Tratado de Sèvres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A Turquia e seus vizinhos segundo o tratado de Sèvres

O Tratado de Sèvres foi um acordo de paz assinado entre os Aliados e o Império Otomano em 10 de outubro de 1920, após a Primeira Guerra Mundial.

As sua cláusulas consagravam a perda, pela Turquia, não apenas da Palestina, Síria, Líbano e Mesopotâmia, mas também praticamente de todos os territórios turcos na Europa (com excepção de Constantinopla) e da região de Esmirna, ambas entregues à Grécia. Além disso, o tratado estipulava que os estreitos de Bósforo e dos Dardanelos, assim como o mar de Mármara, seriam transformados em zonas neutras desmilitarizadas (internacionalizadas) e sua travessia permitida, em quaisquer circunstâncias, a todos os navios estrangeiros, mercantes ou de guerra.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre História da Turquia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.