American Broadcasting Company

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
American Broadcasting Company (ABC)
American Broadcasting Companies Inc.
Tipo Rede de televisão e rádio comercial
País  Estados Unidos
Fundação 12 de outubro de 1943 (rádio)
19 de abril de 1948 (televisão)
Pertence a The Walt Disney Company
Proprietário The Walt Disney Company
Antigo proprietário Independente (1943–1953)
United Paramount Theatres (1953–1965)
Independente (1965–1985)
Capital Cities Communications (1985–1996)
Slogan Start Here
Formato de vídeo 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Emissoras próprias Flag of California.svg KABC-TV
Flag of California.svg KGO-TV
Flag of California.svg KFSN-TV
Flag of Illinois.svg WLS-TV
Flag of Michigan.svg WJRT-TV
Flag of New York.svg WABC-TV
Flag of North Carolina.svg WTVD
Flag of Ohio.svg WTVG
Flag of Pennsylvania.svg WPVI-TV
Flag of Texas.svg KTRK-TV
Emissoras afiliadas Ver a lista completa
Nome(s) anteriore(s) NBC Blue Network
Página oficial abc.com

A American Broadcasting Company (em português: Companhia Americana de Radiodifusão), mais conhecida pela sigla ABC, é um grupo midiático comercial estadunidense, que inclui várias mídias, sendo a rede de televisão homóloga e a estação de rádio as mais conhecidas. A sede da ABC fica na cidade de Nova Iorque, onde encontram-se os departamentos e os escritórios de desporto e telejornalismo; os departamentos de teledramaturgia e programação ficam em Burbank, na Califórnia, ao lado da sede dos Estúdios Walt Disney. A American Broadcasting Company é atualmente a maior emissora de televisão do mundo.

A emissora é de propriedade do grupo Disney Company, que também possui outras emissoras de televisão, como Disney Channel, Disney XD, Playhouse Disney Channel e ainda 80% do canal de esportes ESPN.

Escolhas Canal Números

TV por assinatura ABC ( Canal ??? ) NET Digital

TV por assinatura ABC HD ( Canal ??? ) NET Digital HD

História[editar | editar código-fonte]

Década de 1940: a criação da ABC[editar | editar código-fonte]

a ABC comecou trazendo a sbt tv e radio pro estados unidos. A radiodifusão nos Estados Unidos foi dominada, durante a década de 1930, por algumas poucas companhias: a Mutual Broadcasting System (MBS), a Columbia Broadcasting System (CBS) e a National Broadcasting Company (NBC), esta última propriedade da Radio Corporation of America (RCA). A RCA era proprietária de duas estações de rádio diferentes, que receberam os nomes de NBC Blue e NBC Red. A primeira foi criada em 1927 e tinha como função principal testar novos programas em mercados menores,[1] enquanto que a segunda era destinada aos grandes centros urbanos.

Para diminuir o monopólio de redes de rádio, a RCA vendeu por obrigação da FCC (Comissão Federal de Comunicações) a rede NBC Blue, mantendo a rede NBC Red, que naquela época era a maior e a líder dos EUA. Após uma disputa pela rede, a RCA vendeu a NBC Blue para Edward John Noble, proprietário da fábrica de doces Life Savers e da cadeia de drogarias Rexall. Mudou o nome da rede para "The Blue Network" e ainda criou uma empresa para administrá-la, a American Broadcasting System.

1948: Leonard Goldenson e a entrada da ABC na televisão[editar | editar código-fonte]

Com a grande expansão da cadeia de rádios, a ABC entrou para o mercado de TV. Em 19 de abril de 1948, a ABC Television Network foi ao ar pela primeira vez.

A televisão ainda não tinha se estabelecido nos EUA, por isso Noble vendeu a ABC para a United Paramount Theaters, chefiada por Leonard Goldenson, que viu na rede uma grande oportunidade de investimento.

Logo após a compra, Goldenson convenceu afiliadas das concorrentes NBC e CBS a se transformarem em suas afiliadas. Para aumentar a audiência, a ABC começou uma parceria com a Walt Disney Studios. A emissora também fez parcerias com a MGM, Warner Bros. e Twentieth Century-Fox.

1961-1965[editar | editar código-fonte]

Na busca de se posicionar melhor na audiência, a décade de 1960 foi de aquisições para a emissora.

A rede de rádios não ia muito bem de audiência. Começou então uma grande reestruturação da cadeia de redes.

Em 1962, a ABC começou a exibir Os Jetsons pela primeira vez em cores. Na temporada 1965-1966, a ABC se juntou com as concorrentes NBC e CBS para exibir programas em cores.

O logotipo em 2D desenhado por Paul Rand e adotado entre 1962 a 2007, atualmente usado como um logotipo secundário, ainda é utilizado em anúncios impressos.

1965-1969[editar | editar código-fonte]

A emissora de TV começou a investir nas transmissões de esporte, apresentando o Wide World of Sports e inovando com as múltiplas câmeras no Monday Night Football, fazendo com que as transmissões de esporte uma industrial milionária até hoje.

A emissora investiu no núcleo de séries visando o público jovem urbano do país. Assim apresentou séries como The Outer Limits, The Invaders, Time Tunnel, entre outros. Além disso, apresentou o que seria mais tarde o fenômeno mundial Bewitched, mais conhecido no Brasil como A Feiticeira.

