Itinga do Maranhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itinga do Maranhão
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 10 de novembro de 1994
Gentílico itinguense
Prefeito(a) Luzivete Botelho[1] (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Itinga do Maranhão
Localização de Itinga do Maranhão no Maranhão
Itinga do Maranhão está localizado em: Brasil
Itinga do Maranhão
Localização de Itinga do Maranhão no Brasil
04° 27' 00" S 47° 31' 33" O04° 27' 00" S 47° 31' 33" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Oeste Maranhense IBGE/2008[2]
Microrregião Imperatriz IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Dom Eliseu, Açailandia, Centro Novo do Maranhão, Bom Jardim, Ulianópolis
Distância até a capital 615 km
Características geográficas
Área 3 590,033 km² [3]
População 25 269 hab. IBGE/2011[4]
Densidade 7,04 hab./km²
Altitude 175m m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,630 (BR: 3487º MA: 22º) – médio PNUD/2000[5]
PIB R$ 218 459,000 mil IBGE/2013[6]
PIB per capita R$ 8 739,42 IBGE/2013[6]
Página oficial

Itinga do Maranhão é um município da Microrregião de Imperatriz, na Mesorregião do Oeste Maranhense, no estado do Maranhão, no Brasil. O município tinha 25.269 habitantes em 2013 segundo estimativas do IBGE naquele ano e 3596,99 km². Foi criado em 1997. Tem como principal fonte de renda a indústria madeireira e a pecuária.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Itinga" do tupi y'tinga que significa "água branca" ou "águas claras", junção dos termos 'y ("água") e ting ("branco" ou "claro", "alvo").[7]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1959, em decorrência da Rodovia Belém-Brasília, foi criado um pequeno povoado às margens do Rio Itinga, no estado do Maranhão. O rio, mais tarde, lhe emprestaria o nome. Fato ocorrido durante o governo do Presidente Juscelino Kubitschek, teve como primeiros moradores, Manoel Pereira de Carvalho (Manoel Ventinha), Manoel da Silva (Manoel Baixinho) e Manoel Barros (Manoel Tratorista) e Darly Rosa. Outro motivo que estimulou a sua criação foi a implantação do Posto Fiscal, na fronteira. Nesta época, chegou a família de João Barbosa Botelho, cuja esposa Luíza Botelho da Costa foi a primeira professora na localidade, na Escola Catulo da Paixão Cearense. Com vistas ao crescimento da localidade, instalou-se a Igreja Católica, tendo como primeiro padre o frei Noé. Em seguida, seu primeiro hospital, Cristo Rei, tendo, como médico, José dos Santos.

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Itinga do Maranhão.

Clima[editar | editar código-fonte]

Itinga tem um Clima tropical (Aw) de acordo com a classificação climática de Köppen com temperatura média anual de 27°C, índice pluviométrico de 1.780(mm) com temperatura média minima de 21° e temperatura média máxima de 31°. As chuvas costumam aparecer depois de setembro quando se aproxima o verão (inverno amazônico) e vão até Maio, já o mês mais chuvoso do ano é Março com precipitação de 375(mm) mensal. após Maio ocorre a estiagem e com ele o relativo frio fazendo madrugadas e inicio das manhas atípica para a região com temperaturas minimas na casa dos 16°C ou até menos.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Seu relevo é formado basicamente de depressões que compõe a região oeste da Serra do Tiracambu que se estende até a Serra da Desordem, com altitude entre 100 e 200m. Uma região de terreno arenoso e barrento, rica em barro amarelo, propício para produção de todos os tipos de verduras e cereais, como milho, arroz e feijão.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A hidrografia da região é formada por aproximadamente vários rios e riachos que nascem na Serra do Tiracambu, todos afluentes do Rio Gurupi ou Rio Itinga, como é chamado na região, que define a fronteira com o estado do Pará. Alguns dos mais importantes são os rios Cajuapara e Açailândia, ambos nascem numa região de planalto, e alguns que nascem na serra como o rio Guaramandi, o rio Nova Descoberta, o rio Ipuí, o rio Ipanema e o Igarapé Panema que define a fronteira norte do município.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação é composta por Floresta ombrófila densa de terra firme, de dossel com altura média de 50m de altura, com altíssima diversidade de espécies vegetais, fazendo parte do Centro de Endemismo Belém, e é composta por muitas espécies de interesse florestal, o que levou a uma intensa exploração da região, com a grande maioria das áreas convertidas para pastagens e lavoura. Ainda se encontra áreas de Floresta preservada ao norte do município, e principalmente na área que faz parte da Zona de amortecimento da Reserva Biológica do Gurupi.

Fauna[editar | editar código-fonte]

Guaruba guarouba anagoria
Pyrrhura lepida

Apesar do elevado desmatamento pela exploração ilegal de madeira, abertura de áreas de cultivo e pastagem (que continuam sendo abertas principalmente em áreas de assentamentos) e pelas carvoarias, e da pesca e caça intensa de desenfreada de aves e mamíferos há uma grande variedade de animais, habitantes da região amazônica, já que é uma área de grande diversidade biológica, como as espécies endêmicas Ararajuba (Guaruba guarouba), Tiriba-pérola (Pyrrhura lepida) e o macaco Cairara-kaapor (Cebus kaapori) ameaçados de extinção, principalmente, no caso das aves, pela caça e procura como animal de estimação. Há ainda tantas outras espécies de répteis como a sucuri, lagarto-de-cifres (Stenocercus dumerilii), jacaretinga; de mamíferos como anta, veado, onça-pintada, comuns em toda a região de floresta.





Referências

  1. Resultado Final eleições 2012 no Maranhão. Página visitada em 13/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. [1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.