Fernando II de Portugal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dom Fernando II
Rei de Portugal (jure uxoris)
Fernando II de Portugal, Manuel Maria Bordalo Pinheiro.png
Fernando II, em retrato de Manuel
Maria Bordalo Pinheiro
, 1865.
Governo
Casa Real Bragança-Saxe-Coburgo-Gota
Dinastia Dinastia de Bragança
Títulos Príncipe e, posteriormente,
jure uxoris Rei de Portugal
Vida
Nome completo Fernando Augusto Francisco António de Saxe-Coburgo-Gota-Koháry
Nascimento 29 de Outubro de 1816
Viena, Áustria
Morte 15 de Dezembro de 1885 (69 anos)
Lisboa, Portugal
Sepultamento Panteão dos Braganças, Lisboa
Cônjuges
Maria II
Elise Hensler
Filhos Pedro V, Luís I, Maria, João, Maria Ana, Antónia, Fernando, Augusto, Leopoldo, Maria da Glória, Eugénio
Pai Fernando de Saxe-Coburgo-Gota
Mãe Maria Antónia de Koháry

Fernando II de Portugal (batizado Fernando Augusto Francisco António de Saxe-Coburgo-Gota-Koháry[1] ) GCNSC (29 de outubro de 181615 de dezembro de 1885), foi o Príncipe e, posteriormente, Rei de Portugal pelo seu casamento com a rainha D. Maria II em 1836.

De acordo com as leis portuguesas, D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gota-Koháry tornou-se Rei de Portugal jure uxoris, apenas após o nascimento do primeiro príncipe, que foi o futuro Pedro V. Dado D. Maria II ser a regente, D. Fernando evitava sempre que possível a política, preferindo envolver-se com a arte[2] .

D. Fernando II foi regente do reino por quatro vezes: durante as gravidezes de Maria II, depois da sua morte em 1853 e quando o seu segundo filho, o rei Luís I, e a rainha consorte Maria Pia de Saboia se ausentaram de Portugal para assistirem à Exposição de Paris em 1867.

Ele ficou conhecido na História de Portugal como "O Rei-Artista".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

D. Fernando II em 1852.

Era o primogénito do príncipe Fernando de Saxe-Coburgo-Gota, irmão do duque Ernesto I e do rei Leopoldo I dos Belgas, e de sua esposa, Maria Antónia de Koháry. Tinha três irmãos menores: Augusto, Vitória e Leopoldo.

O príncipe cresceu em vários lugares: nas terras de sua família na actual Eslováquia e nas cortes austríacas e germânicas.

Segundo casamento[editar | editar código-fonte]

Em 1869, Fernando casou-se pela segunda vez, morganaticamente, com Elise Hensler, feita Condessa d'Edla, que era uma cantora de ópera e mãe solteira, a quem deixaria como herança o Palácio da Pena, cuja construção foi da sua inteira responsabilidade e entregue ao engenheiro alemão Wilhelm Ludwig von Eschwege.

Tronos grego e espanhol[editar | editar código-fonte]

Em 1862, houve uma revolta na Grécia contra o rei Oto I e ofereceu-se o trono grego a Fernando II, mas este recusou.

Em 1868, uma revolução expulsou a rainha Isabel II da Espanha e a sua família, e o governo provisório espanhol, não desejando estabelecer uma república, ofereceu a coroa a D. Fernando II, então com quarenta e nove anos. D. Fernado também rejeitou esta proposta.

Morte[editar | editar código-fonte]

O seu corpo jaz ao lado de D. Maria II, sua primeira esposa, no Panteão dos Braganças, em São Vicente de Fora, Lisboa.

Referências

  1. Ferdinand August Franz Anton von Sachsen-Coburg-Gotha-Koháry, em alemão
  2. D. Fernando II, O Rei Artista (1816-1885)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Fernando II de Portugal
Realeza Portuguesa
Casa de Bragança
Descendência
Duchy of Braganza (1640-1910).png
Precedido por
Maria II
Bragance-Saxe-Coburg-Gotha
Rei de Portugal e dos Algarves
daquém e dalém-mar em África

18371853 (com Maria II)
Sucedido por
Pedro V
Precedido por
Augusto de Beauharnais
Bragance-Saxe-Coburg-Gotha
Consorte de Portugal e dos Algarves
daquém e dalém-mar em África

18371853
Sucedido por
Estefânia de
Hohenzollern-Sigmaringen