Mandato Francês da Síria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mandat français en Syrie
Mandato Francês da Síria

Mandato da Liga das Nações
(Império Francês)

Ottoman flag.svg
1920 – 1946 Blank.png
 
Flag of Lebanon.svg
 
Flag of Turkey.svg

Bandeira de Síria

Bandeira

Localização de Síria
Continente Ásia
Região Oriente Médio
País Síria
Capital Damasco
Língua oficial árabe, francês
Governo Não especificado
Período histórico Período entre-guerras
 • 1920 Tratado de Sèvres
 • 17 de abril de 1946 de 1946 Independência

O Mandato Francês da Síria, oficialmente Mandato para a Síria e o Líbano[1] (em francês: Mandat français pour Syrie et le Liban, em árabe: الانتداب الفرنسي في سوريا و لبنان Al-Entidab Al-Fransi fi Souriya oua Loubnan) foi um mandato da Liga das Nações criado após a Primeira Guerra Mundial e da partilha do Império Otomano.

Durante os dois anos que se seguiram ao fim da guerra em 1918, e segundo o acordo Sykes-Picot assinado entre a Inglaterra e a França durante a guerra, os britânicos mantiveram o controle da província otomana da Mesopotâmia (atual Iraque) e na parte sul da província otomana da Síria (Palestina e Jordânia), enquanto os franceses controlavam o resto da Síria Otomana (os atuais Síria, Líbano e a província de Hatay, que hoje pertence à Turquia).

Durante os primeiros anos da década de 1920, o controle britânico e francês desses territórios foram formalizados pela Liga das Nações no "sistema de mandatos", e a França foi atribuído o mandato da Síria em 29 de setembro de 1923, que incluiu o Líbano moderno e a província de Hatay em adição à Síria moderna.

O Mandato francês da Síria durou até 1943, quando na sequência da campanha da Síria e do Líbano surgiram dois países independentes da entidade: a Síria e o Líbano. A região de Hatay tinha formalizado a sua união com a Turquia em 1939, através de um referendo. Forças Francesas Livres deixaram o território do antigo Mandato em 1946.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. League of Nations Official Journal, Vol 3, August 1922, p1013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]