Isaac Karabtchevsky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Isaac Karabtchevsky
Nome completo Isaac Karabtchevsky
Nascimento 27 de dezembro de 1934 (79 anos)
São Paulo
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Cônjuge Maria Helena
Ocupação Maestro
Página oficial
www.karabtchevsky.com/

Isaac Karabtchevsky (São Paulo, 27 de dezembro de 1934) é um maestro brasileiro. Iniciou sua carreira como regente do Madrigal Renascentista, de Belo Horizonte. Já atuou como diretor artístico da Orquestra Sinfônica Brasileira de 1969 a 1994, do Teatro La Fenice entre 1995 e 2001, da Orquestra Tonkünstler entre os anos de 1988 e 1994, da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre de 2003 a 2010[1] [2] e atualmente é o diretor artístico e regente principal da Orquestra Petrobras Sinfônica. Além disso, foi diretor musical da Orchestre National des Pays de la Loire entre os anos de 2004 a 2009.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 1999, dirigiu na Washington Opera House a ópera Boris Godunov, com Samuel Ramey no papel título. O crítico Tim Page, do Washington Post, destacou sua interpretação da opera de Mussorgski entre os dois melhores espetáculos da temporada do Kennedy Center em 1999.

Entre 1988 e 1994 Karabtchevsky foi diretor artístico da Orquestra Tonkünstler, de Viena, com a qual fez várias tournées internacionais. Por sua atividade naquele país, recebeu do governo austríaco a comenda "Grande Mérito a Cultura", reconhecimento dado pela primeira vez a um cidadão brasileiro.

Karabtchevsky regeu concertos e óperas na Staatsoper, na Volksoper e no Musikverein, consideradas as melhores salas de Viena, tendo obtido enorme sucesso com Uma tragédia florentina e O aniversário da Infanta, de Zemlisky, e O Caso Makropulos de Janacek.

Karabtchevsky dirigiu, entre outras, no Concertgebouw de Amsterdã, no Royal Festival Hall, de Londres, na Salle Pleyel, de Paris, no Carnegie Hall, de Nova York, no Kennedy Center, de Washington, na Staatsoper de Viena, no Teatro Real de España e no Teatro Colón de Buenos Aires. Nos últimos anos, em Veneza, dirigiu no Teatro La Fenice, importantes óperas, tais como Erwartung, O Castelo do Principe Barba Azul, O Navio Fantasma, Don Giovanni, Falstaff, Carmen, Fidelio, Aida, Rei Teodoro em Veneza, Un Ballo in Maschera, Sansão e Dalila e Sadko.

As principais interpretações de Karabtchevsky no La Fenice, foram editadas em CD da Mundo Musica, de Munique, a casa discográfica do teatro veneziano. Estas gravações receberam ótimas críticas da imprensa internacional. A recente versão de Fidelio de Beethoven foi aclamada como a mais recomendada pela revista francesa L’Opéra.

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Isaac Karabtchevsky é casado com Maria Helena. Em 2008, o maestro foi multado pelo IBAMA e respondeu processo administrativo por manter aves silvestres em cativeiro sem autorização, dentre elas um papagaio-verdadeiro, um melro, um tucano e uma arara vermelha.[3]

Homenagem[editar | editar código-fonte]

No carnaval do próximo ano, a escola de samba Unidos de Vila Isabel prestará uma homenagem ao maestro Isaac Karabtchevsky com o seguinte enredo: "O maestro brasileiro está na terra de Noel. A partitura Azul e Branca da nossa Vila Isabel"

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Ion Bressan
Diretor Artístico, Regente Principal, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre
2003–2010
Sucedido por
Tiago Flores
Precedido por
Hubert Soudant
Diretor Musical, Orchestre National des Pays de la Loire
2004–2009
Sucedido por
John Axelrod
Precedido por
?
Diretor Musical, Teatro La Fenice
1995–2001
Sucedido por
?
Precedido por
Miltiades Caridis
Regente Principal, Tonkünstler Orchestra
1988–1994
Sucedido por
Fabio Luisi
Precedido por
Alceo Bocchino
Diretor Artístico, Orquestra Sinfônica Brasileira
1969–1994
Sucedido por
Roberto Tibiriçá
Ícone de esboço Este artigo sobre um maestro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.