Imigração portuguesa no Reino Unido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Luso-britânicos)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Portugal Luso-britânicos Reino Unido
Catarina de Aragão Catarina de Bragança David Ricardo
Grace Aguilar Piers Morgan Jay Kay
Mia Rose Ana Free Christian Ribeiro
População total

500.000

Regiões com população significativa
Línguas
inglês · português
Religiões
católicos (maioria)
Grupos étnicos relacionados
Portugueses, Britânico

Luso-britânico ou português britânico é um britânico que possui ascendência portuguesa ou um português que reside permanentemente no Reino Unido.

População[editar | editar código-fonte]

De acordo com o censo britânico de 2011, havia 88 161 portugueses a residir no Reino Unido (um aumento 141% por cento, em 2001 eram 36 555 pessoas)[1] Estima-se que o número total de britânicos descendentes de portugueses ultrapasse os 500 000.[2] [3]

Do total, quase metade dos portugueses residentes no Reino Unido estão estabelecidos na área metropolitana de Londres, especialmente nos bairros de Kensington, Chelsea, Westminster e Brent. Em Lambeth, o distrito sul de Londres, onde a Little Portugal (Londres) está localizado, o censo registou 6.992 emigrantes portugueses, o equivalente a 2,3% da população do distrito.

História[editar | editar código-fonte]

A primeira comunidade portuguesa no Reino Unido foi, na verdade, composta de pessoas de ascendência judaica secreta (conhecidos como cristãos-novos) que escaparam da perseguição em Portugal a partir do ano 1496. Isto levou à fundação de uma pequena comunidade judaica portuguesa secreta em Londres. Em 1550, havia cerca de uma centena de membros da comunidade judaica portuguesa em Londres. A comunidade judaica portuguesa de Londres sofreu um revés em 1609, quando foram oficialmente expulsos. No entanto, há evidências de que pelo menos alguns deles continuaram a viver em Londres.

O maior número de portugueses, no entanto, chegou ao Reino Unido na década de 1960 e 1970, durante o governo autoritário do estadista António de Oliveira Salazar. A partir de 1974, Portugal foi um dos países mais pobres da Europa Ocidental, até à adesão à União Europeia. A pressão sobre as oportunidades fez com que muitas vezes havia nenhuma alternativa para procurar trabalho no estrangeiro. Durante este período, muitos jovens também emigraram para evitar o serviço militar, sendo que na época Portugal travava uma guerra colonial, na tentativa de manter as suas províncias ultramarinas de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Muitos portugueses vieram a partir de seus antigos territórios ultramarinos na África e Macau e antigos territórios britânicos na Guiana e Hong Kong.

Luso-britânicos famosos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências