Guerra Greco-Turca de 1919-1922

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guerra Greco-Turca (1919-1922)
Guerra de Independência Turca
Greko-Turkish-Afyon-1920.png
Guerra de trincheira durante a Guerra Greco-Turca
Data maio de 1919 - outubro de 1922
Local Anatólia ocidental
Resultado Vitória turca; Tratado de Lausanne.
Casus belli Partilha do Império Otomano
Perdas territoriais Terras cedidas inicialmente à Grécia e que pertenciam ao Império Otomano são devolvidas à República da Turquia. Troca de populações entre os dois países.
Combatentes
Flag of Kingdom of Greece.PNG Grécia Flag of Turkey.svg Revolucionários Turcos
Forças
Máximo empregado ~180 000 (12 divisões) desconhecido (estimativa ~150 000 a 350 000 incluindo irregulares)
Baixas
24 240mortos, 48 880 feridos, 18 085 desaparecidos[1] 20 540 mortos
10.000 feridos

A Guerra Greco-Turca de 1919-1922, também chamada de Guerra da Ásia Menor ou como a campanha grega da guerra de independência turca é o nome dado a uma série de confrontos militares ocorridos entre maio de 1919 e outubro de 1922, durante a partilha do Império Otomano, ocorrida ao término da Primeira Guerra Mundial. A guerra foi travada entre a Grécia e os revolucionários turcos do Movimento Nacional Turco, que posteriormente fundaria a República da Turquia.

A campanha grega foi iniciada depois que os Aliados, especialmente o primeiro-ministro britânico David Lloyd George, haviam prometido à Grécia território que pertencia ao Império Otomano. Ao fim da guerra a Grécia foi forçada a devolver todos os territórios conquistados durante o confronto, e iniciou um processo de troca de populações com a recém-fundada República da Turquia, de acordo com o Tratado de Lausanne - processo que deixou marcas nas sociedades dos países, e acirrou ainda mais as rivalidades já existentes.

O Tratado de Lausanne foi negociado depois que as forças aliadas pressionaram pela renegociação do Tratado de Sèvres, após ver os revolucionários turcos vencerem-nas separadamente em três campanhas militares diferentes (além dos gregos, os armênios e os franceses foram derrotados pelos turcos). Este novo tratado reconheceu a independência da república turca e a sua soberania sobre a Trácia Oriental e a Anatólia.

Referências

  1. History of the Campaign of Minor Asia, General Staff of Army, Diretorado de História do Exército, Atenas, 1967

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Na literatura e nas artes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]