Oostende

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flag of Belgium (civil).svg  Município de Oostende
Oostende.beach01.jpg
MnpOstendLocation.png
Localização do município de Oostende na província de Flandres Ocidental
Brasão Bandeira
Oostendewapen.jpg Afbeelding OostendeVlag.svg
Geografia
Região Flandres
Província Flandres Ocidental
Distrito Oostende
Coordenadas 51°13’ N, 02°54’ E
Área 37,72 km²
Demografia
População
– Homens
– Mulheres
Densidade
68.898 (01/07/2006)
48,12%
51,88%
1827 hab./km2
Faixa Etária
0–19 anos
20–64 anos
65 anos ou mais
(01/01/2006)
17,83%
56,88%
25,29%
Estrangeiros 4,34% (01/07/2005)
Economia
Desemprego 13,23% (01/01/2006)
Renda per capita 12.283 € euros/hab. (2003)
Política
Prefeito (burgomestre) Jean Vandecasteele (SP.A)
Coalizão/Partido Sp.A, CD & V & VLD
Vereadores (escabinos) 39
Código Postal
Código Postal deelgemeenten/entités (submunicípios)
8400
8400
8400
Oostende
Stene
Zandvoorde
Outras informações
Código telefônico 059
Código NIS 35013
Website Página oficial do município de Oostende

Oostende é uma cidade e um município belga da província da Flandres Ocidental.[1] O município é constituído pela cidade de Oostende e pelos antigos municípios de Stene e Zandvoorde.[1] Oostende é a maior cidade da costa belga banhada pelo Mar do Norte.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Das origens à Idade Média[editar | editar código-fonte]

Nos primeiros tempos, Oostende não era mais que uma pequena aldeia construída na ponta leste (em neerlandês: oost-einde) de uma ilha (então chamada Testerep) entre o Mar do Norte e uma praia lacustre. Apesar de ser pequena, a aldeia foi elevada ao estatuto de cidade por volta de 1265 quando os habitantes tiveram autorização de terem um mercado e de construirem um edifício para o mercado.

A principal fonte de rendimentos para os habitantes era então a pesca.[1] A linha costeira do Mar do Norte foi sempre instável e em 1395 os habitantes decidiram construir uma nova cidade de Oostend por trás de grandes diques construídos para evitar futuras ameaças do mar.

Do século XV ao século XIX[editar | editar código-fonte]

A estratégica localização no Mar do Norte trouxe grandes vantagens para Oostende como porto, mas também foi fonte de problemas. A cidade foi frequentemente tomada, destruída e saqueada por diversos exércitos invasores. O mais importante destes eventos teve lugar entre 1601 e 1604 teve lugar o cerco da cidade que contabilizou mais de 80.000 mortos e feridos de ambos os lados. Depois da sua independência do Império Espanhol os Holandeses mantiveram a sua liberdade religiosa.

Depois desta época, Oostend voltou a ser um porto com alguma importância. Em 1722, os Holandeses fecharam o porto de Antuérpia e a cidade de Oostende aumentou a sua importância porque era uma boa alternativa à cidade de Antuérpia.[1] A região sul dos Países Baixos (correspondente à actual Bélgica) tornou-se parte do Império Austríaco.[1] O imperador austíaco Carlos VI garantiu à cidade de Oostende o monopólio comercial com África e o Extremo-Oriente.[1] A Companhia Marítima de Oostende ficou com autorização de fundar colónias no ultramar. Todavia, em 1727, a mesma companhia ficou impedida de prosseguir as suas actividades devido às pressões dos Holandeses e dos Britânicos.[1] Os Países Baixos e a Inglaterra não queriam ter competição no comércio e nos mares.

Era Moderna[editar | editar código-fonte]

Nos tempos mais recentes, o porto de Oostende continuou a expandir-se, bem como o comércio a ele ligado. Oostende tornou-se um porto de trânsito para Inglaterra, quando o primeiro ferry navegou até ao porto inglês de Dover.[1] Hoje não é mais que um ponto alternativo ao porto francês de Calais, muito mais importante. A cidade ganhou grande importância quando os reis da Bélgica Leopoldo I e Leopoldo II começaram a passar as suas férias nesta cidade. Foram então construídos diversos monumentos e villas para acolher a Família Real. Outros aristocratas belgas seguiram as suas pisadas e a cidade ficou conhecida como a "Rainha das Praias Belgas".

Monumentos[editar | editar código-fonte]

Igreja de São Pedro e São Paulo, em Oostende
Imagem do Hipódromo de Wellington
Trajes de pescadores dos princípios do século XX
  • Casino e Forte Napoleão
  • O Museu James Ensor, na casa onde viveu o artista James Ensor entre 1917 e 1949
  • O Mercator, um navio da marinha mercante belga que foi transformado num museu educativo
  • O Peperbuse, torre de uma igreja
  • Hipódromo Wellington, onde se disputam corridas de cavalos.
  • Igreja de São Paulo

Habitantes famosos[editar | editar código-fonte]

Clubes desportivos[editar | editar código-fonte]

O principal clube da cidade é o K.V. Oostende (futebol), há ainda o Basketball Club Oostende (basquetebol)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Vista panorâmica da praia de Ostende

Referências