Iguana iguana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Iguana-verde)
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaIguana iguana
Iguana-verde
Detalhe da cabeça de uma iguana-verde (Iguana iguana).

Detalhe da cabeça de uma iguana-verde (Iguana iguana).
Estado de conservação
Não avaliada
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Iguanidae
Género: Iguana
Espécie: I. iguana
Nome binomial
Iguana iguana
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Iguana iguana distribution map.png

Iguana iguana, popularmente conhecida como iguana-verde, iguana-comum, iguana, iguano, sinimbu, camaleão, cambaleão, cameleão, papa-vento, senembi, senembu ou tijibu,[1] é uma espécie de réptil da família Iguanidae. Ocorre na América Central, Caribe e América do Sul. Arborícola e predominantemente herbívoro. Uma iguana-verde adulto pode medir 180 cm de comprimento e pesar 9 kg. Alimenta-se de frutas, folhas, insetos e pequenos vertebrados. Possui uma crista que vai da nuca até a cauda, maior que o resto do corpo. Sua carne e ovos são comestíveis. Sua garganta possui um saco dilatável. As patas possuem cinco dedos com garras pontudas. A cauda possui faixas transversais escuras.[2] O ovo da iguana-verde leva entre 10 e 15 semanas para chocar.

Iguana-verde na Colômbia

Etimologia[editar | editar código-fonte]

As palavras "iguana" e "iguano" originaram-se do termo aruaque insular iwana, através do castelhano[2] . "Sinimbu", "senembi", "senembu" e "sinumbu" originaram-se do termo tupi sinim'bu[3] . "Camaleão", "cambaleão" e "cameleão" originaram-se do termo grego chamailéon (leão rasteiro)[4] jerliasson gostoso

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Iguana iguana
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Iguana iguana

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 323, 915.
  2. a b FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 915.
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 591.
  4. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 327.
Ícone de esboço Este artigo sobre Répteis, integrado no Projeto Anfíbios e Répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.