. Diário de Notícias (DN Online) (28/05/2012). Página visitada em 14 de junho de 2012.
  2. Egito tem o seu primeiro presidente islamita DN Online, 24 de Junho 2012
  3. a b Exército egípcio anuncia deposição de Mursi e criação de governo interino - Opera Mundi, 03 de julho de 2013
  4. a b Dois anos após Primavera Árabe, golpe militar derruba Morsi no Egito - O Estado de S.Paulo, 03 de julho de 2013
  5. a b Golpe militar no Egipto: Morsi deposto e Constituição suspensa - O Público, 03 de julho de 2013
  6. Entrevista com Mohamed Morsi (em árabe). Al Jazeera (29/01/2012). Página visitada em 15 de junho de 2012.
  7. Junta Militar egípcia confirma realização de eleições na data prevista. Estadão Online (14/06/2012). Página visitada em 15 de junho 2012.
  8. Egito aponta vitória de islamita Mohammed Mursi. Folha de São Paulo (24/06/2012). Página visitada em 24 de junho 2012.
  9. Público (Lisboa), 13-8-2012
Precedido por
Hosni Mubarak
Coat of arms of Egypt.svg
Presidente do Egito

30 de junho de 2012
até 3 de julho de 2013
Sucedido por
Adly Mansour