Outro fenômeno foi a série inspirada nos comic-books Batman. Sendo o programa de TV mais assistido pelos estudantes do High-School e universitários.

1969-1985: A liderança[editar | editar código-fonte]

A emissora continuou exibindo sitcoms e dramas no seu horário nobre. E investiu no daytime da emissora, transmitindo soap operas como The Edge of Night, Ryan's Hope e soap-operas produzidas até os dias atuais como General Hospital, One Life To Live e All My Children e gameshows como Family Feud.

A emissora produziu através da ABC Motion Pictures muitos telefilmes para alavancar na audiência.

Assim, a emissora começava a ultrapassar as suas maiores concorrentes, NBC e CBS.

Nos anos 1970, a emissora investiu pesado em séries de grande apelo como Happy Days e As Panteras.

Em 1977, a emissora adquiriu os direitos de transmissão do Óscar, que atualmente seu contrato vai até 2014. Em 1977 finalmente a ABC virou a emissora mais assistida dos EUA.

Em 1984, a emissora adquire o controle majoritário das ações da emissora de esportes ESPN, que naquela época estava crescendo com muita velocidade.

1985-1996: A era Capital Cities[editar | editar código-fonte]

A partir dos anos de 1985, a emissora foi perdendo a criatividade e a inovação, enquanto a NBC avançava. A audiência e os lucros foi cada vez caindo mais. A emissora precisava de um novo frescor. Mas o que ninguém esperava foi a compra da ABC pela empresa de mídia Capital Cities, que naquela época era um décimo da ABC.

Nos anos que se passaram, cada vez mais a emissora ficava conservadora e com menos sucesso.

1996-2003: A compra pela Disney e o declínio da emissora[editar | editar código-fonte]

Após uma parceria de longa data, a Disney, em 1996 adquire a ABC. Começam as mudanças na programação. Aos sábados de manhã, a emissora coloca ao ar um bloco de desenhos chamado One Saturday Morning, que hoje em dia se chama ABC Kids.

Começa a exibir o game show Who Wants to be a Millionaire. No entanto, um novo fenômeno, Survivor, na CBS, faz com que a ABC mude toda a programação e exiba quatro vezes por semana o seu game show, tornando-o um fracasso. Apesar disso, a emissora investe em séries de algum sucesso como The Practice, Alias e Once Again. E ainda exibe sucessos como According to Jim e My Wife and Kids.

Na onda dos sucessos dos reality shows, a emissora produz Are You Hot? e I'm a Celebrity…Get Me Out of Here!, mas por causa do seu fraco conteúdo se tornam programas vergonhosos da emissora.

Na temporada 2003-2004, a emissora fica em quarto lugar de audiência.

2004-presente: Renascimento e a fusão da disney com a ABC[editar | editar código-fonte]

Determinados a alcançar de novo o status, a ABC antecipa as séries Desperate Housewives e Lost. Imediatamente, a audiência da rede dispara graças a boa crítica, grande publicidade, e um pesado marketing durante o verão. Seguiram o mesmo caminho, as séries Grey's Anatomy em 2005 e Ugly Betty em 2006.

Nesta nova fase, a emissora finalmente achou reality shows adequados e de grande sucesso: Extreme Makeover: Home Edition e Dancing with the Stars.

Em 2004, a ABC lançou um canal de notícias chamado ABC News Now. Integra TV digital, TV a cabo, Internet e celulares.

Com a fusão Disney, todas as séries do horário nobre eram produzidas pela Tochstone Television. Em 2007, o estúdio passou a se chamar ABC Studios, como parte da estratégia da Disney em fortalecer suas três marcas: ABC, Disney e ESPN. Buena Vista Television, rede de estúdios de TV que tinha ABC como principal rede, passou a se chamar Disney-ABC Domestic Television.

Nos anos 2000, o bloco ABC Sports, marca que a emissora utilizava quando transmitia jogos na TV aberta, e a ESPN fundiram suas operações com o intuito de cortar gastos. Com a mudança, toda transmissão esportiva na ABC passou a ter o selo "ESPN on ABC".

Em 2007, a ABC iniciou um processo de renovação da marca: com uma nova campanha, novas vinhetas, novos gráficos, um logo redesenhado- com reflexos e com a aparência esmaltada, além de um novo slogan: ABC - Start Here (algo como: Comece Aqui) criada por Hachem Taha. Toda essa mudança é devido a mobilidade do conteúdo de notícias e entretenimento. Já que a partir desta campanha, os norte-americanos poderiam assistir episódios na íntegra, ouvir podcasts especialmente feitos pelo site da emissora e conteúdo no celular.

Em 2009, Disney-ABC Television Group anunciou a fusão de ABC Entertainment e ABC Studios, passando a se chamar ABC Entertainment Group, no qual se responsabilizaria na produção e na emissão. Assim o grupo espera cortar 5% da mão-de-obra.

Referências

  1. Goldenson 1991, p. 96.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Goldenson, Leonard H. Beating the odds: the untold story behind the rise of ABC. Nova Iorque: Scribner, 1991. ISBN 0684190559.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]