Leopoldo de Hohenzollern-Sigmaringen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leopoldo
Príncipe de Hohenzollern-Sigmaringen
Chefe da Casa de Hohenzollern-Sigmaringen
Predecessor Carlos Antônio de Hohenzollern-Sigmaringen
Sucessor Guilherme de Hohenzollern-Sigmaringen
Cônjuge Antónia de Bragança
Descendência
Guilherme de Hohenzollern-Sigmaringen
Fernando I da Romênia
Carlos Antônio
Nome completo
Leopoldo Estêvão Carlos Antônio Gustavo Eduardo Tassilo de Hohenzollern-Sigmaringen
Casa Hohenzollern-Sigmaringen
Pai Carlos Antônio de Hohenzollern-Sigmaringen
Mãe Josefina de Baden
Nascimento 22 de setembro de 1835
Krauchenwies, Alemanha
Morte 8 de junho de 1905 (69 anos)
Berlim, Alemanha

Leopoldo Estêvão Carlos Antônio Gustavo Eduardo Tassilo de Hohenzollern-Sigmaringen (22 de setembro de 18358 de junho de 1905) foi um nobre suábio, príncipe de Hohenzollern-Sigmaringen, chefe da casa de Hohenzollern-Sigmaringen e aparentado com a casa de Hohenzollern. Teve um pequeno papel nas questões políticas européias.

Família[editar | editar código-fonte]

Leopoldo era o filho mais velho da princesa Josefina de Baden e do príncipe Carlos Antônio de Hohenzollern-Sigmaringen, era neto do grão-duque Carlos Frederico de Baden e descendente de soberanos da casa de Hohenzollern. Entre seus irmãos, estiveram o rei Carlos I da Romênia, a rainha consorte D. Estefânia de Portugal e a condessa Maria Luísa de Flandres (mãe de Alberto I da Bélgica). O segundo filho de Leopoldo foi o futuro Fernando I da Romênia.

Política[editar | editar código-fonte]

Depois da Revolução Gloriosa de 1868, que depôs a rainha Isabel II da Espanha, foi oferecida a Leopoldo a coroa espanhola. Tal oferta foi apoiada pelo então primeiro-ministro da Prússia, Otto von Bismarck, mas rejeitada pelo imperador francês, Napoleão III. Leopoldo foi forçado a rejeitar a oferta, mas as demandas extras feitas pelo governo francês e o envio do despacho de Ems resultaram na guerra franco-prussiana de 1870-1, que acarretou a caída de Napoleão III , o início da Terceira República Francesa e a unificação dos territórios alemães, formando o Império Alemão.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Em 1861, Leopoldo desposou a infanta Antónia de Portugal, filha da rainha Maria II de Portugal e do rei consorte D. Fernando II. Eles tiveram os seguintes filhos: