Guerra de Independência da Estônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guerra de Independência da Estônia
Parte da(o) Guerra Civil Russa
The Estonian War of Independence
Data 28 de Novembro de 1918 – 2 de Fevereiro de 1920
Local Estônia, Letônia, oeste da região de Pskov (Rússia), sul da Íngria (Rússia)
Desfecho vitória estoniana
Mudanças
territoriais
Independência do Estônia; norte da Letônia e Riga adquiridas pela República da Letónia
Combatentes
 Estonia Flag of Russian SFSR.svg RSFS da Rússia Baltische Landeswehr
Principais líderes
Johan Laidoner Dmitrij Nadëžnyj Rüdiger von der Goltz
Forças
7 de Janeiro de 1919: 4,450 tropas[1] incluindo 2,000 voluntários finlandeses + respectivo número de oficiais finlandeses,[2]

Letónia Brigada do Norte da Letônia (1500 empresas voluntárias suecas e dinamarquesas[3]
Naval Ensign of the United Kingdom.svg 1 º Esquadrão Cruzador Luz da Marinha Real

7 de Janeiro de 1919: 5,750–7,250 tropas, 26 canhões de assalto, 141 metralhadoras, um trem blindado, três blindados cars[1]
Maio de 1919: 80,000 tropas[3]
Junho de 1919: 20,000 tropas[3]
Vítimas
5,000 mortos
15,000 feridos[3]
deconhecidos
10,000 capturados[4]
400 mortos
1,500 feridos[5]

A Guerra de Independência da Estônia (em estoniano: Vabadussõda), também conhecida como Guerra de Libertação da Estônia, foi uma campanha de defesa do Exército da Estônia e seus aliados, principalmente a Grã-Bretanha, Finlândia, Suécia e Dinamarca, contra a ofensiva soviética ao Oeste e a ofensiva das tropas da nobreza do Báltico estabelecida entre 1918-1920 em relação à Guerra Civil Russa.

A Guerra de independência da Estônia começou quando os alemães, após a sua derrota na I Guerra Mundial, retiraram-se dos territórios ocupados por eles. A Estônia foi um deles, e passou a fazer parte do Ducado do Báltico Unido, Estado pró-alemão. No vazio de poder deixado pela evacuação alemã, os bolcheviques russos acreditavam que poderiam reconquistar os territórios cedidos no Tratado de Brest-Litovsk, e estabelecer o bolchevismo como tinham feito na Rússia.

Muitas dos povos agredidos, incluindo os estonianos, resistiram ao avanço dos bolcheviques armados com o apoio de potências estrangeiras, especialmente a Grã-Bretanha e a Alemanha de Weimar. Nos territórios controlados pelos bolcheviques criou-se uma República Soviética que foi chamada de Comunidade Popular dos Trabalhadores da Estônia.

As campanhas foram lutas da República da Estônia para a soberania no rescaldo da Primeira Guerra Mundial que resultou em uma vitória para a Estônia que foi concluída no Tratado de Tartu.

Desenvolvimento da Guerra da Independência
Os principais oficiais superiores do exército da Estónia em 1920

Referências

  1. a b Jaan Maide. . Tartu: Kaitseliidu kirjastus, 1933.
  2. Jaan Maide. . Tartu: Kaitseliidu kirjastus, 1933.
  3. a b c d Eesti. Üld.. [S.l.]: Eesti entsüklopeedia, 2002. 296–311 p. vol. 11.
  4. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas encyclopaedia
  5. Kaevats, Ülo: Eesti Entsüklopeedia 5, page 396. Valgus, 1990, ISBN 5899000090

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • "".