Karl Radek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Radek1.jpg

Karl Berngardovitch Radek (31 (19) de outubro de 1885 - 9 de maio de 1939) foi um líder bolchevique e comunista soviético e internacional.

Radek nasceu em Lemberg (atualmente Lvov na Ucrânia, na época parte da Polônia sob o Império Austro-Húngaro) como Karol Sobelsohn, numa família de judeus poloneses. Ele assumiu o pseudônimo "Radek" por causa de um personagem que admirava em um livro (talvez Syzyfowe Prace de Stefan Żeromski). Como membro do Partido Social-Democrata dos Trabalhadores Russos (PSDTR) desde 1898, ele participou da Revolução de 1905 em Varsóvia.

Durante a Primeira Guerra Mundial, Karl Radek, Alexander Parvus e Iákov Ganetski se envolveram em negociações secretas com o Estado-Maior alemão sobre financiamento aos bolcheviques e foram organizadores da Operação Copenhague, bem como mediadores entre Lenin e os alemães, que autorizaram a passagem do líder revolucionário em um trem blindado sob a promessa de retirar a Rússia da guerra.

Radek tomou uma posição anti-belicista durante a guerra, enquanto viveu na Suíça e na Suécia, apoiou os bolcheviques e entrou para o Partido em 1917 após a Revolução de Outubro. Ele esteve na Alemanha entre 1918 e 1920 para ajudar a organizar a Revolta Espartaquista com Rosa Luxemburgo e Karl Liebknecht.

Em 1920, Radek voltou para a Rússia e entrou para o Comintern, mas sua influência diminuiu. Em 1924, ele perdeu o posto que tinha no Comitê Central e em 1927 foi expulso do Partido. Entretanto, foi readmitido em 1930 e ajudou a escrever a Constituição soviética de 1936. Durante Grande Expurgo do ano seguinte, porém, ele foi acusado de traição e confessou no Julgamento dos Dezessete (1937, também chamado Segundo Julgamento de Moscou). Acredita-se que Radek tenha morrido na prisão, em uma briga com outro preso,[1] enquanto outros crêem que ele tenha vivido até os anos 1950.

Consta que Radek teria criado diversas piadas políticas sobre Josef Stalin.

Notas

  1. (em português) Olavodecarvalho - Lembrem-se de Karl Radek. Site acessado em 19 de Agosto de 2010.