Invasão soviética da Geórgia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A invasão do Exército Vermelho a Geórgia, também conhecido como a invasão soviética da Geórgia, [1] ou a Guerra soviético-georgiana [2] (15 de fevereiro - 17 de março de 1921) foi uma campanha militar do Exército Vermelho da Rússia Soviética contra a República Democrática da Geórgia, destinada a derrubar o governo social-democrata local (menchevique) e instalar o regime bolchevique no país. O conflito foi resultado da política expansionista da União Soviética, que visava o controle dos mesmos territórios que haviam sido parte da Rússia Imperial [3] [4] até que os acontecimentos turbulentos da I Guerra Mundial, bem como os esforços revolucionários na maior parte elite bolchevique georgiana baseada na Rússia, que não dispunha de apoio suficiente em seu país natal para conquistar o poder sem a intervenção estrangeira.[5] [6]

O 11º Exército Vermelho ocupa Tbilisi, 25 de fevereiro de 1921.

A Independência da República Democrática da Geórgia foi reconhecida pela Rússia em 7 de maio de 1920 pelo Tratado de Moscou de 1920 e a invasão da Geórgia não foi universalmente acordado em Moscou. Foi em grande parte projetado por duas influentes autoridades soviéticas nascidos na Geórgia -- Josef Stalin e Grigoriy (Sergo) Ordzhonikidze, que obtiveram, em 14 de fevereiro de 1921, uma autorização do líder da União Soviética, Vladimir Lenin, para avançar sobre a Geórgia a pretexto de apoiar a "rebelião de camponeses e trabalhadores" no país. As forças soviéticas tomaram a capital georgiana Tbilisi (Tiflis, conhecida então para a maioria dos não-georgianos), após intensos combates, declararam a República Socialista Soviética da Geórgia em 25 de fevereiro de 1921. O resto do país foi invadido no prazo de três semanas, mas seria até setembro de 1924 que o governo soviético foi firmemente estabelecido. A quase ocupação simultânea de uma grande porção do sudoeste da Geórgia pela Turquia (fevereiro-março 1921) ameaçou evoluir para uma crise entre Moscou e Ancara e levou a importantes concessões territoriais pelos soviéticos ao Governo Nacional Turco do Tratado de Kars.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Debo, R. (1992). Survival and Consolidation: The Foreign Policy of Soviet Russia, 1918-1921, pp. 182, 361-364. McGill-Queen's Press. ISBN 0-7735-0828-7
  2. (russo) Советско-грузинская война 1921 г. (Soviet-Georgian war of 1921). Хронос ("Hronos"). Página visitada em 2006-11-02.
  3. Kort, M (2001), The Soviet Colossus, p.154. M.E. Sharpe, ISBN 0-7656-0396-9
  4. "Russia". (2006). In Encyclopædia Britannica. Retrieved October 27, 2006, from Encyclopædia Britannica Online: [1]
  5. Predefinição:Suny 1994
  6. Sicker, M. (2001), The Middle East in the Twentieth Century, p. 124. Praeger/Greenwood, ISBN 0-275-96893-6

Bibliografia[editar | editar código-fonte]