Conferência de San Remo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.

A Conferência de San Remo (19 a 26 de abril de 1920, Sanremo, Itália), realizada pelo conselho supremo aliado após a Primeira Guerra Mundial, determinou a atribuição de mandatos da Sociedade das Nações às potências vitoriosas, para que estas administrassem territórios anteriormente pertencentes ao Império Otomano no Oriente Médio[1] . As decisões da conferência apenas confirmaram (por exemplo, no que respeita à Palestina) as conclusões da Conferência de Londres, realizada em fevereiro de 1920. O Reino Unido recebeu o mandato da Palestina e do Iraque, enquanto que a França ganhou o controle da Síria e do Líbano.

As fronteiras entre aqueles territórios não foram especificadas.

Em linhas gerais, a conferência confirmou os termos do Acordo Sykes-Picot, estabelecido entre o Reino Unido e a França em 19 de maio de 1916, que partilhou a região, e também da Declaração de Balfour, de 2 de novembro de 1917, pela qual o governo britânico assumira o compromisso de estabelecer o Lar Nacional Judeu na Palestina, sem prejuízo dos direitos civis e religiosos da população não judaica da região. As decisões da conferência foram incorporadas ao natimorto tratado de Sèvres. Como a Turquia rejeitou o tratado, as conclusões da conferência foram formalizadas pelo Conselho da Sociedade das Nações, em 24 de julho de 1922 e pelo tratado de Lausanne.

Referências

  1. Pre-State Israel: The San Remo Conference, em inglês, acesso em 26 de dezembro de 2013.